31 de janeiro de 2010

Prece de Shankara...


"Ó Senhor, que habitais em nosso íntimo
Vós sois a luz
No lótus do coração.
Om é o vosso eu,
Om, a mais sagrada das palavras,
Origem e fonte das escrituras.
Não pode a lógica descobrir-vos,
Ó Senhor, mas os iogues Vos conhecem na meditação.
Em vós estão todas as faces de Deus,
Suas formas e aspectos;
Em vós também
Encontramos o guru.
Estais em todos os corações
E se, uma vez que seja,
Um homem abrir
Sua mente para receber-vos,
Em verdade esse homem
Será livre para sempre."
(A jóia suprema do discernimento)

30 de janeiro de 2010

O novo ...


Você tem de ser purificado, tem de ser realmente, completamente dissolvido; então, surge um espaço vazio. E nesse vazio, o raio da criação, o raio de Deus, entra e então você está realizado. Então não há mais nenhuma miséria (...) então não há mais nenhuma angústia. Então você permanece na bem-aventurança eterna, e o êxtase está presente. Não que ele aconteça através de alguma coisa: então, ele é a sua natureza, seu próprio ser.
Se o êxtase acontece através de alguma coisa, ele não é eterno, porque essa alguma coisa pode ser perdida; se ele é causado por alguma coisa externa, então, não pode permanecer para sempre, pode ser apenas momentâneo. Êxtase e bem-aventurança podem ficar permanentemente com você, eternamente com você, intemporalmente com você, somente quando você os percebe como ser ser- então ninguém pode tomá-los.

Mas esse ser precisa de uma cristalização, precisa de uma purificação, precisa de uma transformação alquimica. O velho tem de ir para o novo chegar, o passado tem de morrer para o futuro nascer. E essa é a decisão que um discípulo tem de tomar."
Osho em A semente de Mostarda.

Esse texto nos remete a profunda, verdadeira e voluntária purificação que se faz necessária ao discípulo em torna-se consciente da total luminosidade do Ser.
Alcançar o êxtase e a bem-aventurança permanentes significa alcançar o estado natural pleno Uno e impessoal, o "ninguém" que se deixa projetar toda a realidade...
Nada a controlar, nada a reprimir, nada a alcançar...somente um "ninguém" no agora...
Isso é o novo...
Amor
Lilian

29 de janeiro de 2010

The music is in the air...


Hoje queria cantar...
Música da vida em todos nós....

Amo a música e tudo que a envolve...

Tocar violão, cantar, compor...emocionar pela música, uma arte divina e luminosa...
Dizem que música é como túnel do tempo, nos transporta para cenas, pessoas e momentos marcantes de nossas vidas instantâneamente... e é verdade...

A música nos acompanha por toda a vida...desde o som da voz de nossas mães, os sons da natureza tão rica em melodias inéditas...até as melodias que tocam nossos corações e nos fazem amar, amar e amar sem parar....

Além disso existem as músicas dançantes, vibrantes e que fazem nosso corpo se soltar em pleno ar...dançar é mesmo delicioso...nossa alma dança e canta também....

Viver é mesmo uma melodia divina...
Passamos por momentos de boleros, e sambas, por baladas e rock and roll, momentos de bossa nova, reggae, sem esquecer os momentos de tango também rsrsrs

Minha vida sempre foi plena de música...

Sempre amei os Beatles, Dire Straits, Supertramp, Rolling Stones...mais tarde Tom e Vinicius...passei por MPB, Chico, Caetano, Gil, Bethânia, Cartola, Djavan, Jorge Vercilo...isso passando por fases de Kitaro, Gênesis, Queen, Frank Sinatra, Charles Asnavour, Abba, Nat King Cole, Chade, M. Jackson, Sting, Bee Gees, Barbara Streisand, Baden, Roxette, Gypsi Kings entre muitos outros...enfim bem eclética eu né? rsrrssr ainda tenho uma paixão por música New Age, e cheguei a música clássica.....ai começou um novo capítulo musical em minha vida...o abandonar-se nas sinfonias marvilhosas....

O violão me levou em uma verdadeira viagem...passei por várias fases e estilos musicais...
E sempre encontrei uma emoção muito grande na música, principalmente em tocar uma canção...
Ouvir é maravilhoso, tocar e compor então é indescritível...
Transformar uma emoção em música e emocionar quem ouve é uma coisa sublime, só que toca sabe...

É como o viver...tocando o coração das pessoas...abraçando a vida que vive em mim...
Ser som e silêncio...ser harmonia e melodia....ser voz e violão...
A música embeleza e desperta em nós uma dimensão superior...a dimensão acima da mente, acima do pensar...a dimensão da eternidade no instante...
Faz-nos pulsar e expandir sem entendimento envolvido...é um deixar-se levar pela canção...é um abandonar-se no espaço, é Ser com a Vida...

Na melodia divina somos todos notas preciosas e únicas....todas nascem do silêncio e para ele retornam...eternamente...
Amor
Lilian

28 de janeiro de 2010

Conto Zen...


"Por anos e anos, a monja Chiyono estudou,
sem conseguir chegar a iluminação.
Uma noite estava ela a carregar um velho pote de água,
Enquanto caminhava ia observando a lua cheia refletida no pote.
De repente, as tiras de bambu que seguravam o pote inteiro partiram-se, e o pote despedaçou-se.
A água escorreu, o reflexo da lua desapareceu,
e Chiyono Iluminou-se...
Ela escreveu estes versos:

De um modo ou de outro tentei segurar o pote inteiro,
esperando que o frágil bambu nunca se partisse.
De repente, o fundo caiu.
Não havia mais água;
Nem mais lua na água -
O Vazio em minhas mãos"...

Este conto Zen, retirado do livro Nem água nem lua , do amado mestre Osho, nos encanta pela simplicidade e profundidade nessas palavras...
Tentar conter, controlar a vida através da mente, dos rótulos, dos conceitos e reflexões, é o mesmo que olhar a lua refletida na água do pote...é o mesmo que tentar "entender" Deus...
A mente analítica, dividida e plural, pode ficar toda uma vida analisando, estudando livros e livros e nunca alcançar a beleza da presença absoluta de Deus...

Mas quando se quebra o pote, quando se soltam os controles e amarras mentais, quando percebemos que não somos separados de nada, nem de ninguém, que tudo é UM e que Deus é TUDO em TODOS...nem água, nem lua...Deus somente...a iluminação acontece...
É isso...
Amor
Lilian

Alegria...


O que é o sorriso?
Apenas uma expressão,
Somente uma explosão,
Ou algo mais profundo e mais belo?

O que nos mostra um sorriso?
Simplicidade e inocência,
Abandono ou crença,
Humanidade ou desejo?

Somos seres sorridentes,
Almas que de felizes de expressam,
Extravasam reluzentes sentimentos suaves,
Compartilham de um colorido instante....

A alegria é contagiante,
Nos toma e nos eleva plenos,
Faz-nos ver a ilusão da vida,
Faz-nos perceber a grande brincadeira de Deus...

Nela tomamos parte,
Nela somos atores brincalhões,
Falas e fatos somam-se as cenas,
Só mesmo a alegria pode continuar...

Viver é mesmo engraçado,
Acreditamos em coisas que nem existem,
Realizamos coisas que não tem porquê,
Vivenciamos coisas que não fazem diferença,
Isso não é mesmo uma grande brincadeira?
O viver...

27 de janeiro de 2010

Simplicidade é assim...


Simplicidade é assim,
Essa infinita beleza,
Almas benditas que mergulham no céu,
Nos vôos de anjos alados...

Simplicidade é assim,
Almas que se soltam e se amam,
Bebem da fonte que jorra,
Semeam poesia e bondade,
Enfeitam e perfumam o jardim...

Simplicidade é assim,
A calma que enfeita,
Que ilumina e colore,
Delimita e liberta,
Brisa leve de alegria no ar...

Simplicidade é assim,
Encontros benditos,
Imagem refletida em si mesma,
Corações plenificados de amor...

26 de janeiro de 2010

Reflexo...


O mundo é tão belo porque é um reflexo de Deus. Como pode um reflexo ser feio quando está refletindo o Divino? Aqueles que dizem que o mundo é feio e renunciam a ele, estão absolutamente errados porque se você renuncia a este mundo, no fundo está renunciando ao Criador. Não renuncie. (...).

Assim um verdadeiro seguidor não é contra o mundo. Um real seguidor ama tanto o mundo, ama tanto o reflexo que quer ver o original.(...) Ele deixa esse reflexo, mas não porque esteja contra ele; abandona esse reflexo justamente para encontrar Aquele que está refletido. Não é contra o amor. Ele tem conhecido tanta beleza que agora quer entrar mais a fundo "no amor". Tem conhecido tanto o reflexo, tanta formosura, tanta fragrância, tanta musicalidade, que agora um desejo de conhecer a fonte surgiu. Se o reflexo é tão musical, que harmonia deve ser a fonte original !!

O real seguidor nunca está contra nada. É sempre a favor, jamais contra. É a favor de Deus mas nunca contra o mundo porque, afinal o mundo pertence a Deus. Se vejo a sua face no espelho, sua beleza, como posso estar contra o espelho? Na realidade, fico agradecido porque ele reflete. Mas não me fixo no espelho. Vou em busca de você que está refletido no espelho. Deixo o espelho, mas não por estar contra ele. Viro meu rosto, deixo de olhar para o espelho. Mas continuo agradecido porque ele refletiu algo tão belo que senti necessidade de encontrar a fonte original !
Osho em Nem água nem lua.

Este texto já diz tudo..
Amar a Deus, é ama-lo mesmo no reflexo...de nossa mente...
Mas o amor é tanto que vamos em busca da Sua face...
Com beleza, leveza e gratidão amamos tudo que vem Dele...nada contra, tudo a favor...
Simplesmente...
Amor
Lilian

25 de janeiro de 2010

Saber cuidar...


Um poema de Cora Coralina para tocar os corações...

Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura...
Enquanto durar.

Saber viver e cuidar da vida é uma arte...
Deixar-se envolver com o outro...entrar em sintonia com o outro...
Sentir o que o momento nos pede...
Não impor nossa vontade ao momento, mas deixá-lo nos dizer o que quer que façamos, ou sejamos...isso é cuidar...isso é saber viver em sintonia ...

Sem imposição, humildemente, hora de forma mais ativa, outras silenciosa e discretamente...

Viver e cuidar da vida, é como dançar...
É preciso sentir o ritmo do instante, deixá-lo nos tomar por completo e entrar em sintonia com essa dança...
Amor
Lilian

24 de janeiro de 2010

O Ser...


Hoje queria refletir sobre o Ser...nossa consciência Una.

Assunto fascinante, que nos remete ao âmago da existência....nos sugere sempre algo inatingível e oculto, mesmo em face de tantas evidencias...

Como sabemos que existimos?
Como temos certeza que existe um Eu sou?

Esse é o inicio da reflexão. Ser, implica em uma consciência...consciência de Ser...
Ser alguém, ser uma pessoa...que vive, que sente, que pensa, que inclusive medita sobre o Ser...

Se fizermos essa mesma pergunta a uma planta, a um animal, a uma pedra, que resposta teremos? Nenhuma...
Não que ali não possam existir outros níveis de consciência...mas onde está a auto-consciência?

A consciência do Eu sou, é exclusiva dos seres humanos...

Quando paramos um instante, e mergulhamos no nosso profundo, deixando de lado nomes, rostos, formas, estória pessoal, culturas, tradições, crenças, sentimentos, pensamentos....quando nos livramos de todas essas "coberturas" que carregamos ao longo da vida...quando nos sentamos e apenas respiramos o instante presente, centrados em nós mesmos, fechamos os olhos para o mundo das formas, aquietamos nosso corpo e nossa mente...o que surge...

A consciência...de que nós somos...nós estamos ali....simplesmente presentes...
Tomar consciência da nossa natureza essencial é tão simples, e tão encantadora que só mesmo o silêncio para acolhe-la...
Qualquer fala, qualquer som, qualquer coisa atrapalha...cria marolas nesse lago calmo...
Nossa essência é como essa superfície de um lago calmo....sempre presente, sempre consciente, sempre pronta e perfeita....
Uma tela em branco onde tudo pode ser projetado nela, ( formas, memórias, pensamentos, sentimentos, desejos enfim...) mas ela permanece sempre branca e imaculada, pois não pertence a esse mundo....não é coisa, não é energia....é espírito....

Divina presença. Divino espírito que se manifesta límpido e claro, em cada um de nós...
Simplesmente observa tudo aquilo que nela se projeta, mas ela permanece apenas observando... nada sequer a arranha, nem toca...tudo passa, só ela permanece....
Nossa natureza incriada e plena. Se mantém ali...silenciosa e bela...como a luz...

Cada ser humano é em essência essa consciência essa luz...
Toda a criação manifesta essa mesma luz, de muitas formas diferentes...muitas mesmo...mas a luz é a mesma...o que difere uma planta de uma pedra, de um animal...são apenas níveis de consciência diferentes...

Toda a nossa caminhada espiritual, se é que se pode chamar assim ( pois não estamos indo a lugar nenhum...já está tudo em nós..) é no fundo a desidentificação de tudo que nos impede de manifestar essa consciência luminosa e plena...

O processo é de retirada...de esvaziamento...de dizer eu não sou isso, eu não sou aquilo....

Temos corpo, mas não somos nosso corpo; temos pensamentos, mas não somos nossos pensamentos; temos memória, mas não somos nossas memórias; temos desejo mas não somos nossos desejos; temos sentimentos, emoções, mas não somos nossos sentimentos, nem emoções...não sou isso, nem aquilo....

Até que no final ( ou começo? ) alcançamos a tela em branco, tela que sempre esteve ali, desde sempre....não projetamos mais nada nela, não colocamos nenhum obstáculo a essa plena luz...limpamos o vitral...
A luz passa clara e plena, sem distorções...e se manifesta radiante no mundo como Cristo, como Budha...

É isso...
Amor
ૐLilian

23 de janeiro de 2010

Silêncio...


"Existe muito mais na vida do que as palavras podem conter. Se você puder ver o que há além do que a sua mente conhece, isso é suficiente - a semente estará plantada. Você quer experimenta a ausência de pensamentos, a ausência de emoções. Mas, onde você busca essa experiência? Stop! Fique em silêncio, agora, e veja qual o pensamento, qual a emoção. Pare tudo por um segundo...
Essa é a semente de tudo. Se nesse instante você nota que não tem nenhuma emoção e nenhum pensamento, existe a possibilidade de que você veja isso como precioso e abismal. Não está em nenhum outro lugar, está aqui. Está sempre aqui!

Sempre que existe alguém disposto a se afastar dos pensamentos, a se afastar das emoções, a se afastar de si mesmo, o AQUI se abre. Não guarde isso como uma memória, não tenha uma memória do aqui. Reconheça a possibilidade preciosa de estar presente para sempre. Este momento é eterno! É matemático: se este momento é eterno, se este momento é imensurável, ele não termina.

Quando começam os pensamentos, isso exige de você um pouco mais de acuidade, para que você veja que, mesmo que os pensamentos estejam, o Silêncio permanece. Apenas parece (para os desavisados) que o Silêncio desapareceu, mas não é verdade. É por causa do Silêncio que existe a possibilidade do ruído. Se não houvesse Silêncio, não haveria ruído. O Silêncio é a fonte de tudo - de onde tudo vem e para onde tudo vai. Quem é você? Você é o ruído? Se eu digo que sou o Satyaprem... O Satyaprem é um ruído. Se eu digo que sou o corpo... O corpo é um ruído na Consciência que eu Sou.

A equação é matemática e simples. Se você olhar para fora você é um corpo. Se você olhar para fora, em termos emocionais, você é alguma sensação definida pelas circunstâncias. Se você olhar para a sua mente, você é uma memória espelhada nas experiências. Mas se você olha para dentro, você é Silêncio. E você não pode fugir disso, não importa o quanto você tente. Mais cedo ou mais tarde você tem que se acomodar nisso - você aceita isso e lava as suas mãos. Os outros vão e você fica." Satyaprem.

Estar centrada no silêncio é estar centrada na nossa natureza essencial...
Somos silêncio, dele viemos, para ele voltamos...não existe nada fora dele...tudo nele incluído...
Manter-se consciente da nossa natureza silenciosa, é beber de uma paz que nunca se vai, é descansar em pleno trabalho, manter-se sempre claro e cristalino, pois o repouso e o frescor nos acompanham durante todo o tempo...
Isso desperta uma maior clareza de percepção e de sabedoria...passamos a agir e não mais a reagir...são ações e decisões que vem do silêncio e não mais dos condicionamentos passados....a resposta é sempre fresca e instantânea, pois surge no instante que é necessária e também se vai no instante que é necessária ir...
Silêncio = Plenitude...
Amor
Lilian



22 de janeiro de 2010

Desabrochar...


"Lembre-se de que a meditação lhe trará cada vez mais inteligência, inteligência infinita, uma inteligência radiante. A meditação o tornará mais vivo e sensitivo; sua vida se tornará mais rica.
Olhe para os ascetas: a vida deles se tornou quase uma não -vida. (...)

A mente é muito ladina, muito esperta; ela não para de fazer coisas e de racionalizá-las. Comumente, você é violento em relação aos outros, mas a mente é esperta- ela pode aprender a não-violência, pode pregar a não-violência. Então ela se torna violenta com você. E a violência que você comete contra seu próprio eu é respeitada pelas pessoas, porque elas têm uma idéia de que ser um asceta é ser religioso. Isso é puro absurdo.

Deus não é um asceta, caso contrário não haveriam flores, árvores verdes, mas apenas desertos. Deus não é um asceta caso contrário não haveria nenhuma música na vida, nenhuma dança na vida - apenas cemitérios.

Deus não é um asceta; Deus gosta da vida. (...) Deus é uma constante busca por mais e mais felicidade, alergria, êxtase. Lembre-se disso.

Mas a mente é muito esperta. Ela pode racionalizar paralisia como meditação; pode racionalizar embotamento como transcendência; pode racionalizar morte como renúncia.

Esteja atento. Lembre-se sempre que se você se move na direção certa, seguirá desabrochando." Osho.

Esse trecho do livro Meditação do amado mestre Osho, nos alerta para alguns "truques" e "armadilhas" que nossa mente ardilosa cria, para que nos afastemos da verdadeira fonte de vida e de felicidade...

Fiquemos atentos, observemos os sinais, observemos nosso estado amoroso, o jorrar de felicidade em nós e através de nós, nossa disposição perante a vida, aos fatos, a tudo que acontece ao nosso redor, e mais ainda ao que acontece dentro de nós....

Se seguimos desabrochando cada dia um pouco mais, estamos na direção certa....
Amor
Lilian

21 de janeiro de 2010

Estrelas..


Hoje queria falar de estrelas...

Essas pequeninas luzes que teimam em brilhar a noite, sempre encantaram a humanidade....

Ficar olhando o céu a noite, repleto de estrelas, umas mais luminosas que outras, umas menores outras maiores, mas que juntas formam um véu luminoso encantador...é um dos grandes prazeres dessa vida...

Nada a fazer, nada em que pensar, apenas se deliciar com essa sutileza de Deus para nós...

Silenciosas, como que alheias a tudo que se passa aqui em baixo, lá em cima elas dançam, provavelmente cantam também, e se fundem, e renascem, e se movem a grandes velocidades...umas são bem sólidas, outras puro gás, umas tem anéis de poeira, outras são apenas satélites de planetas...enfim um universo tão imenso...e para nós daqui tão distantes, tudo parece tão pequeno, tão ínfimo, nem nos damos conta de tamanha grandeza escondida dos nossos olhos....

As estrelas nos remetem ao infinito.

Conceito que nossa mente nem consegue alcançar...essa infinitude é teoria para a mente, mas é real e vivencial para o espírito...
A natureza do espírito é grandeza, infinitude, vacuidade, paz, silêncio e dança divina...
Nossa conexão com as estrelas e com o céu estrelado alcança dimensões além do pensar e do sentir...chega na esfera do vivenciar...vivenciar a infinitude aqui e agora...nesse pequenino espaço do universo que se chama eu...
Vivenciar essa imensidão em nossa alma, é literalmente alcançar as estrelas, amar sem medida, se maravilhar com a criação de Deus em nós, através de nós....

As estrelas estão mais perto que podemos imaginar...
Amor
Lilian

20 de janeiro de 2010

Neruda...


Nesses dias de plenitude de amor,
A beleza invade minha alma, que canta de tanta alegria em Ser... simplesmente...absolutamente....
A poesia fala direto nos nossos corações,

Por isso um pouco da beleza da poesia delicada e simples do mestre Pablo Neruda, para transbordar ainda mais amor dos nossos corações...

"Quero apenas cinco coisas..
Primeiro é o amor sem fim,
A segunda é ver o outono,
A terceira é o grave inverno,
Em quarto lugar o verão.
A quinta coisa são teus olhos...
Não quero dormir sem teus olhos,
Não quero ser... sem que me olhes,
Abro mão da primavera para que continues me olhando..."

"Amo-te sem saber como,
nem quando, nem onde,
amo-te simplesmente sem problemas nem orgulho:
amo-te assim porque não sei amar de outra maneira..."
Amor
Lilian


19 de janeiro de 2010

Como é fácil te amar...



Como é fácil te amar,
Como é simples ser sua,
Deixar-se plena em meio a brisa,
Um simples sussurro e me derreto em ti...

Como seu toque me possui por inteiro,
Como sua face me encanta e me ilumina,
Viver esse amor é o infinito,
Inteiro dentro de mim...

Como é fácil te amar,
Ouvir o coração que canta,
Canções que só você consegue ouvir,
Silêncio e paz são sinfonias eternas desse amor,
O universo inteiro dentro de mim...

Já não sou mais eu,
Já não sou mais um,
Sou múltipla e completa,
Sou ausência em plenitude,
Amando-te existo,
Amando-te resplandeço,
Para me perder novamente em Ti...

18 de janeiro de 2010

Nos braços do Pai...


"Deixar-se embalar nos braços do Pai...ser puro e inocente de coração"...

Com essa frase queria começar hoje minha reflexão...

Ontem, a noite, vi uma cena sublime....um bebê absolutamente lindo, de uns 6 meses mais ou menos, totalmente abandonado no ombro de seu pai...Ele dormia como um anjo...meio suadinho pelo calor, estava completamente entregue, completamente confiante naqueles ombros que o amparavam...coisa mais linda de se ver...

Uma imagem tão bela que me tocou profundamente o coração...
Vida abandonada nos braços do Pai...
Confiança total.. ingenuidade e paz...

Refletir sobre isso me fez ver o quanto nos distanciamos desse momento, que com toda certeza a maioria de nós já vivenciou quando pequeninos...
Que distância percorremos desse abandono, dessa entrega até a entrega voluntária a Deus, à Vida...
Se somos filhos dessa entrega, do abandono da confiança e da paz, porque escolhemos um caminho tão longo, nos distanciamos tanto dela, para no fim percebermos que nessa entrega, nessa confiança é onde está nossa verdadeira felicidade?

Essa volta para casa, é o resumo de toda nossa vida...e nem nos damos conta dessa caminhada...

Tudo que era absolutamente simples no inicio, se torna absolutamente complicado e sem sentido depois...e ai, parece que toda beleza se foi, que toda magia de viver cada dia também...ficamos meio "cinzas", perdemos o arco-íris de cores que tínhamos quando criança...
Mas esse arco-íris nunca deixou de estar em nós, ou melhor de ser em nós...

O Pai nunca se afastou, nem sequer existe essa possibilidade...Ele e nós somos Um e o mesmo...
A Vida nos embala, pois ela Vive em nós...
Quando nos damos conta dessa verdade, voltamos a nos abandonar nos braços do Pai...
Deus em tudo e em todos...

Nossa natureza Una acolhe o que virá com a mesma doçura de um pai que acolhe seu pequenino filho...sem questionamentos, sem regras, sem nenhuma causa ou efeito...acolhe amando e isso basta...

O amor é a linguagem e o gesto...
A entrega é a chegada ao lar...lar que na verdade nunca saimos...
Amor
Lilian

17 de janeiro de 2010

Como um rio que flui...


Uma das coisas mais incríveis que vem acontecendo comigo nesses últimos dias, é que venho sentindo a ampliação de percepção...

Vou explicar melhor...

Passar a perceber o mundo, as pessoas, as situações, os instantes, não como "coisas" separadas, formas, aparências, mas perceber tudo a nossa volta, e nós inclusive, como uma mesma e única presença, uma mesma e única experiência, que flui, e flui por toda a parte e por todos os rostos, mas é o mesmo fluxo...nossa é divino demais...nem dá para explicar...é só mesmo beber dessa consciência e amar...

Quando aos 16 anos, li Siddhartha de Hermann Hess, (um presente de um querido professor de química rsrsr)....foi na minha cabeça uma revolução...
Algo bateu tão fundo que a partir daquele livro minha busca literalmente começou...

Quando Buda falava que nossa existência é como um rio que flui, da fonte até a foz, que é o mesmo rio, e ao mesmo tempo é um rio novo a cada instante.....
Nem precisa dizer como fiquei super intrigada com o que isso significava...
Claro que dei váriasssss explicações para essa frase dele, é lógico.....mas nada foi suficiente rsrsr

Hoje essa frase não é mais explicada em mim....ela é vivida e vivenciada através de mim....
Vida que flui,
vida que vive,
vida que ama,
rio e vida são a mesma coisa...
vida e consciência são a mesma coisa...
Vida e Deus também...

É maravilhosa essa tomada de consciência...tudo se torna uma imensa sinfonia divina...

Cada pensamento, cada palavra, cada gesto, uma folha que cai, um olhar que se encontra com o seu, um raio de sol, uma emoção, uma frase de alguém, tudo absolutamente TUDO é importante, precioso, magnífico...não existem mais qualitativos...tudo É...

A energia divina se expressa, se manifesta como, quando e onde quiser....basta apenas termos olhos sensíveis para ver...
É isso...
Amor
Lilian

16 de janeiro de 2010

Uma tarde..


Após dias de chuvas fortes aqui na praia, em que a natureza nos oferece novas paisagens, podemos contemplar a suavidade das gotas de chuva que banham as folhas, as flores, os pássaros...

O frescor da brisa úmida, nos brinda com uma atmosfera suave, branda, sem o calor...a natureza agradece....e nós também !!

Aproveitei para ir a praia a tardinha e levar minhas duas Cockers Spaniels, Bê e Sophia, duas fofas, para se divertirem também nesse frescor... Elas se esbaldam, correm e brincam enfim...duas cockers quem tem sabe...

Fiquei ali sentada na areia vendo as duas brincando, as crianças também, o mar cantando, as gaivotas voando...cenas lindas de se ver...que invadem a alma numa perfeita sinfonia...
Nesse dia especial o céu estava absolutamento lindo...rosa e cinza. Nunca tinha visto ele assim...uma pintura divina....

Uma paz enorme invade a gente, e me veio um sentimento delicioso....o de pertencer...
Nós pertencemos a vida...ela pertence a si mesmo...essa Divina energia criativa, se expande e se pertençe...ela É...
Se desdobra em infinitas formas, seres, cores, sentimentos, pensamentos...mas é sempre a mesma...ela É...

Nada ausente, nada faltando, nada por vir, nada devendo, nada fora do lugar, nada por esperar, nada por fazer....nada, nada, nada...e tudo ao mesmo tempo...
Coisa meio insana, se a gente pensar rsrssr...
Mas absolutamente clara e perfeita de ser :)

Essa tarde foi linda...
O coração cheio de amor, gratidão, em meio a tanta beleza e perfeição....
Deus em mim, Deus em tudo que há...
Deus sendo Ele mesmo...se divertindo nessa brincadeira divina...
Amor
Lilian

15 de janeiro de 2010

A Busca...


A Busca é a Última e Eterna Realidade - Nisargadatta
Que frase é essa? Vocês me preguntariam...
Que busca pode existir sem buscador...
Quando começamos a nos frustrar com as coisas do mundo...ficamos aprisionados em desejos, competições, ambições...e mais e mais desejos, metas, dúvidas, decisões....isso é um círculo vicioso sem fim...
Nossos pensamentos rodam daqui para ali, redemoinhos pensantes, e num emaranhado de ganhos e perdas, estamos tão sós, que parece que nada nem ninguém nos compreende... buscando coisas que não nos preenche, e quanto mais buscamos, mais "famintos" ficamos...um círculo vicioso...

E aí? Como é que fica?
É assim que ainda vivem milhões de pessoas nesse mundo. Aprisionadas em si mesmas. Aprisionadas em seus pensamentos fixados. Aprisionadas em tanto nada...

As decepções são remédios..são vacinas...são curativas, para que possamos sair desse caos...
Insatisfação, e mais insatisfação, e mais buscas e mais insatisfação...perda, perda, perda...

Nenhum ganho real...nenhuma saciedade...só fome, só vazio existencial...
Caimos em um poço sem fundo...como dizem...

Mas o poço é a saída...saída dessas fixações, saída para uma consciência maior, de que o mundo material não é a resposta aos nossos desejos, ele frustra mais que realiza...
Nosso ego identificado é aprisionante em si mesmo. Só através da frustração é que podemos perceber que algo está errado, estamos apontando na direção errada...existe algo mais...

Nesse ponto de total esgotamento do ego, relaxamos nessa busca desenfreada, louca...e é aí que o pulo do gato acontece...exaustos de buscar o sentido, a realização...quando abandonamos a busca, nos damos por vencidos....eis que o sentido aparece...clarinho, cristalino....sem esforço...
Que piada essa hein? Mas é assim mesmo !!!

Nosso controle mental freia todas as possibilidades...nossas fixações e desejos na verdade nos damos conta de que "algo" em nós morreu...mas que nós não morremos de verdade...pelo contrário vivemos...e desapegados, entregues ao que virá...a vontade de Deus...
Quando lemos essa frase de Nisargadatta, nos dá a sensação de que não existe nenhum buscador...só a busca...mas busca de quê?

Essa busca é o truque divino...é a propria vontade de Deus em experimenta-se seja em mim, seja em você, seja em tudo que há...

No fundo Deus é o verdadeiro buscador e também a busca, e toda a experiência que há...
O Amante, a Amada e o Amor...
Reflitam sobre isso.
Amor
Lilian

14 de janeiro de 2010

Que sucesso é esse?


Nunca se falou tanto de sucesso nesse mundo...mas o que é isso afinal?

O que significa "ter" sucesso? Que coisa é essa que enlouquece as pessoas?

Ser famoso sempre fez parte da vida das pessoas...ao longo da história do mundo o se destacar dos demais era uma espécie de "meta de vida", objetivo até...e as pessoas sempre fizeram de tudo, para conquistar esse destaque.

