2 de julho de 2011

Absolutamente óbvio...



"O que é procurado permanece escondido daquele que procura, simplesmente por já ser tudo.

É tão óbvio e simples, que a procura disso lhe obscurece.
Nunca achado, nunca cognoscível.
Ser é a ausência consumada, que está além das medidas, que é imensurável.

Procurar a existência é acreditar que ela está perdida.
Algo foi perdido, ou simplesmente a procura a mantém? Será que o amado sempre dança constantemente além do nosso rigoroso foco?

A real intenção de buscar por um tesouro mítico na vida, inevitavelmente inebria a realidade de que a vida já é o tesouro.
Por procurar o mito, o buscador sonha que pode alcançar algo; ele efetivamente evita o que mais teme: a sua própria ausência.

A libertação é como um fusível que subitamente explode e todas as luzes se apagam e só há Luz.
Não há nenhuma mensagem sobre mim ou sobre você, ou sobre ninguém atingindo nada. Trata-se da constatação de que não há nada a conquistar; de que o que foi achado nunca foi perdido.

Não se trata de procurar ou não procurar; isso vai além dos conceitos do Advaita e Não-dualidade, e além da ideia de atingir estados de consciência ou atenção.

Não há objetivo, não há nada a ser oferecido.
Está totalmente além do conhecimento."
Tony Parsons em Already being

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails