11 de janeiro de 2010

Movimento e repouso...


"Se lhes perguntarem de onde vocês se originaram, digam-lhes:
Viemos da luz, onde a luz se originou de si mesma .
Se lhes perguntarem qual é o sinal do Pai em vocês, digam-lhes:
É um movimento e um repouso".
Evangelho de Tomé.

Com essas palavras divinas queria começar essa reflexão hoje.

Quando refletimos sobre a nossa origem, nossa origem essencial, ouvimos as mais diversas respostas...Umas mais cabíveis, outras menos...mas essa resposta de Jesus, nos aponta uma dimensão superior...
Dizer que viemos da luz, é o mesmo que dizer que viemos da fonte de toda a existência, que somos filhos da fonte, a fonte que gera a si mesma...Deus é autocriador...e dai nós viemos dessa fonte que gera a si mesma...

A luz só reconhece a si mesma...
Ser filho da luz é ser luz também, não outra luz, mas a mesma e única luz, que é a única capaz de se auto gerar...e de se auto reconhecer...
A luz representa como os antigos chamavam a Consciência, o Ser auto-consciente...cada um de nós tem consciência que existe...que é um...isso é luz. A consciência gera a si mesma em cada um de nós...somos todos a mesma e única consciência se manifestando em infinitas formas, mas sempre a única e a mesma consciência...
Somos todos Um...
Toda criação espelha essa unicidade...

Uma resposta fatalmente encadeia uma outra pergunta, e foi isso que Jesus nos mostrou aqui. Qual a prova disso que Ele acaba de afirmar...Qual o sinal da presença do Pai em vocês?
E a resposta é: É um movimento e um repouso.
Essa é uma das respostas mais lindas de Jesus...
Nesse ponto, Ele mostra a forma mais simples de reconhecer aqueles que tomaram consciência dessa verdade luminosa...
De uma forma simples e cristalina, ele mostra que quem vive os complementares da existência, como por exemplo, o movimento e o repouso, as aparentes contradições foram dissolvidas...
Quando as contradições acabam, o que resta..a síntese. Essa é a manifestação da verdade no mundo...
Ser síntese de tudo que há...
As aparentes contradições são vistas e vividas como absolutamente complementares, e renunciar a uma delas é perder o Todo...pois ele é movimento e repouso...os dois ao mesmo tempo...
Cabe aqui alguns exemplos dessa consciência integral, na prática:
Estar no mundo, sem ser do mundo. Podemos estar no meio de uma multidão em absoluta solidão interior...
Trabalhar com todo amor, toda dedicação, sem nenhuma ambição, sem desejo...simplesmente ser no trabalho, amando...
Lidar com todas as diferenças da vida, da sociedade, da realidade, e manter sempre o foco na unicidade de cada detalhe, perceber em cada momento a presença da luz única se manifesta em tudo e em todos...
Ser absolutamente aberto ao que virá... deixar a vida se manifestar de forma mais livre, sem controle, nem dependências, nem fixações...e manter no centro de si mesmo a fonte que é única imutável...ser com ela e lidar com todas as variáveis externas ao mesmo tempo...
Caminhamos pela vida, da maneira absolutamente normal, mas nosso coração está ancorado na luz, na paz, e no silêncio...inabaláveis...absolutamente inabaláveis...
Dessa maneira, o tempo e a eternidade podem se encontrar...e dão as mãos, caminham juntos...em nós...

Um movimento e um repouso...é isso...
Amor
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails