28 de março de 2015

Relaxe naquilo que é - Jeff Foster


"Bem aqui, agora, neste momento, você não tem que 'descobrir' o resto da
sua vida, não importa o que alguém diz.

Você não precisa de todas as respostas. elas vão e vêm, no tempo, ou não, ou, talvez, as perguntas desnecessárias cairão.

Não há pressa. 

A vida não está com pressa.

Seja como as estações do ano. O inverno não está tentando para tornar verão. Primavera não se apressa no sentido de outono. 

A grama cresce em seu próprio ritmo.

As escolhas que serão feitas, serão feitas, e você não tem escolha quanto a
isso. As 
decisões que vão acontecer vão acontecer, eventos vão se desenrolar, mas agora talvez você não precise conhecer as soluções ou os resultados ou a melhor forma de proceder.

Talvez, o 'não saber' seja um convidado bem-vindo no banquete da vida. 
Talvez a 'abertura' às possibilidades, seja um amigo querido. 
Talvez até mesmo a 'confusão' possa vir para descansar aqui.

E assim, em vez de tentar "consertar" o nosso viver, em vez de tentar resolver
ordenadamente o insolúvel e concluir rapidamente a história épica de um fictício 'eu', nós simplesmente relaxemos em absoluto 'não saber', desvendando
no abraço quente de mistério, afundando profundamente no momento, saboreando-o totalmente, em toda a sua singularidade e admiração.

E então, talvez, sem qualquer esforço, sem qualquer esforço ou estresse, sem
"Você" estar envolvido em tudo, as verdadeiras respostas vão surgir em seu próprio e doce, tempo.
Jeff Foster

26 de março de 2015

Deixe que a vida Seja! - Eckhart Tolle


“As pessoas precisam criar rótulos para tudo o que sentem, percebem, e para toda experiência. Precisam de uma relação de gosto/não gosto com a vida, mantendo um conflito quase ininterrupto com situações e com pessoas. Será que isso é apenas um hábito que pode ser rompido? 
Não é preciso fazer nada. 
Basta deixar que cada momento seja como é. 
O ego não é capaz de sobreviver à entrega.

"Tenho tanta coisa pra fazer.” 

Muito bem, mas existe qualidade no que você faz?
Falar com clientes, trabalhar no computador, realizar as inúmeras tarefas do seu cotidiano – você faz tudo isso com a plenitude do seu ser? 
Quanta entrega ou recusa existe no que você faz? É essa entrega que determina o seu sucesso na vida, e não a quantidade de esforço empreendido. 

O esforço implica estresse, cansaço e necessidade de alcançar um determinado resultado no futuro.

Se você percebe qualquer indício interno que revele que você não quer fazer o que está fazendo, você está negando a vida, e é impossível chegar a um bom resultado assim. Se você percebe esse indício, também é capaz de abandonar essa má vontade e se entregar ao que faz.

Quando você aceita o que é, atinge um nível mais profundo. Nesse nível, seu
estado interior não depende mais dos julgamentos feitos pela mente do que é bom ou ruim. Quando você diz sim para todas as situações da vida e aceita o momento presente como ele é, sente uma profunda paz interior.

A aceitação e a entrega se tornam muito mais fáceis quando você percebe que todas as experiências são fugazes e se dá conta de que o mundo não pode te oferecer nada que tenha um valor permanente. Ao aceitar e entregar-se, você continua a conhecer pessoas e a se envolver em experiências e atividades, mas sem os desejos e medos do “eu” auto centrado. 
Você deixa de exigir que uma situação, uma pessoa, um lugar ou um fato te satisfaça ou te façam feliz. A natureza imperfeita de tudo pode ser como
é. A ironia é que, quando você deixa de fazer exigências impossíveis, todas as situações, pessoas, lugares e fatos ficam satisfatórios, harmoniosos, serenos e pacíficos. 

Quando você deixa de resistir internamente, abre-se para a consciência livre de condicionamentos, que é infinitamente maior do que a mente humana.
Essa vasta inteligência pode então se expressar através de você e ajudá-lo tanto por dentro quanto por fora. É por isso que, ao parar de resistir internamente, você costuma achar que as coisas melhoraram.

Você acha que estou lhe dizendo: “Aproveite o momento, seja feliz”? Não.
Estou dizendo pra você aceitar este momento tal como ele é. Isso já basta.

A aceitação e a entrega existem quando você não se pergunta mais: “Por que isso foi acontecer comigo?”. A História mostra homens e mulheres que, ao enfrentarem uma grande perda, doença, prisão ou a ameaça de morte iminente, aceitaram o que era aparentemente inaceitável e assim encontraram “a paz que vai além de toda compreensão”.

Há situações em que nenhuma resposta ou explicação satisfaz. Nesses momentos a vida parece perder o sentido. Ou alguém em desespero pede sua ajuda e você não sabe o que fazer ou dizer. Mas quando você aceita plenamente que não sabe, desiste de lutar contra a resposta usando o pensamento de sua mente limitada. 
Ao desistir, você permite que uma inteligência maior atue através de você. Até mesmo o pensamento pode se beneficiar disso, pois a inteligência maior flui pra dentro dele e o inspira.

Às vezes entregar-se significa desistir de querer entender, e sentir-se bem com o que você não sabe. Quando você se entrega, a noção que tem de si mesmo muda. O “eu” deixa de se identificar com uma reação ou um julgamento mental e passa a ser um espaço em torno dessa reação ou desse julgamento. 
O “eu” não se identifica mais com a forma – o pensamento ou a emoção – e você se reconhece como algo sem forma: o espaço da consciência.”
“Deixe que a Vida seja!”
Eckhart Tolle - O Poder do Silêncio

24 de março de 2015

Seja a solução - Jeff Foster



"Algumas vezes a melhor solução 
é aceitar que não se tem a solução neste momento.

Algumas vezes, o caminho é não se conhecer o caminho.
Repousar onde se está, sentir aquilo que se sente, sem saudade de qualquer outro lugar, e permitir que se sinta saudade também.

Curvar-se diante das perguntas; 
elas são vivas, e sagradas.

Conhecer o altar do Não Saber.

Existir na maravilha do hoje.

E permitir que as soluções emerjam no seu devido tempo,
no seu próprio passo,
cresçam férteis no 
espaço da sua presença.

Algumas vezes a melhor solução é não solucionar nada,
mas libertar você.

Seja a solução."

20 de março de 2015

A Imortalidade existe - J. Krishnamurti



"O que lhes vou dizer sobre a imortalidade será difícil de compreender, porque para mim a imortalidade não é uma crença: ela existe. 

Isto é uma coisa muito diferente.

Existe a imortalidade – e não que eu saiba ou acredite nela. Espero que vejam a
diferença. 

No momento em que digo “Eu sei”, a imortalidade torna-se uma coisa
objetiva, estática. Mas quando não há nenhum “eu”, há imortalidade. 

Eu afirmo que a imortalidade existe, e isso é porque não há consciência do “eu”.

Para mim existe uma vida eterna, uma vida de eterno devir; está sempre a devir, não sempre a crescer, porque aquilo que cresce é transitório. Agora, para compreender a imortalidade que eu digo que existe , a mente tem de estar livre desta ideia de continuidade e não continuidade. Quando uma pessoa pergunta 
“A imortalidade existe?” ela quer saber se ela, como indivíduo, continuará, ou se ela, como indivíduo, será destruída. Isto é, pensa somente em termos de opostos, em termos de dualidade; ou existe ou não existe. Se tentarem compreender a minha resposta do ponto de vista da dualidade, então falharão completamente. 

Eu afirmo que a imortalidade existe. Mas para compreender essa imortalidade, que é o êxtase da vida, a mente e o coração têm que estar livres de identificação com o conflito do qual surge a consciência do“eu”, e livres também da ideia de aniquilação da consciência do ego."
Jiddu Krishnamurti em Satsang

18 de março de 2015

Você conta histórias? - Gangaji


"Você conta histórias? 
São histórias sobre o que você tem ou não tem; sobre o que você precisa ou não precisa? São histórias sobre sua liberdade, sua prisão, seus desejos, suas riquezas, suas tristezas, as suas alegrias? São histórias sobre quem você é, sobre quem são os outros? São histórias sobre o que precisa mudar, o que tem de permanecer o mesmo, o que é certo e o que é errado?

Você está disposto a parar de contar a sua história pessoal? Você está disposto a contar a verdade sobre se você está pronto ou não?

Qualquer coisa que você diga a si mesmo, por mais terrível ou grandiosa que seja, é uma história.

Normalmente, você acorda de manhã e retoma a história de quem você é.

Você pode fazer qualquer prática de meditação, mas a prática real é a continuação da história de quem você é.
Contar a sua história pessoal, é a religião fundamental da maioria das pessoas.

Se você é capaz de reconhecer o que é a sua história, em seguida, sua consciência será maior do que a sua inconsciência.

Você pode ver a sua história e então deixará de ser confundido com a realidade.
Sua verdadeira identidade não é uma história.
Qual é a minha história?

Seja qual for a sua resposta, você pode admitir a possibilidade de que tudo isso seja apenas uma história?

Não é certa nem errada; apenas não real.

Experimente a possibilidade de sua irrealidade.

Deixe a sua consciência deslizar de volta para o espaço onde não há histórias onde não há pensamentos.

Seja qual for a minha história, é sempre composta unicamente de pensamentos.

Tentando se livrar da história pessoal, nada mais é que apenas uma nova versão da história, um outro exemplo do poder que tem a mente para controlar."

Gangaji em A diamond in your pocket

16 de março de 2015

No abraço do Deus vivo - Mooji


"Vou lhe dizer uma coisa agora, que você não ouve muitas vezes no mundo, 
e eu me uso como exemplo para você.

Se você quer ir até ao fim, desista da sensação de que você tem quaisquer direitos na vida. 

Não tenha quaisquer direitos. Não tenha direito a nada. 
Então tudo é uma dadiva. 
Quando você não merece nada, tudo é uma dadiva. 
Apenas tente. 

Só para você. Ok?

Esta não é uma decisão política.

Desista desta sensação de que você tem direitos, que a vida lhe deve alguma coisa, e sinta o espaço que permanece. Talvez, inicialmente, você sinta vulnerabilidade como, 'Oh meu Deus, eu não posso lutar pelos meus direitos. Vou ser abusado.' Mas, vá além deste sentimento.

Sacrifique-o por uma verdade maior.

Você deve começar a pensar com a sua mente de Deus.
Deus não tem direitos.
Deus não precisa de quaisquer direitos.

Você tem que ser como Deus.
Desista desta sensação de que você tem direitos.

Você deseja ir até ao fim?
Desista do orgulho também.
Desista do futuro também.

Se você desistir do futuro, você desiste do passado também.
Apenas para você. Você não tem que dizer a ninguém.
E desista desta dependência, 'Quem irá estar aqui para mim?'
E desista de projeções tais como, 'Sim, daqui a dois ano seu estarei em um relacionamento sólido e terei o meu próprio apartamento.'

Não há nada de importante sobre isso.
Apenas mantém você como um idiota.
Você não quer ser um idiota.

Existem coisas mais importantes que isto para vir.
Você perde a aventura completa e o poder que vêm do Espírito Santo, se você começar a escolher por você mesmo.
Se você sentir que escolhe por você mesmo, Ele irá deixar você para que você escolha por você mesmo.
Mas assim que você desista desta sensação de direitos; se você diz:

'Você me deu a sensação de escolha. Você é a minha escolha,'então algo diferente irá acontecer.No mundo ninguém lhe diz isto.

Lá você tem que se orgulhar e dizer: 'Escute, eu tenho direitos!'
Quando eu tenho direitos(certos), o mundo fez-me um monte de errados.

Desista do orgulho.
Orgulho em ser mulher.
Orgulho em ser bonito.
Orgulho em ser realizado em alguma coisa.
Orgulho de que você é de uma determinada raça, religião ou nação.

Desista de todas estas coisas.
Elas não pertencem a você.
Nada pertence a você.

E experimente o que permanece.

Um grande espaço irá abrir dentro de seu Coração.
Enorme humildade.
Enorme aceitação, amor, sabedoria e liberdade conforme você experimenta a integração com o ser cósmico.
E nenhuma força na terra pode manipular ou prender você, porque você fez-se vazio de tudo o que constitui uma "pessoa".

Porquê pensar que é tão grandioso ser uma pessoa?
Por um tempo, nós temos de provar esse estado de 'pessoalidade',
mas deve vir o tempo em que você retorna à pureza.

Volte para a sua pureza, o seu ser original!
Você pergunta: 'Como?'
Caia aos pés de Deus. Esta não é uma queda comum.
Não é cair para baixo.
É cair para cima para o abraço 
do Deus Vivo."

~Mooji em Satsang ~

14 de março de 2015

Atreva-se hoje! - Jeff Foster


Hoje ...

Atreva-se a se permitir ser visto.

Atreva-se a dizer a verdade.

Atreva-se a parar de fingir.

Atreva-se a estar presente ao fogo secreto que queima por dentro.

Atreva-se a ser descontroladamente inconsistente.

Atreva-se a deixar que outro entrar.

Atreva-se a deixar ir a imagem.

Atreva-se a nunca estar preparado.

Atreva-se a dar tudo para o despertar do amor.

Atreva-se a falhar.

Atreva-se a estragar tudo.

Atreva-se a cair no chão, humilhado novamente, rindo.

Ouse sonhar e deixar os sonhos morrerem.

Atreva-se a honrar o passado mas não se agarrar a ele.

Atreva-se a dar um honesto 'Sim' e um 
'Não' também honesto.

Atreva-se a estar errado.

Atreva-se a ser o certo.

Atreva-se a ser real.

Atreva-se a estar aqui.

Hoje...

- Jeff Foster -

10 de março de 2015

Consciência e imortalidade - Osho


Pergunta - O ser, o self em uma pessoa morre com a morte da pessoa; ou vive depois da morte em outro corpo?

Osho - Se você conhecesse a vida você nunca perguntaria isso. Conhecer a vida
autenticamente significa que você também sabe que é imortal. O conhecimento da imortalidade é intrínseco. Não é algo informado, de fora. Somente vivendo sua realidade, sendo total, você vagarosamente se torna consciente de sua imortalidade, da corrente de vida dentro de você. Você sabe que o corpo irá morrer, mas esta alma, a qual é a essência de toda a vida, não morre.

Na existência nada se destrói. E isso não é algo para acreditar, é científico, verdadeiro, que você não pode destruir nada. Você não pode destruir nem um
pequeno pedaço de pedra. Qualquer coisa que você faça irá permanecer em alguma outra forma. A ciência indaga dentro do mundo objetivo e descobre que até a realidade objetiva é imortal. 
A religião trabalha exatamente como a ciência no mundo interior e descobre que a dança da vida é intrinsecamente imortal.

Será bom lembrar Sócrates neste ponto porque ele não foi um homem de crença em nada. Se você tivesse perguntado a ele se sua alma iria sobreviver após a morte do corpo ele diria,"Deixe-me primeiro morrer porque a menos que eu morra, como eu posso dizer?"
E o dia que lhe foi dado veneno é um dos mais significantes dias na história do
homem. Seus discípulos estavam sentados em volta dele e ele estava deitado. Ele falou a seus discípulos,"Eu irei contar a vocês o que está acontecendo.Tão longe quanto eu puder, eu irei informando a vocês."

Então ele disse, "Acima de meus joelhos, minhas pernas estão mortas. Por favor, alguém belisque minhas pernas, assim posso saber se a sinto ou não." Alguém beliscou suas pernas. Ele disse, "Eu não posso senti-las; as pernas tinham morrido. Mas lembrem-se de uma coisa: Eu estou tão vivo como eu sempre estive. A morte das pernas não cortou uma parte da minha vida; minha vida está tão inteira quanto sempre foi." Então as pernas morreram, metade do corpo.
E ele disse, "Metade de meu corpo está morto, mas eu estou inteiro, tão inteiro
quanto sempre."
Então suas mãos se tornaram mortas e ele disse, "Eu ainda estou aqui e eu ainda estou inteiro. Talvez agora meu coração pare, mas eu posso dizer para vocês que ainda que eu não seja capaz de lhes informar, eu irei permanecer, porque se todas estas partes se foram e eu estou completo, então não importa: o coração é apenas uma parte."
E quando ele morreu seu rosto estava tão radiante, tão alegre, que Platão, seu
discípulo, lembra, "Nós nunca tínhamos visto seu rosto tão cheio de luz, tão radiante. Talvez o último momento quando a alma está deixando o corpo seja como o pôr do sol quando o sol está descendo e o céu inteiro se torna tão bonito e radiante."

Não é uma questão de crença. Eu não sou um crente em nada. 
Então eu não direi a você para acreditar em mim que a alma é imortal. Mas essa é a minha experiência que ela é imortal porque eu posso me lembrar de minhas vidas passadas, o que é uma prova sólida que haverá vidas futuras.

Você tem uma eternidade de passado e uma eternidade de futuro. Você sempre esteve aqui e você sempre estará. Mas primeiro derrube sua falsa personalidade. Cresça dentro de sua autêntica individualidade. Viva da forma que a existência quer que você viva. 

Suas muitas vidas deveriam ser tão intensas e tão totais que você queima sua tocha da vida nas duas pontas. Em tamanha intensidade você saberá que você tocou algo de eterno. E se você souber disso em sua vida, em sua morte você encontrará uma profunda confirmação do fato.

Pessoas que vivem na personalidade sempre morrem inconscientes. Eles nunca viveram.
Eles não sabem o que é consciência, então antes da morte eles se tornam inconscientes. Por isso nós não nos lembramos de nossas vidas passadas. Vocês estavam inconscientes, e a morte aconteceu em sua inconsciência. Mas se você vive conscientemente como um indivíduo então você morrerá conscientemente, da forma como Sócrates morreu, tão consciente até o último suspiro. E esta memória estará com você na próxima vida também.

No oriente há três grandes religiões: Hinduismo, Janaismo, Budismo. Elas
discordam em todos os pontos, suas filosofias são diferentes sobre tudo, mas
em um ponto elas concordam, que é a eterna existência da alma, porque isso não é uma questão de discussão teórica, é uma questão de experiência existencial. Você não pode discordar disso. Isso é exatamente assim.

Contra essas três religiões do oriente, fora da Índia, há três religiões: Judaísmo, Cristianismo e Islamismo. Todas elas acreditam em uma única vida, o que simplesmente mostra sua pobreza. Elas não exploraram profundamente o suficiente para encontrar vidas passadas, e elas não garantem nada sobre o futuro. Essas três religiões nascidas fora da Índia são superficiais. Seu trabalho não é de pesquisa profunda. Mas na Índia por dez mil anos milhões de pessoas têm entrado em realização do self e têm percebido que há alguma luz que sempre permanece. Isso vai se movendo de um corpo para outro corpo, mas é indestrutível.
Eu não direi para você acreditar, eu somente direi a você para experimentar. Eu sou contra qualquer crença, porque toda crença destrói você. Eu sou a favor de experimentar. E há técnicas para isso.

Esse tem sido o trabalho de toda a minha vida: tornar estas técnicas disponíveis
para qualquer um que queira realmente buscar e encontrar, para aquele que não é apenas uma pessoa curiosa, mas sim alguém que busca e que está pronto para arriscar tudo nessa busca."
Osho em Eu sou a porta

6 de março de 2015

Princípios de mudança de vida - Jeff Foster


Os 10 princípios de mudança de vida e do despertar espiritual.

1. Não existe destino; HÁ SOMENTE AGORA.

Há somente Isso; o atual cenário do filme da sua vida. A história épica de tempo e espaço, passado e futuro, pesar e antecipação, e a busca de diferentes
estados e experiências, até mesmo a busca de iluminação espiritual.

Relaxe o seu foco habitual sobre 'o que se foi', 'o que ainda não está aqui' - coisas que você não pode controlar de onde você está.

Saia da história de 'Minha vida' e permita-se ficar fascinado por aquilo que está vivo, aqui, agora. Seja curioso sobre esta dança viva de pensamentos, sensações, sentimentos e impulsos que estão acontecendo onde você está.
Lembre-se, agora é o único lugar a partir do qual respostas verdadeiras podem
eventualmente surgir.
O momento presente é a sua verdadeira casa, antes do tempo e do espaço.
É tudo o que existe; a calma no meio da tempestade.

2. Pensamento e Resistência criam sofrimento

A dor não é o problema real; o verdadeiro problema é o nosso pensamento sobre a dor, a nossa resistência ao desconforto, a nossa tentativa de fugir de tudo e chegar a um futuro imaginado.
O verdadeiro problema começa quando começamos a ruminar sobre a nossa dor, a nossa tristeza, nossos medos, nossa raiva; remoendo nossos desconfortos, retrocedendo e avançando o o filme de nossas vidas!
Nós mastigamos as tristezas de ontem e de amanhã, em vez de explorar diretamente e vivenciar experiências de hoje assim que elas chegam.
Nós adicionamos uma camada desnecessária de ruminação e resistência à vida, e isso cria sofrimento.

O convite? Saia do passado e do futuro, buscando e lutando, e conheça a vida na matéria, agora, sem julgamento, e sem a expectativa de que a "paz", "o relaxamento", "a iluminação" ou qualquer tipo de mudança acontecerá algum dia. Conheça o momento em seus próprios termos; veja tudo como um presente. Abra-se ao agradável e ao desagradável, ao prazer e a dor, sem nenhuma agenda.

3 - Pensamentos e sensações não são pessoais, e não são verdadeiros. 


Veja pensamentos e sensações como eventos neutros e impessoais na Consciência.

Assim como os sons que ouvimos, pensamentos e sensações físicas surgem e
desaparecem espontaneamente, como as ondas do oceano de Você. Eles não podem ser controlados ou excluídos.
Cultive a mesma atitude gentil para com pensamentos e sensações como as que você já tem no sentido de sons.
Conheça todos os pensamentos e sensações com uma atitude de bondade e curiosidade.
Veja-os como convidados bem-vindos em sua presença.

4. Você é o espaço para os pensamentos acontecerem, NÃO O PENSADOR DELES.


Os pensamentos não são você, e eles não são a realidade; eles são apenas
sugestões, possibilidades, boatos, propaganda, julgamentos, vozes, imagens,
rebobinadas e retornam, indo e vindo - nuvens no céu vasto que é você.

Não tente o silêncio ou pará-los, nem excluí-los ou controlá-los. Seja o espaço para eles, mesmo que eles sejam muito ativos neste momento!
Lembre-se, se você observar os pensamentos, se você estiver ciente deles,
você não está preso a eles. Eles não definem você.
Você é o recipiente em silêncio, não aquilo que é contido.
Seja o que você é - a imutável, a vastidão em que os pensamentos podem entrar e sair quando quiserem.

5.Respire para dentro da dor e desconforto; Honra a Ti mesmo.


Respire as sensações desconfortáveis; de-lhes dignidade. Honre-as ao invés de se fechar a elas.

Na inspiração, imagine ou sinta sua respiração se movendo para a área dolorosa
e, infundindo-lhe a vida e o amor. Encha esta área desconfortável em seu corpo com oxigênio, calor e dignidade.
Não tente "curar" as sensações. 

Elas querem ser atendidas, honradas, incluídas no atual cenário. Suponha que até mesmo o desconforto detém uma inteligência; que não é "contra" você. 

Saiba que a verdadeira alegria não é a ausência ou oposto de tristeza ou de dor, mas a vontade de abraçar tudo, de envolver tudo, mesmo a dor, com aceitação e amor.

6 - Aceitação não é algo que você "faz". Aceitação é o que VOCÊ É.

Aceitação não significa que um pensamento desagradável ou sentimento vai embora; ele pode permanecer por algum tempo. Não tente aceitá-lo (isso é muitas vezes a resistência disfarçada), mas reconheça que já é aceita, já aqui, já faz parte da cena.

Trate-a como se ela estivesse sempre aqui!
Isso remove a pressão do tempo (tentando fazer isso ir embora, perguntando por que ele é "ainda está aqui").
É aqui, agora. Curve-se ante a esta realidade. Seja curioso. E permita que qualquer impulso e sentimentos de frustração, tédio, decepção ou até mesmo desespero, possam chegar, e serão também incluídos. Todos eles fazem parte do atual cenário. Até mesmo uma sensação de bloqueio faz parte da cena!


7 - NÃO existe nem 'sempre' e nem 'nunca'

Na realidade, não existe 'sempre' e nem 'nunca'. Esteja atento a estas palavras; são mentiras, e pode criar um senso de urgência e impotência; eles alimentam a história de busca e falta. Não há um 'resto da minha vida ", nem " por anos ", nem" durante todo o dia ".

Há apenas Agora, seu único lugar de poder.

Às vezes, mesmo pensando no amanhã dá muito trabalho. Seja aqui.

8. Você pode ter apenas "o lá" se for 'o AQUI'

Muitas vezes nos concentramos tanto no objetivo ou o destino que esquecemos a viagem; desconecte-se de cada etapa preciosa e o stress é criado, a sensação
de que 'não somos bons o suficiente'.
No entanto, a alegria só pode ser encontrada no aqui e agora, e nada tem a
ver com os objetivos, destinos, ou conseguir o que se quer.

Tire o foco das 10.00 etapas que estão por vir, dos 10.000 passos que você ainda não percorreu, das 10.000 coisas que estão faltando agora, e lembre-se da presente etapa, esta antiga terra onde se está agora, a sua própria presença interior.

Respire. Sinta a vida em seu corpo. Muitas vezes, não sabemos para onde estamos indo, e isso é perfeitamente aceitável. Faça amizade com qualquer incerteza, dúvida, trepidação que você sinta; aprenda a amar este lugar sagrado de respostas. Ele está vivo e criativo, e cheio de potencial.

9. Abrace seu TROPEÇO; Ele é perfeito também

Se você perceber que está perdido em uma história, que você está desconectado, que você tenha esquecido o momento, comemore.
Você acabou de acordar de um sonho.

A grande inteligência está viva em você, no poder de perceber e se conectar. Você saiu de milhões de anos de condicionamento. Não puna a si mesmo por esquecimento, mas celebre a sua capacidade de lembrar!

O momento não se importa que você o esqueceu!
Esquecer é uma cena perfeita no filme. Permita-se esquecer, por vezes! Ser humilhado pela viagem ao invés de tentar ser "perfeito".
Dúvidas, decepções e desilusões serão amigos constantes ao longo do caminho
intransitável.

Não há destino na presença, nenhuma imagem de "sucesso" para se viver. Nada pode dar errado, quando não há nenhuma imagem de 'certo'.

10. Pare de comparar; VOCÊ É A PRÓPRIA VIDA!

Você é único; sua viagem é totalmente original. Podemos todos ser expressões do mesmo oceano de consciência, mas, ao mesmo tempo, somos todos expressões únicas do oceano, totalmente originais na nossa onda-consciência!

Não se compare com ninguém!

Quando você começa a comparar, você desvaloriza a sua própria originalidade,
sua presença insubstituível, talentos e verdades, e desconecta inclusive de sua
experiência presente.

Não compare este momento com qualquer imagem de como poderia, deveria, ou poderia ter sido.

A cura é possível quando você diz SIM para onde você está agora, mesmo que isso não seja onde você sonhou que seria 'por agora'.

Confiança, confiança sempre, mesmo quando você não possa confiar. Talvez até mesmo a sua incapacidade de confiança possa ser confiável aqui, e até mesmo a sensação de que você não consegue controlar o momento, seja em si, uma celebração  do instante ..
- Jeff Foster
Related Posts with Thumbnails
Leia mais
2leep.com