30 de agosto de 2010

Flor real...


"Quando alguma coisa desabrochar dentro de você. não salte sobre ela intelectualmente, ou matará a flor. Você tirará as pétalas para ver o que tem dentro, mas nessa própria dissecção, a flor se vai.

A ironia é que, se você quiser saber o que é uma flor e tirar as suas pétalas, nunca saberá o que é uma flor. Tudo o que você vier a saber sobre ela dessa maneira será sobre uma outra coisa - talvez sobre os componentes químicos da flor, sobre os componentes físicos da flor, sobre sua cor, sobre isso e aquilo, mas nada disso terá referência à beleza.
Essa beleza desaparece no momento em que você disseca e destrói;
O que você tem agora é apenas memória da flor, e não a flor real.

E tudo o que você souber sobre ela, saberá sobre uma flor morta, e não sobre uma viva. E aquela vida era a própria matéria, era a coisa real; aquela flor viva estava crescendo, desabrochando, liberando fragrância. E assim é o caso com o desabrochar interior.
A meditação trará muitos novos e belos espaços, mas se você começar a pensar a respeito - o que eles eram, porque aconteceram, o que afinal de contas eles significavam- trará a mente para dentro da experiência, e a mente é veneno.
Dessa maneira, em vez de aguar a flor, você a envenenou.

Meditação é a dimensão diametralmente oposta da mente.
Assim, não traga a mente. Desfrute !
Aconteceram boas experiências, e mais e mais experiências de maior significado estarão vindo - esse é apenas o começo.
Permaneça aberto e disponível."
Osho em Todos os Dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails