7 de janeiro de 2011

Te ofereço...



Eu te ofereço uma Rosa,
Rosa cor-de-rosa,
Repleta de pétalas perfumadas,
Radiante e bela.
Vitoriosa dos espinhos da vida,
Espinhos que ficaram pelo caminho;

Rosa que abandona o passado doloroso,
E linda,
Perfuma com Amor os corações;

A Rosa toca o coração,
Nele, banha-se e celebra,
Celebra a vitória sobre a dor,
A vitória radiante do Amor.

Eu te ofereço uma Lótus branca,
Lótus nascida em águas escuras,
No profundo breu do não saber,
Não conhecer, do inconsciente;

Vem pura e simples,
Lótus branca nascida em Si mesma,
Já há muito abandonou os espinhos,
E emerge pura,
Branca e serena das águas escuras,
Para o sol radiante da consciência luminosa e única.

Do mais profundo abismo das águas,
Salta radiante, plena em Si, na unicidade do Ser.

Não se incomoda com as confusões do mundo,
Tudo acolhe tranquila,
Traz em si a serenidade e a Paz.

As águas maternas densas,
São vencidas pela pureza, pela Graça,
E luminosa repousa plena,
Enfeitando luminosa e pacificamente
A doce e serena paisagem.

Venceu os desejos,
Venceu a separação,
Venceu o medo e o abandono.
Vitoriosa em Si,
A Lótus irradia,
Suas pétalas acetinadas convidam ao toque amoroso,
Seu brilho convida a plena Luz;

Por fim,
Eu te ofereço um sorriso...
O sorriso sereno e silencioso do Buda.

Sem palavras,
Mas sincero, verdadeiro e puro,
Repleto de canção,
Um sorriso que expressa o infinito,
O absoluto,
O eterno indizível...

Te ofereço o sorriso original,
Dos que habitam a mesma paisagem,
A Fonte primordial,
Doce, pacífica, e amável,
Do Absoluto indizível em nós...

4 comentários:

Related Posts with Thumbnails