Tudo pode vir a ser moeda de troca para se conquistar esse destaque. O dinheiro, a beleza, a inteligência, a simpatia, o poder, enfim as mais diversas ferramentas, mas o objetivo era sempre o mesmo. Muitos se submeteram a coisas absurdas para se chegar a um "possível" destaque, mesmo que fugaz, já estava valendo...
Hoje em dia não é diferente. Ser famoso, ser conhecido, ter prestigio parece ser de tão grande importância, que já desde pequeno se coloca na cabeça das crianças, que em qualquer profissão a fama deve estar incluída...chega a ser engraçado. Não basta ser um médico, mas médico famoso; não basta ser um artista, mas artista famoso; não basta ser um músico, mas um músico famoso...enfim esses velhos condicionamentos, tão conhecidos...

Daí eu pergunto: Que tal sucesso é esse? Sucesso de quê? Para quê?

O fato de ser conhecido, ou reconhecido faz mesmo TANTA diferença. Pesemos nisso...

Quando você resolve investir em alguma coisa que te dê prazer, te faça feliz, realizado, o simples fato de investir naquilo, seja profissão, relacionamento, bens, não importa, o processo já é em si o ganho...pois você se sente motivado, estimulado, os desafios são encarados como crescimento, as conquistas vem vindo, alguns tropeços, enfim....você é o caminho, o caminhante e também a chegada...seja ela qual for.
Dar-se conta que, cada passo do processo, é tão interessante, envolve toda uma dinâmica de fatores reais e subjetivos, a meta está sendo delineada, planejada, que quando é alcançada ( ou não as vezes...) é uma recompensa em si mesma. É o próprio sucesso, pessoal !!

A derrota também pode acontecer, como algo inerente a existência, isso leva a novas metas, novos ajustes e novos desafios...não é o fim da linha...mas apenas um desvio que se mostra necessário para aquela situação. Devemos estar sempre prontos para encarar essas mudanças de planos...nos adequar da melhor maneira possível, e seguir em frente.

Mas vejam que, a conquista quando chega, ela é o fim de um processo. O que valeu foi o processo em si. Esse é o sucesso, ele é movimento. Não é no final, mas é desde o inicio. E mais, ele se dá no intimo de cada um...muitas vezes em pequenas conquistas diárias...coisas insignificantes...que ninguém fica nem sabendo, só mesmo a pessoa... sucesso é isso.
Lidar com vitórias e derrotas faz parte de nossas vidas. Mas são na maioria das vezes subjetivas, em reflexões, em ideias, em soluções de problemas, em nossos corações...
Sucesso macro, que precisa do aplauso dos outros, que tem uma demanda do olhar dos outros, de aprovação etc. não é sucesso de fato, é mais um exibicionismo.
Sucesso pra mim, é bem diferente...
E cada um sabe, bem no fundo do coração, dos momentos que fomos vitoriosos plenamente, pois superamos a nós mesmos....
Amor
Lilian

12 de janeiro de 2010

Um instante...apenas


Estava meditando, sobre o instante....presente.

O quão fugaz é esse momento...e como ele é tão importante....nosso tempo REAL.
Segundo a segundo a vida se mostra, se apresenta, de forma absolutamente nova, clara, única....

Nesse pequeno instante, tão rápido como um raio, a consciência que está apta a captá-lo delicia-se...no mesmo momento, já virou passado...

É assim mesmo, rápido, já foi....

Estar vivo no presente é uma arte, um verdadeiro desafio para a maioria das pessoas.
Temos em mente que o tempo é largo, infinito, eternidade é o que ele é.
Mas reflita um "instante". Que tempo é esse? Que eternidade é essa?

Quem já tocou o ontem, quem já tocou o passado? Meras conjecturas mentais, meras construções mentais para justificar o acelerado dos pensamentos que voam....entre sonho, desejo, e memórias, lembranças...

Instante presente é mesmo fugaz. Foi feito para ser fugaz. E mesmo sendo absolutamente fugaz, nesse tão ínfimo lapso de tempo, tudo o que sonhamos e lembramos são ancorados nesse ponto insignificante de presente...nele somos, realizamos e vivemos....

Soma-se um instante a outro? Impossível.
Devolva-me um instante perdido? Impossível.
Quantos anos tenho? Anos? O que é isso?
Quantos instantes vivi de fato? Boa pergunta.

Um instante é precioso demais para ser perdido em divagações inexistentes.
Um instante é precioso demais para ser esquecido.
Tome consciência da grandeza nessa pequenez.
Cada minúsculo instante é uma graça de Deus para que possamos ser e realizar tudo que quisermos.
Instante a instante, seguindo e seguindo, novo e novo, presente e presente...

Esse é o tempo de Deus.
Esse também é o nosso...
Amor
Lilian

EU...



Mesmo que navegue léguas sobre o mar,
Mesmo que a neve ou o vento me derrubem no cansaço,
Mesmo que a noite mais escura, cegue meus olhos,
Mesmo assim, ainda existo.

Mesmo que o tempo desgaste minhas forças,
E a saudade me corroa todas as entranhas,
Mesmo que eu mergulhe do pico mais alto,
Mesmo assim, ainda existo.

Não são montanhas nem vales,
Nem lagos, nem mares,
Nem sentimentos, nem perdas que me aniquilam.
Não existe tristeza suficiente, nem medo que me paralise.

Existe apenas EU
Nisso e naquilo
Sempre, haja o que houver.

Não sou tempo, nem espaço,
Sou vida infinita, eterna,
Plena e abundante,
Mergulhada em si mesma, vivo simplesmente.

Me movo como quero e desejo,
Ir e vir são o mesmo.
Alto e baixo,
Quente e frio.
Ontem e hoje não existem
Sou o eterno agora.
Venho a tona e mergulho, simples assim...

Inspiro e expiro a mesma respiração eterna.
O sopro sou EU

Nem vida, nem morte..
Presença, sabedoria, beleza infinita.

Amor é todo o meu Ser
Amor é a fonte
Amor pérola verdadeira,
Simplesmente
Amor...

11 de janeiro de 2010

Movimento e repouso...


"Se lhes perguntarem de onde vocês se originaram, digam-lhes:
Viemos da luz, onde a luz se originou de si mesma .
Se lhes perguntarem qual é o sinal do Pai em vocês, digam-lhes:
É um movimento e um repouso".
Evangelho de Tomé.

Com essas palavras divinas queria começar essa reflexão hoje.

Quando refletimos sobre a nossa origem, nossa origem essencial, ouvimos as mais diversas respostas...Umas mais cabíveis, outras menos...mas essa resposta de Jesus, nos aponta uma dimensão superior...
Dizer que viemos da luz, é o mesmo que dizer que viemos da fonte de toda a existência, que somos filhos da fonte, a fonte que gera a si mesma...Deus é autocriador...e dai nós viemos dessa fonte que gera a si mesma...

A luz só reconhece a si mesma...
Ser filho da luz é ser luz também, não outra luz, mas a mesma e única luz, que é a única capaz de se auto gerar...e de se auto reconhecer...
A luz representa como os antigos chamavam a Consciência, o Ser auto-consciente...cada um de nós tem consciência que existe...que é um...isso é luz. A consciência gera a si mesma em cada um de nós...somos todos a mesma e única consciência se manifestando em infinitas formas, mas sempre a única e a mesma consciência...
Somos todos Um...
Toda criação espelha essa unicidade...

Uma resposta fatalmente encadeia uma outra pergunta, e foi isso que Jesus nos mostrou aqui. Qual a prova disso que Ele acaba de afirmar...Qual o sinal da presença do Pai em vocês?
E a resposta é: É um movimento e um repouso.
Essa é uma das respostas mais lindas de Jesus...
Nesse ponto, Ele mostra a forma mais simples de reconhecer aqueles que tomaram consciência dessa verdade luminosa...
De uma forma simples e cristalina, ele mostra que quem vive os complementares da existência, como por exemplo, o movimento e o repouso, as aparentes contradições foram dissolvidas...
Quando as contradições acabam, o que resta..a síntese. Essa é a manifestação da verdade no mundo...
Ser síntese de tudo que há...
As aparentes contradições são vistas e vividas como absolutamente complementares, e renunciar a uma delas é perder o Todo...pois ele é movimento e repouso...os dois ao mesmo tempo...
Cabe aqui alguns exemplos dessa consciência integral, na prática:
Estar no mundo, sem ser do mundo. Podemos estar no meio de uma multidão em absoluta solidão interior...
Trabalhar com todo amor, toda dedicação, sem nenhuma ambição, sem desejo...simplesmente ser no trabalho, amando...
Lidar com todas as diferenças da vida, da sociedade, da realidade, e manter sempre o foco na unicidade de cada detalhe, perceber em cada momento a presença da luz única se manifesta em tudo e em todos...
Ser absolutamente aberto ao que virá... deixar a vida se manifestar de forma mais livre, sem controle, nem dependências, nem fixações...e manter no centro de si mesmo a fonte que é única imutável...ser com ela e lidar com todas as variáveis externas ao mesmo tempo...
Caminhamos pela vida, da maneira absolutamente normal, mas nosso coração está ancorado na luz, na paz, e no silêncio...inabaláveis...absolutamente inabaláveis...
Dessa maneira, o tempo e a eternidade podem se encontrar...e dão as mãos, caminham juntos...em nós...

Um movimento e um repouso...é isso...
Amor
Lilian

9 de janeiro de 2010

Solitude...


" O solitário é o eleito. O que o solitário escolheu? Ele escolheu somente seu próprio ser. E quando você escolhe seu próprio ser, você escolheu e ser de todo o universo- porque seu ser e o ser universal não são duas coisas. Quando você escolhe a si mesmo, você escolheu Deus e, quando você escolhe Deus, Deus escolheu você - você se tornou o eleito.

Abençoados são o solitário e o eleito, pois você encontrará o reino; e como você vem dele, para ele você deve voltar novamente.. 

Um solitário, um saniassin - eis o que significa saniassin- um ser solitário, um andarilho, absolutamente feliz em sua solitude. 

Se alguém anda a seu lado, tudo bem, é bom. 
Se alguém o deixa também está bem, é bom. 
Ele nunca espera por ninguém e nunca olha para trás. 
Sozinho, ele é completo. 
Esse estado de ser, essa inteireza, faz de você um circulo, e começo e fim se encontram, o alfa e o ômega se encontram...." 
Osho, em A Semente de mostarda.

Esse texto já diz tudo.
Solitude é isso.
No total esvaziamento do ego, a total manifestação do Ser...

Buscai primeiro o reino de Deus, e tudo o mais vos será acrescentado...
Amor
Lilian

8 de janeiro de 2010

Pipas ao vento...


Nesses dias de verão, o colorido da natureza parece nos surpreender a cada instante...

Uma nova perspectiva surge a cada instante e mais e mais cores vem vindo a nossa volta, uma pintura divina...simples, gentil e encantadora...

Na rua, ao entardecer meninos correm brincando com suas pipas soltas ao vento...eles gritam, correm, as vezes discutem, mas tudo faz parte de uma dança, uma música cósmica os envolve em uma atmosfera de puro prazer em ser...

Vendo os meninos, sentindo essa energia, não tem como não se deixar levar...em instantes somos parte dessa mesma dança...as diferenças desaparecem, e as pipas coloridas no céu dançam a mesma dança que os meninos dançam no chão...
Eles são crianças soltas, pé no chão, molhados de mar, cabelo ao vento e peito aberto...
Seus nomes, nem sei, e isso nem importa...ali nem existem nomes...existem meninos soltando pipas...

O pôr do sol é o momento mágico. Muitas pessoas se juntam na areia, ou na calçada para esperar o espetáculo do dia...Nesses momentos que precedem o pôr-do-sol, muitos se levantam, ficam em pé, na expectativa do show da natureza, muitos tiram fotos, e casais fazem juras de amor eterno, com aquele cenário dos deuses...Nosso amado sol...tão distante, e tão próximo... divinamente próximo...
No momento que o sol se põe no horizonte, todos batem palma, e demonstram o sentimento de unicidade diante de uma cena única, que jamais se repetirá...

Lindo poder participar desse espetáculo e sentir essa beleza infinita na alma ...
Obrigada meu Deus por tudo isso...é uma benção existir juntamente com toda essa radiância...
Amor
Lilian

7 de janeiro de 2010

Sobre o Medo..


Certa vez, tive na França um encontro que foi simplesmente mágico.

Estava em um congresso em Paris, e no jantar aconteçeu de que fui sentar na mesma mesa de ninguém menos que o famoso médico frances Dr. Frederic Leboyer. Uma honra para mim que sempre ouvi sobre seu trabalho sobre o parto sem dor e sobre a massagem em bebês, a Shantala. Pois bem, estava eu lá, frente a frente com um senhor simples de cabeça branca, numa atmosfera de muita tranquilidade. Começamos a conversar e o papo foi longe... muita emoção e uma sintonia incrível que sinto nos tocou profundamente.

Sempre fui fascinada pela Índia, todos que me conhecem sabem disso, suas tradições, sua cultura, o berço da espiritualidade no mundo, enfim, e ele havia ido a Ìndia e convivido um bom tempo com aquelas pessoas, e bebido daquela sabedoria.
Dr. Leboyer, com toda sua simpatia, me contou das suas experiências lá e sobre o seu encontro com a joven Shantala, que fazia massagem em seu bebê na porta de casa, e de toda tradição ligada a gestação, parto natural e cuidados com o bebê que se tem na Índia, naquela época 1995, ainda bem distante do que tinhamos no ocidente. Hoje muita coisa mudou e ele teve uma grande influência nessa humanização do nascer e do cuidados neo-natais..

Uma delicia nosso encontro, para mim uma noite marcante, mas uma frase dele me chamou muita atenção. Houve um momento, que ele olhou bem dentro dos meus olhos e disse: Lilian, preste bem atenção, o medo e a criança nascem juntos...quando faço o parto de uma criança faço o parto do medo dela também...o medo convive conosco por toda a vida, só nos abandona na morte...
Nem precisa dizer que essa frase ficou na minha cabeça para sempre...
Muitas vezes questionei essa frase, refleti sobre isso, enfim, mas ainda hoje não cheguei a nenhuma conclusão definitiva rsrsrs.

O que é ao medo afinal? Uns dizem que se trata da emoção primária, a mais basal que possuimos. Que todos os animais que possuem a glândula supra-renal sentem medo, por causa da adrenalina, do cortisol enfim...hormônios do medo... lutar ou fugir...tudo isso que se aprende por aí. Todos nós sabemos o que significa sentir medo. Seja o medo agudo seja o crônico, seja o chamado medo "benéfico" do bom stress ( eu tenho lá minhas dúvidas quanto a isso...mas) pois tudo isso ainda é : Medo.

Medo é contração. Contração envolve um acúmulo de energia vital dentro de nosso biossistema. Esse acúmulo sendo abrupto, irá se romper facilmente, seja na luta, seja na fuga da origem do medo. Nesse caso, estamos TOTALMENTE identificados com o sentir medo. Aqui o ego se considera como sendo o próprio medo.
Reações fisiológicas, mentais, hormonais, nos mostram que todo o organismo está preso no medo. A mente dispara em fluxos intensos de pensamentos, tudo aconteçe em segundos, que parecem horas...adrenalina pura, como diriamos....
Mas aí eu pergunto, Quem sente medo? A mente, que reflete no corpo, que gera a luta ou a fuga, ou ação mais apropriada para o momento... daí..vemos que tudo começa mais uma vez na mente...

Nossa mente acumula memórias, que vão com o tempo aumentando e se tornado nossa própria estória...as emoções correspondentes também são guardadas, isso "contamina" com experiências passadas o momento presente. Deixamos de entrar em contato com o momento presente de forma "limpa", pelo fato de possuirmos muitas memórias, já estamos projetando no presente uma carga de passado, momento a momento, tudo isso sem percebermos...de forma automática.

Dizer que o medo e a criança nascem juntos e morrem juntos, é uma forma de dizer que cada individuo fatalmente irá construir suas memórias, e elas serão projetadas no seu presente, que irão acompanhá-lo por toda a vida. Enquanto houver mente, existirá memórias, existirá o medo... Uma vez ouvi uma frase em um filme que dizia mais ou menos assim: Por pior que seja a situação real o seu medo pode ser sempre maior...
Como sair disso? Boa pergunta!!

Descobrindo dimensões internas mais elevadas que a mente...percebendo as projeções que fazemos no momento presente, buscando estar realmente presente, entrando em contato com a situação que se apresenta de forma o mais simples e clara possível...

Isso nos leva a uma clareza mental muito maior, a uma capacidade de escolhas mais lúcidas e menos emotivas, e a uma descarga do stress mais rápida...ou seja, não estamos TOTALMENTE identificados com a situação do stress, do medo, estamos periféricos a ela, menos projeções, daí podemos agir de uma maneira mais eficaz e menos desgastante seja fisico, seja emocionalmente...
O medo existe atrelado a mente, mas Eu não preciso me identificar com ele...
Reflitam sobre isso.
Amor
Lilian


6 de janeiro de 2010

Vínculo e Aversão...


Hoje queria refletir sobre o vínculo e a aversão.

Duas faces de uma mesma ligação.

Ao longo da nossa vida, temos sempre a tendência a nos vincularmos com um monte de coisas, lugares, pessoas, épocas, fatos, enfim...nossa mente / memória, tem uma avidez enorme em vincular-se, grudar-se, fazer conexões...isso envolve fatores diversos para acontecer, mas basicamente significa ligação.

Quando estamos vinculados, ligados, cria-se em nós um espaço de honestidade, fidelidade, aquelas pessoas a quem estamos vinculados...fazemos claramente uma separação daquelas pessoas a quem "devemos" uma fidelidade e daquelas que não temos "obrigação" de sermos fieis...podemos lidar com essas de maneiras diversas.

Quando por outro lado ao invés de vinculo criamos uma aversão a pessoas, lugares, coisas, hábitos, fatos, etc...nossa mente/ memória cria uma barreira e uma distância bem clara daquilo.

Mas façamos uma reflexão sobre isso.
Trata-se de dois lados da mesma ligação.
O fato é que a ligação existe, seja pelo positivo, seja pelo negativo...uma boa imagem que cabe aqui, é um homem de pé, e o mesmo homem de cabeça para baixo...vínculo e aversão....mas o homem ainda existe...ele só virou de cabeça para baixo ...

Isso é um exemplo para que possamos ver que a "prisão" mental ainda está presente.
Só quando vamos além da mente e observamos nossos vinculos e nossas aversões como aspectos que "se projetam" em nós, mas que não refletem nossa natureza essencial, saimos dessa dualidade, e alcançamos o aberto...

Os antigos diziam que é impossível para alguem lançar duas flexas ao mesmo tempo....montar dois cavalos ao mesmo tempo...qual a saida desses vinculos e aversões...descer do cavalo...largar o arco!!
Nossa mente /memória ama alternar entre vinculos e aversões...ora um ora outro...isso instiga uma busca, uma conquista, e quando se consegue, instiga um tédio, um cansaço...é assim que ficamos oxilando entre tédio-conquista, sim-não, vinculos-aversões...

É curioso pois um aspecto não existe sem um outro. Não adianta "fugir" de um e cair no outro...os dois continuam existindo...

Quando se observa quem vincula e quem tem aversão, podemos alcançar o observador que permaneçe calmo, tranquilo e imparcial...nosso Ser essencial.
Com isso deixamos de diferenciar essa, daquela pessoa.
A fidelidade é interna.
Tomamos consciência da familia cósmica, universal, e já não existe "o outro", existe o Um em cada um...somos todos Um
Não existem mais estranhos, nos sentimos inceridos e amparados por uma onipresença divina manifesta e amorosamente disponivel em cada átomo, em cada ser, em cada momento...
Isso se reflete em paz...
Isso se traduz em deixar levar...
Isso é Ser Com...
Isso é sair da mente,
Isso é manifestar nossa natureza essencial...livre...onde tudo faz parte,
Mas Sou mais que a soma das partes...
Reflita sobre isso..
Amor
Lilian

Deixar ser...

Deixe a vida existir,
Deixe a roda rodar,
Não há nada que a faça parar,
Nem sequer os desejos seus...

Em algum lugar existe uma luz,
Que teima em ser livre, e liberta,
Em algum lugar reina uma só voz,
Que teima em falar palavras de amor...
Deixar-se ser apenas,
É o reino de paz e liberdade em nós,
Nada precisamos para ser,
Nada acrescentamos a nossa infinita grandeza...

Deixar-se ser apenas,
É experimentar o segundo do tempo,
É beber da fonte que jorra,
É abandonar as amarras da ilusão....
Viver em sintonia com os espaços,
Encontrar beleza na insensatez,
Plantar sementes de amizade,
Colher gotas de amor por aí...

Memórias são apenas memórias,
Não ditam regras,
Nem dirigem nossas vidas,

Como podem as nuvens arranharem o céu?
São apenas cápsulas do tempo,
Num tempo que nem existe em si mesmo....

Perceba que o grande e o pequeno se espelham a sua volta,
Perceba que tudo se torna perfeição a sua volta,
Inteireza, completude, impermanência,
O Todo se mostrando em tudo que há...

Deixe a vida existir em você,
Ela é plena em si mesma ,
Encontrar vida nova a cada manhã
É ser profundamente grato pelo que possa acontecer...
Amor
Lilian

5 de janeiro de 2010

Barca vazia...

Ontem a noite, fui fazer um dos meus passeios preferidos. Fui passear na praia a noite.
A Praia dos Anjos nos convida a caminhar tarde da noite. Em plena solidão, silêncio, ouvindo o canto suave das pequenas ondas que balançam aos nossos pés...
Ali dormem também as embarcações da cidade...o agito do dia, o entra e sai dos turistas, barqueiros....enfim, a noite se
transforma em paz...muita paz.
A lua refletida na água, mostra sua face e sorri. As luzes da cidade ao longe, nos lembram que a vida descansa, acolhida em suas casas...as mentes dormem seu sono merecido...

É mesmo um convite a contemplação e a desgustar desse momento único....sublime e eterno.

Eu ali, vendo tantos barcos vazios, repousando, se deixando levar pelo balanço das ondas, me veio a imagem de que somos barcas também....
Ser barca vazia é simplesmente divino....não ter nada, não levar nada, existir simplesmente...se deixar levar pelo sabor das ondas e do mar...

Me senti exatamente assim...

Não preciso demonstrar nada, nem alcançar nada também...
Essa condição de esvaziamento é tão gostosa e tão simples que nem dá para explicar com palavras...considero um verdadeiro presente...de Deus a cada um de nós.
Deixar-ser,
Deixar-não ser,
Deixar- levar,
Deixar-ir,
Deixar- existir,
Deixar-não existir,
Enfim...deixar-se plenamente entregue a vontade de Deus...

Barca vazia...é assim que me sinto....
Amor
Lilian



4 de janeiro de 2010

Desejo em nós...


Hoje queria refletir com vocês sobre o desejo...

Nesses dias tem me vindo muito a consciência as questões que envolvem o sentir desejo por algo ou mesmo por alguém...
Sempre achei que o desejo era inerente do existir, afinal quem nunca desejou algo, quem já viveu sem sequer desejar estar vivo...
Uma questão curiosa, que nos faz pensar. Mas aprendi que é da natureza do homem desejar, querer, ir atrás, conquistar...fazer.

Realmente, o fazer é imperativo na nossa espécie. Isso ninguém duvida. Mas o desejar que se manifesta no fazer, é apenas uma dimensão nossa...aliás uma dimensão superficial nossa.Um aspecto que "colore" a nossa vida, nos faz agentes ativos, construtivos, enfim. Mas isso ainda não é a nossa essência. Tudo isso faz parte das ações do ego, ou melhor, ego em ação. Agindo no mundo, transformando a realidade, exercendo a sua liberdade e criatividade...mas somos mais que isso...

Nosso ego faz parte, mas nosso centro é maior...
Quando nos deparamos que existe algo em nós que deseja, faz, realiza, mas que nossa essência pura permanece silenciosa e observadora de tudo isso, e que ela não precisa fazer para ser...ai tudo fica mais claro... e nos damos conta que o fazer para nós seres humanos é uma das manifestações que escolhemos nessa dimensão....apenas uma..
O Ser, nossa essência divina, permaneçe ativo na sua passividade criativa, age sem agir, sendo pura e simplesmente, realiza todas as coisas...
Chego a conclusão que o "nosso desejo" ou o "nosso fazer" não é nosso, é o próprio Ser em nós que deseja e faz...através de nós...somos instrumentos...somos Sua manifestação na matéria...

Nesse ponto, questões como "eu desejo", "eu faço", "isso é meu", caem todas por terra...
Tudo é Um...e o mesmo...
Somos Um sem segundo...
Consciência plena que deseja, realiza, goza,, brinca, chora, sonha,....em nós e através de nós...
Deus em tudo e em todos,
Plenamente manifesto e se dando na criação...Sendo a criação...
Em toda criação Eu SOU...

Por isso é importante não perdermos de vista essa nossa natureza Plena Manifesta Eterna....
Os desejos, ações, fatos de nossas vidas, são reflexos, miragens, projeções, nessa "tela em branco" da Divina Conciência em nós....

Façamos uma reflexão sobre isso...
Amor
Lilian

3 de janeiro de 2010

Chuva de Girassóis...


Outro dia, estava passeando na rua, e escutei vindo de uma casa, uma música linda, que não conhecia...
Girassóis do grupo Dr. Law
Uma letra que fala das belezas da vida, de uma maneira gostosa, e muito suave...muito linda!!
O ritmo também é gostoso, nos envolve numa atmosfera simples, descontraida...
Transcrevo a letra para vocês abaixo:
Olho d´agua
Mina de ouro
Asas do sol
Zum de besouro
Paz de Rouxinol

Flor de Jasmim
Som do azul
Que há em mim

Chuva de Girassóis
num pomar de mentes sãs
Nunca mais seremos sós
no divã dessas manhãs

Semente de menino
Grão dessa canção
Festa dos sinos
Sorriso do meu violão
Anjo divino
Diamante destino
Estrela do amanhecer
O amanhã turquesa no espelho
Entorna beleza ao te receber.

Um poema lindo, que nos remete ao Cósmos, presença de Deus no micro e no macro,
Alma leve que se deixa Ser, em sintonia com o mundo, e com tudo que a Vida nos trás..

Chuva de Girassóis...
beleza pura !!!
num pomar de mentes sãs...
só isso já é o paraiso !!
nunca mais seremos sós...
isso já não somos mesmo !!
no divã dessas manhãs...
existe um divã mais lindo e acolhedor?
Girassol nos remete a sol, amarelo, calor, verão, primavera, Van Gogh....Toscana....campos abertos...meninos correndo...alegria...esperança...liberdade...paz...

Deliciem-se com essas palavras...
Elas vem da alma...
Elas tocam nossa alma....
Anjo divino, diamante destino, estrela do amanhecer...
Amor
Lilian

2 de janeiro de 2010

Cosmos...


Nesses dias de radiância, silêncio, azuis, e muita paz, meditando sobre o livro do Osho (A semente de mostarda) muitas revelações vem vindo à luz da minha alma...

Os capítulos se seguem em meio a lágrimas de gratidão e muita beleza em tudo que Deus cria e se manifesta....
Deus vivo na criação...
Deus se dando na criação....
Deus Sendo a Criação....
Deus e a Criação SÃO UM....
Os Vedas nos mostram a beleza da unicidade da criação...
A relação entre Deus e a criação não é mecânica, é ORGÂNICA...
Só isso já causou uma revolução na minha alma...

Em cada partícula da criação Deus se dá inteiro, absoluto, amorosamente...
Sentir essa Verdade em nossa alma, nos remete a uma dimensão inimaginável do AMOR...

Deus TODO, em cada rosto...
Deus TODO, em cada flor...
Deus TODO, em cada grão de areia...
Deus TODO, em cada partícula do Universo...
DEUS TODO EM TUDO...

Perfeição em tudo que há,
Tudo absolutamente perfeito como deve ser...
Beleza pura...Gratidão...Bem-aventurança...

Aconteça o que acontecer "Pai seja feita a Vossa vontade".

Ser em Ti,
Sermos Um,
Mesmo sopro,
Mesma alma,
Mesmo AMOR.

Ser consciente dessa Verdade, nos remete a amplidão da existencia, ao TODO...
Nos liberta, de todo e qualquer condicionamento...
Nos remete a uma gratidão infinita simplesmente por existirmos...

Toda a Criação é Cósmos...
Tudo em seu perfeito lugar e manifestação...
Somos uma imensa familia divina...

Obrigada meu Deus por todas essas revelações...
Minha alma é Sua...eternamente Sua..
Amor,
Lilian











1 de janeiro de 2010

Prece do EU SOU.


Hoje primeiro dia do ano, queria começar com uma oração, de um querido amigo, que me toca profundamente a alma toda vez que medito ou a leio em voz alta.

Quero dividir esse texto com todos vocês, para que possam também usufruir dessas palavras sábias, que ressonam na alma da gente, e nos conecta com o divino em nós e em toda criação.

Que essa oração nos acompanhe todos os dias do ano que se inicia, e nos faça lembrar sempre da nossa grandeza, e da nossa importância nesse plano, como Filhos e Filhas de um Deus que é AMOR!!

Prece do EU SOU.
"Invoco agora a minha mais pura presença divina consciente: EU SOU
Onde todo o mal não existe
Onde toda a beleza, sabedoria, compaixão e fé
Correspondem exatamente ao que EU SOU.

Invoco agora toda a verdade do meu Ser verdadeiro: EU SOU
Onde todos os problemas inexistem
E são vistos como meras ilusões passageiras na consciência EU SOU.
Respouso assim na minha morada eterna e perfeita
Onde posso observar além do bem e do mal
Onde posso discernir com clareza o caminho que me leva ao amor

Porque SOU o amor,
SOU a verdade,
SOU o próprio caminho.

Invoco agora a lembrança de que SOU todas a experiências da vida,
Mas também, estou além de todas as experiências como uma Testemunha.

EU SOU tudo aquilo que penso
Mas quando não penso em nada, ou não me envolvo nos meus pensamentossou a pureza da consciência EU SOU:

Silenciosa, amorosa, dotada de natureza transcendental e pura sabedoria.
Invoco agora que meus dias prossigam na lembrança profunda de quem EU SOU
Que meus passos sejam guiados por esta fé inabalável
A fé de que nada pode acontecer a meu EU PROFUNDO

Porque em essência estou além de todo o movimento do mundo.

Que o amor, a sabedoria, a paz, a bondade, o serviço ao próximo,e a amizade espiritual com toda a criatura viva,seja minha maneira natural de Ser

Porque em verdade É a natureza real e natural de Ser do EU DIVINO QUE SOU.

Obrigado à Presença Divina Consciente que EU SOU
Por me lembrar mais uma vez da minha natureza divina inerente
Que sabe separar a verdade da ilusão
E sempre descança em paz onde mora a justiça, a harmonia, a graça e a lucidez.

Esta morada é em mim mesmo.
Na Presença Consciente EU SOU."

Por Swami Sambodh Naseeb


Feliz Ano Novo à todos (as),
Mergulhados em Paz,
Mergulhados no Amor,
Mergulhados na Compaixão,
Mergulhados na Vida,
Mergulhados em Deus...
Amor
Lilian
Related Posts with Thumbnails