5 de abril de 2010

Sinta o Eu Sou...


"Estou existindo.
Vá fundo nesse sentimento.
Apenas sentado, vá fundo nesse sentimento - Estou existindo, Eu sou.
Sinta-o, não pense nisso, porque você pode dizer isso na mente – EU SOU – e isso é fútil.
Sua cabeça é seu desfazer.
Não continue repetindo na cabeça Eu sou, Estou existindo.
Isso é fútil, é inútil.
Você perde o ponto.

Sinta isso profundamente em seus ossos.
Sinta-o por todo seu corpo.
Sinta-o como uma unidade total, não na cabeça.
Apenas sinta-o - Eu sou.
Não utilize as palavras “Eu sou“.
Não faça disso um mantra, e não diga, "Estou existindo".
Não há necessidade.
Todo mundo sabe, e você já sabe que está existindo; não há nenhuma necessidade disso, isso é fútil.
Sinta-o -Estou existindo.
Sentir é uma coisa diferente, totalmente diferente.
Tente isso. E você pode fazê-lo em qualquer lugar.
Apenas andando de ônibus, ou viajando de trem, ou somente sentado ou deitado em sua cama, tente sentir a existência como ela é, não pense sobre ela.
Quando você começa a sentir a existência, o mundo inteiro se torna vivo para você de uma maneira totalmente nova, que você não conhecia.
Assim você passa pela mesma rua e a rua não é mais a mesma, porque agora você está fundamentado na existência.
Você encontra os mesmos amigos, mas eles não são os mesmos, porque agora você é diferente.
Quando você fica enraizado, você é um com o todo, e a existência existe para você.
Você não é um mendigo, de repente você se torna um imperador.
E enquanto sentindo isso, não crie um limite para isso.
Sinta-o ilimitadamente.
Não crie obstáculos a isso; não há nenhum.
Isso não tem fim.
O mundo não começa em lugar nenhum; o mundo não acaba em lugar nenhum.
Existência não tem princípio e nem fim.
Você também não tem nenhum princípio, você também não tem nenhum fim."
Osho em o Livro dos Segredos

Um comentário:

Related Posts with Thumbnails