5 de março de 2010

Viajar...


Outro dia, conversava com um amigo muito querido, que me contava de suas viagens pela Europa como ele mesmo diz: Um continente histórico!!
Realmente, na europa se respira história ocidental em cada país...em cada canto...lindo demais...
Mas ele me contava entre outras coisas, como se sentia em terras estrangeiras, sua forma de ver as diferentes culturas, e como eram tão atraentes para ele.

Perguntei se sempre tinha sido assim... e ele me disse que não, que nas primeiras vezes que viajava para o exterior sentia uma estranheza muito grande, chegava a ficar muito assustado com alguns lugares, alguns pratos que lhe serviam, enfim alguns costumes "estranhos" como ele mesmo dizia, "coisa de outro mundo" rsrsrs....mas hoje é tudo diferente; segundo ele, "abriu a cabeça", não fica mais assustado, pelo contrário, fica encantado com tamanha riqueza cultural, e mergulha fundo nas culturas que conhece...agora segundo ele, se tornou um "viajante verdadeiro!!"

Refletindo sobre esse papo com esse meu querido amigo, além de rir muito, claro rsrrsr, pude perceber como que a nossa primeira impressão é na maioria das vezes a impressão da mente... ela vai na frente... e como a mente é programada por nossa vida cotidiana, nossa cultura, nossos valores regionais, a primeira coisa que nossa mente busca num país estrangeiro é? Referencias parecidas com as que temos aqui!! Daí o choque inicial !!
Quando viajamos para o exterior nas primeiras vezes, é muito comum a comparação com nossas coisas, a crítica, o julgamento enfim...aspectos puramente mentais em ação...vemos apenas ou na maioria das vezes, apenas as diferenças...tudo fica meio chocante ou sem sentido...

Mas na medida que vamos entrando em contato com culturas diferentes, e vamos nos sentindo atraídos pela descoberta, pelo novo, pelo desconhecido, nossa mente vai sendo meio que posta de lado, e entra em cena o nosso coração...o nosso afetivo...esse tem um olhar totalmente diferente...
Esse tem o olhar da unicidade, da intercessão, do quanto somos parecidos, quanto somos iguais...independente de culturas, raças, países....enfim....somos iguais e ao mesmo tempo únicos... maravilhosamente únicos...

É muito lindo quando percebemos que somos todos tão semelhantes, por exemplo nas necessidades básicas de comida, moradia, nas reações emocionais, afetivas, nos cuidados com os filhos, a família...enfim somos o mesmo corpo...
Quando passamos a viajar com esse olhar tudo fica absolutamente fascinante...não existe mais lugar que não seja fascinante, pois estamos abertos, estamos sem julgamentos, nem mente ativa naquela paisagem...tudo se torna uma imensa obra de arte divina...
Temos a sensação de estarmos em casa, seja onde for, em qualquer país, em qualquer lugar...nossa casa...estamos em casa mesmo...

Podemos apreciar a beleza das paisagens únicas, seja em qualquer época do ano, podemos apreciar os sabores dos mais diversos, as mais exóticas combinações de cores e temperos...podemos mergulhar na história daquele país, toda a sua cultura única, seu povo, a mistura de raças, hábitos, a beleza das formas e o conjunto que cada país cria...tudo isso é de uma riqueza maravilhosa que guardamos em nossos corações e temos a deliciosa sensação de pertencermos...

As diferentes culturas, formam uma obra de arte divina...uma paleta viva de cores e formas tão perfeita que é impossível não se maravilhar com tamanha beleza...
Somos todos habitantes desse planetinha azul lindo, vivo, e que nos ama infinitamente, generosamente...
Amor
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails