22 de janeiro de 2010

Desabrochar...


"Lembre-se de que a meditação lhe trará cada vez mais inteligência, inteligência infinita, uma inteligência radiante. A meditação o tornará mais vivo e sensitivo; sua vida se tornará mais rica.
Olhe para os ascetas: a vida deles se tornou quase uma não -vida. (...)

A mente é muito ladina, muito esperta; ela não para de fazer coisas e de racionalizá-las. Comumente, você é violento em relação aos outros, mas a mente é esperta- ela pode aprender a não-violência, pode pregar a não-violência. Então ela se torna violenta com você. E a violência que você comete contra seu próprio eu é respeitada pelas pessoas, porque elas têm uma idéia de que ser um asceta é ser religioso. Isso é puro absurdo.

Deus não é um asceta, caso contrário não haveriam flores, árvores verdes, mas apenas desertos. Deus não é um asceta caso contrário não haveria nenhuma música na vida, nenhuma dança na vida - apenas cemitérios.

Deus não é um asceta; Deus gosta da vida. (...) Deus é uma constante busca por mais e mais felicidade, alergria, êxtase. Lembre-se disso.

Mas a mente é muito esperta. Ela pode racionalizar paralisia como meditação; pode racionalizar embotamento como transcendência; pode racionalizar morte como renúncia.

Esteja atento. Lembre-se sempre que se você se move na direção certa, seguirá desabrochando." Osho.

Esse trecho do livro Meditação do amado mestre Osho, nos alerta para alguns "truques" e "armadilhas" que nossa mente ardilosa cria, para que nos afastemos da verdadeira fonte de vida e de felicidade...

Fiquemos atentos, observemos os sinais, observemos nosso estado amoroso, o jorrar de felicidade em nós e através de nós, nossa disposição perante a vida, aos fatos, a tudo que acontece ao nosso redor, e mais ainda ao que acontece dentro de nós....

Se seguimos desabrochando cada dia um pouco mais, estamos na direção certa....
Amor
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails