Meditações

                              Meditações do Osho  


"O que é meditação? Meditação é pouco a pouco se tornar desprovido de pensamentos; Não caindo no sono, permanecendo alerta, mas ainda assim se tornando desprovido de pensamento. 
Uma vez que os pensamentos desaparecem, tudo fica claro como cristal - fica claro que o pensador era apenas um sub-produto dos pensamentos em movimento.  Era um feixe de pensamentos e nada mais. 
O pensador nunca teve existência separada. 
Quando você se compreende como puro espaço e muitas coisas acontecendo, 
você se torna desapegado. Então se torna destemido porque não há mais nada a perder, não há ninguém para perder nada. 
Você simplesmente é - tão puro quanto o vasto céu lá fora é o céu interior. 
O encontro destes dois céus é o que Buda chama de Nirvana.
A meditação é uma chave que abre a porta do mistério da existência.
Todas as meditações são maneiras sutis para torná-lo embriagado pelo divino. A meditação é um remédio, o único remédio. 
Por isso, esqueça seus problemas e entre em meditação."  
(Osho em O Livro Orange)


Osho, ao longo de sua vida, sempre orientou que se praticasse a meditação, seja ela ativa, ou passiva, com a real intenção de se alcançar a dimensão além da mente, se alcançar a dimensão real, a consciência plena.
Todos os seus ensinamentos, terapias, meditações, foram todos eles voltados para essa mesma direção; A mente, enquanto fluxo de pensamentos contínuos, não tem autonomia em si mesma, ela é alimentada, nutrida, pela consciência de base, esta sim, é eternamente presente, pacifica, silenciosa, perene e imutável.

Qualquer tentativa de se alcançar realmente a dimensão da consciência, passa necessariamente pela mente. Por isso, a meditação é um recurso tão precioso, tão antigo e tão atual, pois não "briga" com a mente, e seus pensamentos, mas pelo contrário, os aceita, sem se envolver, apenas observa os pensamentos passarem, e como notas musicais, entre um e outro, sempre existe uma pequena pausa, um intervalo; 


A meditação tem como base colocarmos mais e mais atenção nestas pequeninas pausas, e irmos percebendo que elas tendem a se ampliar, até que só restem longas pausas de silêncio, com pensamentos esporádicos, este estado é a não-mente, isso é meditação. 
Não algo a se atingir, alguma meta ou coisa assim, mas apenas uma re-lembrança do nosso estado original, consciente, pacífico e silencioso, que ficou esquecido, "embaixo" de uma avalanche de pensamentos em fluxo.

Osho criou e desenvolveu mais de 200 técnicas de meditações diferentes, para que cada um pudesse encontrar aquela(s) com que mais se adequassem. Muitas delas se encontram nos Livros dos Segredos do Osho.

                                        



Veja o que a ciência diz sobre os benefícios da meditação:
Revista Isto É  e Revista Época


*Aprendendo a meditar clique aqui 
*Veja AQUI as Meditações ativas do Osho


  Em profunda gratidão ao amado Osho 
por seus ensinamentos iluminados.. 
Namaste...


"Quando a mente conhece, chamamos de Conhecimento.
Quando o coração conhece, chamamos de Amor.
Quando o Ser conhece, chamamos de Meditação."
~Osho~ 



Meditação Transformando o Medo em Amor
Muitas pessoas têm um medo da vida que é sentido como medo de outras pessoas, medo de assumir riscos, medo da raiva, etc. Isso é apenas um hábito que adquiriram e que pode começar a ser mudado por meio dessa pequena técnica de meditação que muda o seu equilíbrio - do medo para o amor.

Você pode se sentar numa cadeira ou pode se sentar em qualquer postura que se sentir confortável. Coloque as suas mãos no seu colo de forma que a mão direita fique embaixo da esquerda com os dedões se tocando e as palmas para cima. A mão direita está conectada com o cérebro esquerdo e o medo sempre vem do cérebro esquerdo. A mão esquerda está conectada com o cérebro direito e a coragem vem do lado direito.

O cérebro esquerdo é o local da razão e a razão é covarde. Por isso é que você não encontrará um homem bravo e intelectual ao mesmo tempo. E sempre que encontrar um homem bravo não encontrará um intelectual. Ele será irracional, está fadado a ser assim. O cérebro direito é intuitivo... então, isso é simplesmente simbólico, e não apenas simbólico: isso coloca a energia numa certa postura, num certo relacionamento.

Então, a mão direita fica embaixo da mão esquerda e ambos os dedões se tocam. Então você relaxa, fecha os olhos e deixa a sua mandíbula inferior ficar relaxada por um pouco - não que você force isso... simplesmente relaxada de forma que você comece a respirar pela boca. Não respire pelo nariz, simplesmente comece a respirar pela boca; é muito relaxante. E quando você não respira pelo nariz, o antigo padrão da mente não funciona mais. Isso será uma coisa nova e, num novo sistema de respiração, um novo hábito pode ser formado mais facilmente.

Em segundo lugar, quando você não respira pelo nariz, a respiração não estimula o seu cérebro.Ela simplesmente não vai até o cérebro: vai diretamente para o peito. Do contrário, continua uma constante massagem e estimulação. Essa é a razão pela qual a respiração muda nas nossas narinas repetidamente. A respiração através de uma narina massageia um lado do cérebro, e através da outra, o outro lado do cérebro. Depois de cada quarenta minutos, elas mudam.

Então simplesmente sente-se nesta postura, respirando pela boca. O nariz é dual, a boca é não-dual. Não existe mudança quando você respira pela boca: se você se senta por uma hora, estará respirando da mesma maneira. Não haverá mudança; você permanecerá num estado. Respirando pelo nariz, você não pode permanecer num estado. O estado muda automaticamente; sem você saber, ele muda.

Então isso irá criar um novo estado de relaxamento muito, muito silencioso, não-dual, e as suas energias começarão a fluir de uma nova maneira. Simplesmente sente-se silenciosamente sem fazer nada por pelo menos quarenta minutos. Se puder ficar uma hora, será de grande ajuda. Então, de quarenta minutos a uma hora: comece com quarenta minutos e, pouco a pouco, chegue a uma hora. Faça isso todos os dias por uma hora, pelo menos por três semanas.

Enquanto isso, não perca qualquer oportunidade; seja qual for a oportunidade, entre nela. Sempre escolha a vida e sempre escolha o fazer; nunca se retire, nunca fuja. Aproveite qualquer oportunidade que aparecer no seu caminho para fazer alguma coisa, para ser criativo. 

  
Meditação: Relaxando no Presente

Uma decisão é boa quando resulta de uma experiência de vida, mas é ruim quando se dá a partir do lado racional da mente. Se vier apenas da mente, não será uma decisão e sim um conflito, no qual as alternativas permanecem abertas e a mente oscila de um lado para o outro. É assim que são criados os conflitos.
Ao contrário da mente, o corpo está sempre presente. É nisso que reside todo o conflito. Você respira o aqui e agora, não o ontem ou o amanhã. 

Assim, o corpo permanece no presente e a mente se alterna entre o passado e o futuro.
Divisão semelhante ocorre entre o corpo e a mente: o corpo está no presente e a mente, não. Como eles nunca se encontram, surgem a ansiedade, a angústia e a tensão. A mente tem que ser trazida para o presente.

Sempre que você começar a pensar excessivamente no futuro e no passado, relaxe e preste atenção em sua respiração. Durante pelo menos uma hora por dia, sente-se em uma cadeira bem confortável e feche os olhos. Inicialmente, apenas observe sua respiração. Não tente mudá-la. Quanto mais você observar, mais ela se tornará lenta.

Se você respira oito vezes em um minuto, começará a respirar seis vezes, depois cinco, quatro, três e finalmente duas vezes por minuto. Dentro de duas ou três semanas você será capaz de respirar uma única vez a cada minuto. Quando atingir esse estágio, sua mente estará mais próxima do seu corpo.

A partir dessa pequena meditação, chegará um momento em que a respiração dará uma parada durante três ou quatro minutos e então voltará. Isso significa que você estará em harmonia com seu corpo e saberá pela primeira vez o que é o presente.

Portanto, durante 24 dias, uma hora por dia, você vai relaxar por meio da respiração, deixando-a fluir automaticamente. Aos poucos você terá suas primeiras experiências do presente e uma decisão surgirá. Se ela vier da mente, criará sofrimento, mas, se surgir de uma experiência de vida, não haverá arrependimentos nem por um momento sequer.

Quem vive no presente não conhece o arrependimento, não olha para trás nem tenta mudar seu passado e suas memórias. Quem vive no presente nunca prepara seu futuro.
Uma decisão que vem da mente não é algo desejável. A própria palavra decisão significa "cisão": cortar fora. Não é uma palavra boa, pois significa que você está sendo cortado para fora da realidade. A cabeça está sempre cortando você para fora da realidade.




Meditação Chakra Breathing

A técnica Chakra Breathing pode ajudar você a se tornar consciente e experinciar cada um dos sete chakras.

Esta técnica é ativa, usa respiração rápida e profunda; e movimento do corpo acompanhado por sons, músicas para abrir e trazer consciência e vitalidade aos chakras. A técnica capacita-o a trazer o silêncio e vitalidade à sua vida diária.

Primeiro estágio: 45 minutos respirando nos chakras

Fique de pé, com os pés abertos, separados com distância igual a seus quadris ou ombros. Deixe o seu corpo estar solto ou relaxado. Feche os olhos e, com a boca aberta, respire profunda e rapidamente no primeiro chakra.

À medida em que você respira, ponha a atenção na área pélvica do seu

corpo, onde o primeiro chakra está localizado. Igual ênfase deve ser dada, tanto na inspiração como na expiração.Não force a sua respiração. Respire dentro de um ritmo confortável, que permita você se tornar consciente das percepções e sensações de cada chakra.


Respire dentro do primeiro chakra, até ouvir um sino, que indica o começo da
respiração no segundo chakra. Cada vez que ouvir um sino, mude a sua respiração rápida e profundamente para o próximo chakra - o terceiro, depois o quarto, o quinto, o sexto e com o último sino o sétimo chakra. À medida em que sobe de chakra para chakra, a sua respiração deve se tornar mais rápida e mais suave, de tal maneira que você ao chegar no sétimo chakra estará respirando duas vezes mais do que respirava no primeiro.



Enquanto estiver respirando é útil sacudir o corpo, inclinando-o, esticando-o, ou fazendo girar a sua pélvis, e movimentando suas mãos da melhor maneira que sentir, mas mantendo os seus pés presos ao chão. Permita a seus pés, joelhos e quadris e outras juntas se tornarem como molas, de maneira que uma vez que você ativa a sua respiração e o corpo, o movimento se torne contínuo e sem esforço.

Deixe sua consciência permanecer primeiramente com a sensação dos chakras mais do que com a respiração ou o movimento do corpo.



Depois de respirar no sétimo chakra, você ouvirá três batidas de sino. Este é o sinal para deixar sua respiração e consciência voltar a descer através de cada chakra.

À medida em que você desce respirando, permita que sua respiração se torne mais lenta a cada chakra. Deixe a energia fluir para baixo, por ela mesma, a partir do sétimo chakra para incluir todo o espectro da energia do chakra, do topo da cabeça ao mais baixo. Como sete cores misturadas em um arco-íris, essa descida da respiração dura dois minutos e você decide quanto tempo respirar em cada chakra.



Depois que você terminar essa sequência, permaneça em pé por alguns minutos, antes de começar a próxima sequência. Essa sequência de respiração, subindo e descendo, deve ser repetida três vezes, num total aproximado de 45 minutos. Se você não sentir a energia dos seus chakras no início, basta respirar na área onde eles estão localizados - lembre-se de não forçar a respiração.

Ao contrário, permita que a respiração e o movimento do corpo sejam como uma ponte que leve você para as sensações e qualidades de energia de cada chakra. Torne-se sensitivo às diferentes qualidades de cada chakra, que virá a você não através da força, mas através da consciência e paciência.

               
Segunda estágio: 15 minutos sentado



Após a terceira sequência de respiração, sente-se com os olhos fechados e em silêncio, por pelo menos 15 minutos. Ou mais, se você desejar. Assim que você se sentar, não ponha a atenção em qualquer coisa em particular. Permita a você mesmo tornar-se consciente e observar qualquer coisa que estiver acontecendo em seu interior. Lembre-se: a pessoa deve estar relaxada e permanecer um observador a qualquer coisa que estiver acontecendo e não emitir juízo.


Meditação do Riso

Todas as manhãs, ao acordar, antes de abrir os olhos, espreguice-se como um gato. Estique cada fibra do seu corpo. Após três ou quatro minutos, com os olhos ainda fechados, comece a rir. 
Durante cinco minutos, simplesmente ria. No início, você terá que fazer isso acontecer, mas logo o próprio som da sua tentativa causará um riso verdadeiro. Perca-se no riso. 
Pode levar alguns dias antes que ele realmente aconteça, pois você não está muito acostumado com esse fenômeno. Mas logo ele será espontâneo e mudará toda a natureza do seu dia. O riso, as lágrimas e até mesmo sua voz virão do seu centro mais profundo. 
Faça isso por dez dias e terá a risada mais gostosa da redondeza!



Meditação para se ter confiança

Se você sente dificuldade para confiar, então você tem de retroceder. 

Tem de mergulhar fundo nas suas lembranças. Tem de voltar ao passado. Limpar a mente das impressões do passado. Você deve estar carregando um monte de lixo do passado; livre-se dele.Essa é a chave para ter confiança: se você conseguir não só recordar tudo isso, mas também se livrar dessas lembranças. Faça isso durante a meditação.

Toda noite, faça essa retrospectiva durante uma hora. Tente recordar tudo o que aconteceu na sua infância. Quanto mais fundo você for, melhor — porque você esconde muitas coisas que aconteceram, sem deixá-las aflorar na consciência. Deixe que elas venham à superfície.

Se fizer isso todo dia, cada vez irá mais fundo. Primeiro você vai se lembrar de quando tinha em torno de 4 ou 5 anos, e não conseguirá ir além disso. De repente, será como se tivesse diante de você a Muralha da China.

Mas siga adiante — pouco a pouco, você verá que está indo mais fundo: 3 anos, 2 anos... Existe quem já tenha se lembrado de quando saiu do útero da mãe. Há quem tenha lembranças de quando estava dentro do útero e há quem vá além disso, lembrando-se do momento da morte numa vida passada.



Mas se você conseguir chegar ao ponto em que nasceu e puder relembrar esse momento, será uma experiência profunda, dolorosa. Será quase como nascer de novo. Você pode gritar como o bebê gritou pela primeira vez.



Pode se sentir sufocado como o bebê ao sair do útero — porque, por alguns segundos, ele não consegue respirar. Sente um sufocamento terrível: então grita e volta a respirar; a passagem se abre, os pulmões começam a funcionar. Talvez você precise começar desse ponto. Retroceder dali.

Tente outra vez, toda noite. Isso levará de três a nove meses, pelo menos, e todo dia você se sentirá mais aliviado, mais e mais aliviado, e a confiança, por sua vez, irá aumentando simultaneamente.



Depois que o passado estiver claro e você tiver visto tudo o que aconteceu, você se livrará dele. Esta é a chave: tome consciência de tudo o que você tem na memória e você se verá livre disso. A consciência liberta, a inconsciência gera escravidão.

Só assim será possível ter confiança.


Meditação da Luz 

Enquanto estiver acordado – movimentando-se, comendo, trabalhando – lembre de si mesmo como uma luz. Como se em seu coração uma chama estivesse queimando, e seu corpo não é nada senão a aura ao redor da chama.

Permita que isso vá fundo dentro de mente e consciência. Absorva-o. Isso levará tempo, mas se você continuar pensando nisso, sentindo-o, imaginando-o, dentro de certo período você será capaz de relembrá-lo o dia todo.

O segundo passo é levar isso para o sonhar. Enquanto estiver adormecendo, continue pensando na chama, continue vendo-a, sentindo que você é a luz. Relembrando... relembrando... relembrando... você cai no sono. E a lembrança continua.

No princípio você começará a ter alguns sonhos nos quais você irá sentir que tem uma chama interior, você é luz. Aos poucos, também nos sonhos você irá se mover com o mesmo sentimento. E uma vez que esse sentimento penetra nos sonhos, estes sonhos começarão a desaparecer e haverá um sono cada vez mais profundo.

Quando em todos os seus sonhos essa realidade for revelada – que você é luz, uma chama, uma chama ardente – todos os sonhos irão desaparecer. Só quando os sonhos desaparecem você pode levar esse sentimento para o sono, nunca antes. Agora você está na porta.

Uma vez que você adormece com o sentimento de que você é uma chama, você estará cônscio nele – o sono agora acontecerá só a seu corpo, não a você.

Se você pode tornar-se cônscio de que é uma chama, uma luz, esse sono não está acontecendo a você, você está consciente. Você está carregando um esforço consciente. Agora você está cristalizado ao redor dessa chama. 
O corpo está adormecido, você não.




Meditação:  O Nome de Jesus

Se o nome de Jesus o toca, sente-se em silêncio e permita que o nome o toque. De vez em quando, diga silenciosamente "Jesus" e espere. Isto se tornará um mantra para você.
É como nasce um verdadeiro mantra. Ninguém lhe pode dar um mantra; você precisa descobrir o que o atrai, o que o toca, o que cria um grande impacto em sua alma.

Se for o nome de Jesus ótimo. Sente-se em silêncio, repetindo "Jesus" espere e permita que o nome penetre fundo, no mais profundo recôndito do seu ser - permita que chegue no centro. E deixe acontecer! Se vier uma sensação de alegria e você começar a dançar ótimo; se começar a chorar, ótimo; se começar a rir, ótimo.
Seja o que for que aconteça, permita. Deixe acontecer, não interfira, não manipule. Deixe acontecer e você terá os primeiros vislumbres de prece e meditação, os primeiros vislumbres de Deus. Os primeiros raios começarão a penetrar na noite da alma.

Qualquer som que você ache belo, que crie uma emoção e alegria em seu coração funciona como mantra. Mesmo que não pertença a nenhuma língua, você pode descobrir sons puros que o tocarão ainda mais. Por que quando você usa a palavra certa, ela possui um certo significado - esses significados criam limitações. Usando um som puro, não há nenhuma limitação, ele é infinito.
Crie seu próprio mantra...pratique..

     
 Meditação na cor Azul

Sempre que olhar para alguma coisa azul, para o azul do céu, para o azul do rio, sente-se silenciosamente e olhe dentro desse azul; você sentirá uma profunda sintonia com ele.
Um grande silêncio descerá sobre você sempre que meditar sobre a cor azul.O azul é uma das cores mais espirituais porque é a cor do silêncio, da quietude. É a cor da tranquilidade, do repouso, do relaxamento.Assim, sempre que você estiver realmente relaxado, de repente sentirá interiormente uma luminosidade azulada
E se puder sentir uma luminosidade azulada, sentir-se-á inteiramente relaxado. 
Isso funciona dos dois jeitos.


Meditação das Caretas


Existem muitas antigas meditações que usam fazer caras engraçadas. Você pode fazer disso uma meditação - no Tibete é uma das mais antigas tradições.

Pegue um espelho grande. Fique de pé, nu, faça caretas e  coisas engraçadas - e observe. Apenas fazendo e observando por quinze ou vinte minutos, 
você ficará surpreso. 
Começará a sentir que está separado disso. Se você não estivesse separado, como poderia fazer todas essas coisas?  
O corpo fica à sua disposição, é apenas 
alguma coisa em suas mãos, com a qual você pode jogar de um jeito ou de outro.
Descubra novos jeitos de fazer caras engraçadas, posturas engraçadas. 
Faça qualquer coisa que possa, e isto lhe dará 
uma grande soltura; você começará a se olhar não como um corpo, não como um rosto, mas como uma consciência. Isso ajudará muito.





Meditação Enfrentando o Ciúme

O que eu disser só se tornará uma experiência para você se for colocado em prática. E de que modo colocar isso em prática? Ficando frente a frente com o ciúme. 

Agora ele não está na sua frente; está escondido atrás de você.
Não reprima o ciúme. Expresse-o. Sente-se no seu quarto, feche a porta e concentre-se no ciúme. 
Observe-o, veja-o, deixe que ele se torne tão forte quanto uma labareda. Deixe que ele se torne uma enorme labareda e queime nesse fogo, vendo o que ele é.  Não comece dizendo que o ciúme é feio, porque essa ideia vai reprimi-lo, não deixará que ele se expresse plenamente. Nada de opiniões! Tente simplesmente ver o efeito do ciúme na sua 
vida, olhe para o fato existencial. Sem interpretações, sem ideologias!
Esqueça os budas e entre em ação; esqueça-me. Deixe que o ciúme aflore. Olhe para ele, olhe bem dentro dele e faça o mesmo com a raiva, com a tristeza, com o ódio, com a 
possessividade.
Pouco a pouco você verá que só o fato de olhar para essas coisas suscitará um sentimento transcendental de que você é apenas uma testemunha; você deixa de se identificar. 
Você só para de se identificar quando encontra algo dentro de você.




Meditação Mandala

Esta é outra técnica poderosa que gera um círculo de energia, resultando num centramento natural. 
São quatro estágios de 15 minutos cada.

Primeiro Estágio: 15 minutos
Com os olhos abertos corra sem sair do lugar, comece devagar e gradualmente, vá cada vez mais rápido. Eleve seus joelhos tanto quanto possível. Respirando profunda e uniformemente irá movimentar a energia interior. 
Esqueça a mente e o corpo. Continue indo..


Segundo Estágio: 15 minutos

Sente-se com os olhos fechados e a boca aberta e relaxada. 
Gire suavemente seu corpo a partir da cintura como uma haste balançando ao vento. Sinta o vento lhe balançando de um lado 
para o outro, para frente e para trás. Isso guiará sua energia desperta para o centro do umbigo.






Terceiro Estágio: 15 minutos
Deite-se de costas, com os olhos abertos e a cabeça imóvel, 
movimente os olhos no sentido horário. 
Deixe seus olhos girarem totalmente em suas órbitas, como se você estivesse 
seguindo um grande relógio, tão rápido quanto possível. 
É importante que a boca permaneça aberta e a mandíbula 
relaxada com uma respiração suave e uniforme. 
Isso irá trazer as energias centradas para o terceiro olho.




Quarto Estágio: 15 minutos
Feche seus olhos e fique quieto.



Meditação do Negativo para o Positivo

Primeira coisa de manhã, imagine-se tremendamente feliz. 
Saia da cama com um humor muito feliz; radiante, borbulhante, expectante; como se algo perfeito, de infinito valor, fosse acontecer hoje.Levante-se da cama com um humor bem positivo e esperançoso, 
com o sentimento de que esse dia não vai ser um dia comum, que algo excepcional, extraordinário, está esperando por você; algo que está bem perto.Tente e se lembre disso de novo e novamente durante o dia todo. 

Dentro de sete dias você verá que todo seu padrão, todo seu estilo, toda sua vibração, mudou.
Quando você for dormir de noite, apenas imagine que você está caindo nas mãos divinas... como se Deus estivesse lhe sustentando, que você está no colo dele, adormecendo. Apenas visualize isso e adormeça. 
Uma coisa para levar é que você deve prosseguir imaginando e permita que o sono venha, para que a imaginação entre no sono; eles estão sobrepostos.
Não imagine qualquer coisa negativa, porque se as pessoas que possuem uma capacidade imaginativa imaginarem coisas negativas, elas começam a acontecer. 
Se você pensa que você vai adoecer, você vai ficar doente. Se você pensa que alguém vai ser rude com você, ele será. Sua própria imaginação irá criar a situação.
Assim, se uma ideia negativa vier, mude imediatamente para um pensamento positivo. Diga não a ela. Deixe-a imediatamente; jogue-a fora.
Dentro de uma semana você começará a sentir que você está ficando muito feliz; sem absolutamente nenhum motivo.





Meditação do Coração de Atisha

Este método de Atisha é um dos grandes métodos de meditação.

Quando inspirar, pense que está inspirando todas as misérias de todas as pessoas do mundo.

Toda a escuridão, toda a negatividade, todo o Inferno que existe em toda a parte, você está colocando tudo para dentro.E deixe que seja absorvido em seu coração.



Você pode ter lido ou ouvido falar sobre pessoas que propagam o pensamento positivo no Ocidente.

Eles dizem: "Quando você expirar, coloque para fora toda a sua miséria e negatividade. Ao inspirar, inspire a felicidade, a positividade, a alegria."



O método de Atisha é o oposto: quando você inspirar, inspire toda a miséria e sofrimento do mundo– passados, presentes e futuros.E, quando expirar, deixe sair fora toda a alegria, todas as bênçãos que tiver.

Expire, derrame-se na existência.

Esse é o método da compaixão:beba o sofrimento e derrame todas as bênçãos.Você ficará surpreso ao fazer isso.



No momento em que aceitar os sofrimentos do mundo dentro de si,não serão mais sofrimentos.

O coração transforma a energia imediatamente.

O coração é uma força de transformação:beba miséria, ela será transformada em contentamento... então devolva isso.Quando você tiver aprendido que seu coração pode fazer essa mágica,esse milagre, você será capaz de fazê-lo sempre.Tente. É um dos métodos mais práticos: é simples e traz resultados imediatos.Faça isso hoje e veja.

Tente este belo método da compaixão: absorva toda a miséria e coloque para fora toda a alegria.

Meditação Nadabrahma  

Trata-se de uma antiga meditação tibetana, originalmente feita nas primeiras horas da manhã. Pode ser feita a qualquer hora do dia, só ou com outras pessoas, mas com o estômago vazio. Ao terminá-la deve-se permanecer inativa pelo menos por quinze minutos. A meditação dura uma hora e tem três estágios.

Primeiro estágio - 30 minutos

Sente-se numa posição relaxada com os olhos fechados e os lábios juntos. Comece a emitir o som "hum" suficientemente alto para ser ouvido e criar uma vibração em seu corpo. Pode-se visualizar um tubo oco ou um recipiente vazio. enchendo-o apenas com as vibrações do som "hum". Chegará um ponto no qual o som acontecerá por si mesmo e você apenas ouvirá. Não há nesta meditação nenhuma respiração especial e você pode alterar a entoação ou mover o seu corpo suave e lentamente se sentir vontade.

Segundo estágio - 15 minutos

O segundo estágio divide-se em duas sessões de 7 minutos e meio cada uma.
Na primeira metade, movimente as mãos com as palmas para cima num movimento circular de dentro para fora. Comece na altura do umbigo, ambas as mãos se movendo para frente se separando para formar dois grandes circulos iguais, um à direita outro à esquerda.O movimento deve ser tão lento a ponto de às vezes, nem parecer que está acontecendo. Sinta que você está dando a energia do seu interior para o universo.

Depois de 7 minutos e meio, volte as mãos com as palmas para baixo e comece a movê-las na direção oposta. Agora vêm as duas juntas em diração ao umbigo, e separam-se ao se aproximarem do corpo, indo para os lados. Sinta que você está trazendo energia para dentro. Como no primeiro estágio, não iniba qualquer movimento suave 
e lento que aconteça no resto do seu corpo.

Terceiro estágio- 15 minutos
Sente-se absolutamente quieto e silencioso


 

Meditação Kundalini

Esta meditação dura uma hora e tem quarto estágios, três com música e o último sem música.
A Kundalini atua como uma banho energético, sacudindo suavemente você libera seu dia e fica refrescado e tranqüilo.

Primeiro Estágio: 15 minutos

Solte-se e deixe seu corpo todo chacoalhar, sentindo a energia vindo de seus pés. Movimente-se e torne-se o chacoalhar. Seus olhos podem ficar abertos ou fechados.


Permita o chacoalhar, não fique de pé em silêncio, sinta a energia chegando e quando seu corpo começar a tremer, coopere, mas não seja o fazedor. Desfrute disso, alegre-se com isso, permita, receba, dê boas vindas, mas não deseje isso.

Se você forçar, isso se torna um exercício, um exercício físico, corporal. Então o chacoalhar estará lá, mas apenas na superfície; ele não penetrará em você. Você irá permanecer sólido como uma rocha por dentro. Você irá permanecer o manipulador, o fazedor e o corpo estará apenas seguindo. O corpo não é o problema, você é o problema

Quando digo sacuda, estou falando de sua solidez, seu ser endurecido deve sacudir até as fundações para que se torne líquido, fluido, derretido. E quando seu ser endurecido se tornar líquido, seu corpo seguirá. Assim não há nenhum tremer, apenas tremor. Portanto ninguém está fazendo isso, está simplesmente acontecendo. Assim o fazedor não é.

Segundo Estágio: 15 minutos

Dance, da maneira que você sentir, deixe que todo seu corpo se movimente como quiser. Novamente seus olhos podem permanecer abertos ou fechados.

Terceiro Estágio: 15 minutos

Feche seus olhos e relaxe, sentado ou de pé, observando, testemunhando, tudo que acontece dentro e fora de você.

Quarto Estágio: 15 minutos
Com os olhos fechados, deite-se e relaxe.



                                   
                                                


Meditação Gourishankar

Esta técnica noturna consiste de quarto estágios de quinze minutos cada. Os primeiros dois estágios são uma preparação para um Latihan espontâneo do terceiro estágio. Se a respiração for feita corretamente no primeiro estágio, o dióxido de carbono formado na corrente sanguínea fará você se sentir tão alto quanto o Gurishankar (Monte Everest).

Primeiro estágio: 15 minutos

Sente-se com os olhos fechados. 

Respire profundamente pelo nariz, enchendo os pulmões. 
Segure a respiração tanto tempo quanto possível, então exale suavemente pela boca e mantenha os pulmões vazios por tanto tempo quanto for possível. Continue esta respiração por todo este estágio.

Segundo estágio: 15 minutos
Retorne a respiração normal 
e contemple suavemente a chama da vela 
ou uma luz azul cintilante. 
Mantenha seu corpo quieto.

Terceiro estágio: 15 minutos
Com os olhos fechados, 
fique de pé e deixe seu corpo solto e receptivo. 
Permita seu corpo mover-se suavemente para onde ele quiser. 
Não faça o movimento, apenas deixe que ele aconteça 
gentil e graciosamente
   
Quarto estágio: 15 minutos
Deite-se com os olhos fechados, silencioso e quieto.
Coloque uma música e relaxe.



Meditação No Dimensions

Este é um método poderoso para centrar nossa energia no hara 
– a área exatamente abaixo do umbigo. Ela está baseada numa técnica Sufi 
de movimentos para a conscientização e integração do corpo.

Por ser uma meditação Sufi, esta é livre e não-séria. De fato ela é tão não-séria que você pode até mesmo sorrir enquanto a pratica.
Esta é uma meditação de três estágios com uma hora de duração. Durante os primeiros dois estágio os olhos permanecem abertos mas não focados em coisa alguma. 
Durante o terceiro estágio os olhos ficam fechados. A música, criada especificamente para essa meditação, começa lentamente e vai gradualmente ficando cada vez mais rápida como uma força enaltecedora.

Primeiro estágio: movimentos sufi - 30 minutos

Uma dança contínua num conjunto de seis movimentos. 
Com os olhos abertos, fique de pé num lugar e coloque a mão 
esquerda sobre o coração e a direita sobre o hara. Fique quieto por alguns momentos apenas ouvindo a música para ficar centrado. 
Esse estágio da meditação inicia lentamente e aumenta em intensidade.
Se você estiver fazendo-a juntamente com outros você pode 
sair fora da sincronicidade com os outros e achar que você 
cometeu um erro. 
Quando isso acontecer, apenas pare, veja onde os outros estão, e depois retorne para o mesmo ritmo e tempo como todos.
Quando o sino tocar, comece a sequência como descrita abaixo.Os movimentos procedem sempre do centro, ou do hara, usando a música para manter o ritmo correto. Os quadris e os olhos acompanham a direção do movimento da mão. Use movimentos graciosos num fluxo contínuo. 
Sons “Shoo” em voz alta são emitidos a partir da garganta em sincronicidade com os sons da gravação.Repita essa sequência de seis-movimentos 
continuamente por 30 minutos.

A sequência:
1) Ponha as costas das mãos juntas apontando para baixo sobre o hara. Inalando pelo nariz, traga as mãos até o coração e encha-as de amor.
Exalando, faça o som “Shoo” com a garganta e envie para o mundo. 
Ao mesmo tempo mova o braço direito (com os dedos estendidos e a palma para baixo) e o pé direito adiante, e mova a mão esquerda de volta para o hara. Retorne a posição original com ambas as mãos sobre o hara
2) Repita esse movimento com o braço e o pé esquerdo. Retorne a posição original com ambas as mãos sobre o hara.
3) Repita esse movimento com o braço e o pé direito, virando-se lateralmente à direita. Retorne a posição original com ambas as mãos sobre o hara.
4) Repita esse movimento com o braço e o pé esquerdo, virando-se lateralmente à esquerda. Retorne a posição original com ambas as mãos sobre o hara.
5) Repita esse movimento com o braço e o pé direito, virando-se diretamente para trás pelo lado direito. Retorne a posição original com ambas as mãos sobre o hara.
6) Repita esse movimento com o braço e o pé esquerdo, virando-se diretamente para trás pelo lado esquerdo. Retorne a posição original com ambas as mãos sobre o hara. Esse estágio termina quando a música para. 
O segundo estágio começa com uma nova música.



Segundo estágio: girando por 15 minutos
Comece colocando o dedo do pé direito sobre o dedo do pé esquerdo. Cruze os braços sobre seu peito e abrace a si mesmo. Sinta amor por você mesmo. 
Quando a música começar, curve-se para a existência por esta ter lhe trazido aqui para essa meditação.
Quando o ritmo da música mudar, comece girando para o lado esquerdo ou para o direito, o que for melhor para você. Se você girar para à direita ponha o pé e o braço direito à direita e o braço esquerdo na direção oposta. 
Quando você começa a girar você pode mudar suas mãos para qualquer posição que lhe pareça boa. Se você não tiver girado antes, então vá bem devagar a princípio e uma vez que sua mente e corpo ficam aclimatados 
aos movimentos o corpo irá naturalmente mais rápido. Não force a si mesmo a ir logo mais rápido. Se você ficar tonto ou sentir que é demais para você, você pode parar sem problemas e ficar de pé ou sentar-se. 
Para finalizar o giro, pare e cruze os braços sobre o peito e coração.


Terceiro estágio: 15 minutos de silêncio
Deite-se sobre a barriga com os olhos fechados. Deixe suas pernas abertas e não cruzadas para permitir toda a energia que você acumulou fluir através de você. Não há nada a fazer senão apenas ficar com você mesmo. 
Se for desconfortável deitar-se sobre sua barriga, deite-se de costas.
Um gongo indicará o final da meditação.



Meditação Gibberish

Esta é uma técnica altamente catártica que encoraja os movimentos expressivos do corpo. Deve ser distinguida da Meditação Devanani, que é bastante delicada.

    

Em grupo ou sozinho, feche os olhos e comece a fazer sons sem nenhum sentido - algaravias (gibberish). Durante quinze minutos, mova-se totalmente nessa algaravia. Permita-se expressar tudo o que precisa ser expressado. Ponha tudo para fora.

A mente pensa sempre em termos de palavras. A algaravia ajuda-o a romper esse padrão de verbalização contínua. Sem reprimir os pensamentos, jogue-os fora - na algaravia. Da mesma maneira, permita que seu corpo se expresse

Então, durante quinze minutos, deite-se sobre o estômago e sinta-se como se estivesse se diluindo na mãe terra. Toda vez que o ar sair do corpo, sinta-se diluindo no chão que está sob você;

                                             
 Meditação Kirtan

Como uma técnica de meditação, o Kirtan tem três estágios de 20 minutos cada um.
                               
Primeiro estágio:
Dance com os olhos fechados, cante e bata palmas. Fique totalmente envolvido.

Segundo estágio:
Deite-se imóvel e em silêncio.

Terceiro estágio:
Dance e cante novamente com um abandono total. Perca-se nisso!

Meditação Whirling (Giro Sufi)



O Giro Sufi é uma das técnicas mais antigas, uma das mais vigorosas. Ela é tão profunda que mesmo uma simples experiência pode lhe tornar totalmente diferente. Gire com os olhos abertos, assim como as crianças pequenas giram, como se seu ser interior tivesse se tornado um centro e todo seu corpo fosse como uma roda, movendo-se, como um torno de oleiro, movendo-se. Você está no centro, mas o corpo todo está se movendo.

Primeiro Estágio: 45 minutos
Mantenha seus olhos abertos e sinta o ponto central de seu corpo. Levante os braços até a altura dos ombros, com a palma da mão direita para cima e a palma da mão esquerda para baixo. Comece a girar em torno de seu próprio eixo. Deixe seu corpo ficar suave. Comece lentamente e após 15 minutos, vá girando gradualmente cada vez mais rápido. Você se torna um vórtice de energia - na periferia uma tempestade de movimento mas a testemunha no centro silenciosa e tranquila.

Segundo Estágio: 15 minutos

Deixe seu corpo cair no chão quando a música parar. (isso pode acontecer antes). Vire-se e fique de costas sobre seu estômago imediatamente para que seu umbigo fique em contato com a terra. Sinta seu corpo misturando-se com a terra. Mantenha seus olhos fechados e permaneça passivo e silencioso.

Recomendações: 
Recomenda-se que nenhum alimento ou bebida seja ingerido durante três horas antes do giro.O giro é feito num ponto, no sentido anti-horário, com o braço direito erguido, a palma da mão voltada para cima e o braço esquerdo abaixado, com a palma da mão voltada para baixo. As pessoas que sentirem desconforto girando no sentido anti-horário poderão mudar para o sentido horário. Deixe o corpo relaxado e mantenha os olhos abertos mas desfocados para que as imagens tornem-se embaçadas e fluidas. Permaneça em silêncio. Se alguém sentir um forte desconforto deitando-se assim, poderá deitar-se de costas. Sinta o seu corpo entrando na terra tal como uma criança nos seios da mãe. Mantenha os seus olhos fechados e permaneça passivo e silencioso por pelo menos quinze minutos. Depois da meditação, fique o mais quieto e inativo possível.
Algumas pessoas talvez sintam náuseas durante a meditação, mas esta sensação deve desaparecer em dois ou três dias. Só deixe de fazer a meditação se a sensação persistir.




Meditação Dinâmica

A meditação dinâmica dura uma hora em cinco estágios. Pode ser feita sozinho mas, será mais eficaz se feita em grupo. É uma experiência individual - portanto você deve permanecer desligado dos outros ao seu redor e manter seus olhos fechados, melhor usar uma venda nos olhos. Venha com o estômago vazio e use roupas folgadas, confortáveis.

Esta é uma meditação na qual você tem que estar continuamente alerta, cônscio, atento, a tudo que você fizer. Permaneça uma testemunha. Não se perca. Enquanto você está respirando você pode esquecer. Você pode se tornar um com a respiração de tal maneira que você se esquece da testemunha. Então você perde o ponto.

Respire tão rápido quanto possível, tão profundo quanto possível, ponha toda sua energia nisso mas permaneça uma testemunha. Observe o que está acontecendo como se você fosse apenas um espectador, como se a coisa toda estivesse ocorrendo com outra pessoa, como se a coisa toda estivesse acontecendo no corpo e a consciência está apenas centrada e observando.

Esse testemunhar tem que acompanhar todos os três estágios. E quando tudo pára, no quarto estágio você fica completamente inativo, congelado, então essa atenção chegará ao seu pico.

Primeiro Estágio: 10 minutos

Respire rapidamente pelo nariz, concentrando-se na exalação. O corpo cuidará da inalação. Faça isso tão rápido e tão firmemente quanto possível; continue até que você literalmente se torne a respiração. Use os movimentos naturais do corpo para lhe ajudar a estruturar sua energia. Sinta sua energia se firmando, mas não amoleça durante esse primeiro estágio

Segundo Estágio: 10 minutos

Expluda! Expresse tudo que precisa ser jogado fora. Fique totalmente louco. Grite, berre, chore, salte, sacuda, dance, cante, ria; jogue-se para os lados. Não segure nada, mantenha todo seu corpo em movimento. Representar um pouco no princípio ajuda. Não permita que sua mente interfira com o que está acontecendo. Seja total, de todo coração.

Terceiro Estágio: 10 minutos

Com os braços erguidos, salte seguidamente gritando o mantra , HUU, HUU, HUU, tão forte e profundamente quanto possível. Cada vez que seus pés tocarem o chão, deixe o som do mantra martelar forte no seu centro sexual. Dê tudo que puder, não segure nada.

Quarto Estágio: 15 minutos

Pare! Congele onde quer que você esteja, na posição que você estiver. Não ajeite seu corpo de maneira nenhuma. Uma tossida, um movimento, qualquer coisa dissipará o fluxo da energia e o esforço estará perdido. Seja uma testemunha a tudo que aconteça com você.

Quinto Estágio: 15 minutos

Celebre através da dança, expressando sua gratidão para com o todo. Carregue sua felicidade com você pelo resto do dia.

Se você não pode fazer barulho onde você está meditando, há uma maneira alternativa: Ao invés de lançar os sons para fora, deixe que a catarse do segundo estágio aconteça inteiramente através dos movimentos do corpo. No terceiro estágio, o som UUU, pode ser martelado silenciosamente por dentro.



Meditação de Cura

Essa meditação inicialmente aumenta a temperatura e a circulação sanguinea em partes do corpo que precisam ser nutridas e então passa à intenção de curar.
Extremamente eficaz e poderosa, reequilibra o fluxo de prana no organismo.
Experimente.

Sente-se quieto e com os olhos fechados por alguns instantes. Concentre-se em seu coração e agradeça por tudo aquilo por que é grato. Agora mentalize a vontade de extravasar qualquer sofrimento, arrependimento ou hostilidade que possa estar carregando em seu coração ou sua mente.

Por um momento, repita silenciosamente a frase: "Que seja feito." Direcione-a para a sua idéia de consciência universal, seja ela Buda, Ganesha ou o que for. Repita como um mantra: "Que seja feito."
Mentalize o desejo de aquietar seu diálogo interno - e permita que sua atenção percorra seu corpo. Se identificar uma região tensa, mentalize que deseja relaxá-la. Em seguida, concentre-se na respiração. De início, simplesmente observe-se respirando, depois mentalize o desejo de diminuir o ritmo da respiração.

Mova-se conscientemente até o coração. Perceba seu batimento, o som e a sensação. Mentalize para que o ritmo do coração desacelere. Agora, foque a atenção em suas mãos. Sinta a pulsação e o calor que chegam do coração. Mentalize aumentar o fluxo de sangue e a temperatura das mãos.
Leve sua atenção aos olhos. Sinta o pulsar do coração em seus olhos e seu rosto. Permita então que sua atenção se mova livremente pelo corpo. Sinta o calor, o latejar e as pulsações do batimento cardíaco onde quiser. Se encontrar uma parte do corpo que precise de cura, direcione o calor até ela. Se não tem consciência de uma área assim em seu corpo, volte-se para o coração. Leve o calor palpitante de seus batimentos até qualquer ponto que deseje nutrir e curar.
Consciente e mentalizando a área de cura em seu corpo, repita por alguns minutos essas duas palavras como um mantra: "cura e transformação".
Passados alguns instantes, abra os olhos para encerrar a meditação de cura.



 Meditação relembre-se do EU SOU

Onde quer que você esteja, relembre de si mesmo, que você é. Essa consciência de que você é deve tornar-se uma continuidade. Não seu nome, sua nacionalidade. Essas coisas são fúteis, absolutamente inúteis. Basta lembrar-se que: Eu sou. Isso não pode ser esquecido. Caminhando, sentado, comendo, falando, lembre-se de que: Eu sou.
Isso será muito difícil, bem árduo. No começo você continuará esquecendo: só haverá uns momentos quando você se sentirá iluminado, então isso desaparece. Mas não se sinta miserável; mesmo uns poucos momentos são muito. Continue, sempre quando você puder lembrar novamente segure o fio. Quando você esquecer, não se preocupe, lembre-se de novo, e aos poucos os intervalos diminuirão, os intervalos começarão a desaparecer, uma continuidade irá surgir.
    
 E quando sua consciência se tornar contínua, você não precisa usar a mente. Assim não há nenhum planejamento, desse modo você age a partir de sua consciência, não a partir de sua mente. Portanto não há nenhuma necessidade de qualquer desculpa, nenhuma necessidade de dar qualquer explicação. Assim você é o que quer que você seja; não há nada para esconder. O que quer que você seja, você é. Você não pode fazer mais coisa alguma. Você só pode ficar num estado de contínua lembrança. Através dessa lembrança, dessa mentalidade, surge a autêntica religião, surge a autêntica moralidade.

Isso é o que os Hindus chamam de auto-lembrança, o que Buda chamou de mentalidade correta, o que Gurdjieff costumava chamar auto-relembrar, o que Krishnamurti chama de consciência. Essa é a parte mais substancial da meditação, lembrar-se que: Eu sou.

Você não precisa repeti-lo na mente, “Estou caminhando”. Se você repeti-lo, isso não é lembrança. Você precisa estar não verbalmente cônscio de que ‘Estou caminhando, estou comendo, estou falando, estou escutando’. O que quer que você faça, o ‘Eu’ interior não deve ser esquecido; isso deve permanecer.

Isso não é auto-consciência. Isso é consciência do eu. Auto-consciência é ego. Consciência do eu é asmita...pureza, somente estar cônscio de que ‘Eu sou’.

Geralmente, sua consciência está dirigida para o objeto. Você olha para mim: toda sua consciência se move na minha direção como uma flecha. Mas você está flechado em direção a mim. Auto-lembrança significa que você precisa ter uma dupla-flecha: um lado dela mostrando-se a mim, outro lado mostrando-se a você. Uma dupla-flecha é auto-lembrança.
             

   

 Meditação do "UM"

Primeiro passo: relaxe-se numa cadeira e deixe todo o corpo confortável.

Segundo passo: feche os olhos.

Terceiro passo: relaxe e respire. Faça isso do modo mais natural possível. A cada expiração, diga "Um"; a cada inspiração não diga nada. Assim, a cada expiração diga apenas "Um"... "um"... "um".
         
E não apenas diga, mas sinta também que toda a existência é uma só, que é uma unidade. Não repita isso, apenas sinta — e dizer "Um" ajudará. Faça isso diariamente durante vinte minutos.

Providencie para que ninguém o perturbe enquanto estiver fazendo isso. Você pode abrir os olhos e olhar o relógio, mas não use um despertador. Qualquer coisa que puder causar-lhe um sobressalto não será boa; portanto, tire o telefone do gancho e peça para ninguém bater na porta.

Nesses vinte minutos você deve estar completamente relaxado. Se houver muito barulho ao redor, use um tapa-ouvidos.

Dizendo "Um" a cada expiração, você se tornará calmo, quieto e íntegro; você nem pode imaginar o quanto. Faça isso durante o dia, nunca à noite, ou o seu sono será perturbado, pois é tão relaxante que você não sentirá vontade de dormir. Sentir-se-á refrescado.

A melhor hora é pela manhã, ou então à tarde, mas nunca à noite.

                    
                  
Meditação - Desidentifique-se dos Pensamentos

Feche seus olhos, então focalize ambos os olhos bem no meio das duas sobrancelhas, como se você estivesse olhando lá com os seus dois olhos. Dê total atenção a isso.
No ponto certo, subitamente seus olhos ficarão fixos. E se a sua atenção estiver lá, você irá experienciar um estranho fenômeno: pela primeira vez você verá pensamentos passando diante de você; você se tornará uma testemunha. É como uma cena de um filme: pensamentos passando e você é uma testemunha.


Geralmente você não é a testemunha, você fica identificado com pensamentos. Se a raiva está lá, você fica raivoso. Se um pensamento lhe move, você não é a testemunha; você se torna um com o pensamento, identificado, e você se move junto com ele. Você se torna o pensamento; você toma a forma do pensamento.

Quando sexo aparece, você se torna sexual, quando aparece a raiva, você fica raivoso, quando a ambição aparece, você se torna ambicioso. Qualquer pensamento que se mova se torna identificado com você; não há nenhum intervalo entre você e o pensamento.

Mas focalizado no terceiro olho, subitamente você se torna a testemunha. Através do terceiro olho você pode ver os pensamentos passando como nuvens no céu ou como pessoas transitando pelas ruas.



Meditação Tornando-se seu próprio guia interior

Não pense com a cabeça. Realmente, não pense de maneira 
alguma. Apenas mova-se. Tente isso em algumas situações.
Será difícil, porque o velho hábito será de começar a pensar. Você terá que estar alerta : não pensar, mas sentir interiormente o que está vindo à mente.
Você pode ficar confuso muitas vezes porque você não será capaz de saber se isso está vindo do guia interno ou da superfície da mente. Mas logo você conhecerá o sentimento, a diferença.

Quando alguma coisa vem do âmago, parte do seu umbigo para cima. Você pode sentir o fluxo, o calor, vindo do umbigo para cima. Sempre quando sua mente pensa, isso é só na superfície, na cabeça, e então vai para baixo.
Se sua mente decidiu algo, então você precisa forçá-lo para baixo. Se seu guia interior decide, desse modo alguma coisa borbulha em você. Isso procede do núcleo mais profundo de seu ser em direção a mente. 

A mente o recebe, mas isso não é da mente. Isso vem do além – e é por isso que a mente fica assustada com isso. Isso é confiável porque vem de trás – 
sem qualquer razão, sem nenhuma prova. Isso simplesmente borbulha.


Sempre quando você fica perplexo numa situação e você não pode ver como sair disso, não pense; apenas fique num profundo não-pensar e permita seu guia interior lhe guiar. 
No princípio você se sentirá receoso, inseguro, mas logo, quando você chega cada vez a conclusão certa, quando você chega cada vez a porta certa, você irá reunir coragem e se tornará confiante.
Se essa confiança acontecer, chamo isso de fé. Essa é realmente a fé religiosa – a confiança no guia interior. 
Racionalizar faz parte do ego. É você acreditando em si mesmo. 
No momento que você for fundo dentro de si mesmo, você chegou na própria alma do universo.
Seu guia interior é parte da direção divina. 
Quando você a segue, você segue o divino ; quando você segue a si mesmo, 
você está complicando as coisas, e você não sabe o que está fazendo. Você pode pensar que você é muito sábio. 
Você não é.
A sabedoria procede do coração, não do intelecto. Sabedoria procede do seu ser mais profundo, isso não é da cabeça. 
Corte sua cabeça, fique sem cabeça – e siga o ser, o que quer que, para onde quer que isso lhe conduza. Mesmo que isso lhe leve para o perigo, vá para o perigo, porque esse será o caminho para você e seu crescimento. Através desse perigo você irá crescer e tornar-se maduro.



Meditação da Aceitação ( Meditação do SIM)

Se alguém o empurrar e você cair no chão apenas caia! Depois levante-se e vá em frente. Não faça nada a respeito.
Se alguém o agredir, curve a cabeça e aceite isso com gratidão.

Vá em frente, não faça nada durante vinte e quatro horas e você irá descobrir um fluxo de energia que talvez nunca tenha sentido, uma nova vitalidade vinda das raízes.

Ninguém mais pode destruir você a não ser você mesmo. Ninguém mais pode salvá-la exceto você mesmo. Você é seu próprio Judas, seu próprio Jesus.

Aprofunde-se na aceitação lendo este texto do Osho O Sagrado SIM do Tantra


                
Meditação - Saiba que só a Consciência existe

Se você penetrar no seu corpo, três camadas estão lá: bem na superfície está seu corpo. O corpo parece material, mas bem no fundo estão as correntes da vida, prana, a energia vital. Sem essa energia vital seu corpo seria somente um cadáver. Ele está vivo, com alguma coisa fluindo nele.

Esse fluir ‘alguma coisa’ é energia. Mais profundamente, porém, ainda mais fundo, você fica cônscio, você pode testemunhar. Você pode testemunhar tanto seu corpo quanto sua energia vital. Esse testemunhar é sua consciência.

Toda existência possui três camadas. A mais profunda é a consciência testemunha. No meio está a energia vital e bem na superfície está a matéria, o corpo material.

Essa técnica diz: essa consciência existe em cada ser, e nada mais existe. O que você é? Quem é você? Se você fechar seus olhos e tentar descobrir quem você é, no final você está destinado a chegar à conclusão de que você é consciência.

Essa consciência existe em cada ser, e nada mais existe. Viva com essa noção. Seja sensível a isso e onde quer que você vá, mova-se com essa mente e esse coração – que tudo é consciência e nada mais existe.

Mais cedo ou mais tarde, o mundo mudará sua face. Cedo ou tarde, objetos desaparecem e pessoas começam a aparecer em toda parte. Cedo ou tarde, o mundo inteiro subitamente estará iluminado e você saberá que você estava vivendo num mundo de coisas mortas apenas por causa da sua insensibilidade. Do contrário tudo está vivo – não somente vivo, tudo está consciente.




Relaxando o Corpo

Este método de relaxamento pode ser usado à noite, pouco antes da hora de dormir.

Sente-se e fique confortável.
Escolha uma postura que quiser, feche os olhos e relaxe o corpo.

Não precisa ter um foco, nem precisa se concentrar.
Se você identificar alguma tensão, no joelho, por exemplo, toque-o e diga: "Relaxe por favor". Repita o exercício se sentir algum incomodo nos ombros ou em qualquer parte de corpo. Sempre pedindo com amor " Relaxe por favor".
Dentro de uma semana você conseguirá se comunicar com seu corpo. E uma vez que tenha começado as coisas se tornarão mais fáceis.

O corpo não precisa ser forçado, ele pode ser persuadido. Além de ser uma atitude agressiva, qualquer novo conflito, provoca mais tensão. Permita que o conforto seja a regra. 
O corpo é um presente tão belo da existência, que lutar contra ele é negar a própria existência. Nós somos parte dele, e temos responsabilidade sobre ele.

Repita o exercício por sete dias. Vá percorrendo o corpo lentamente e tocando todos os pontos de tensão, solicitando que relaxe. Respire suavemente, e vá aos poucos envolvendo seu corpo com uma onda suave de sentimentos amorosos, com profunda simpatia e atenção. Se a mente também estiver acelerada, respire profundamente e diga a ela para relaxar; repita isso sempre que quiser.

                                             
Amado Osho  em Amor e Celebração
Namaste!

Osho - nunca nasceu, nunca morreu. 
Apenas visitou este planeta Terra
entre 11/12/1931 e 19/01/1990




*****

                       Osho Center - USA
                                                  Visite também www.osho.com
                                               Visite Palavras de Osho




Related Posts with Thumbnails