19 de abril de 2010

Nirvana...


"Nirvana, é uma palavra negativa.
Significa literalmente "apagar a vela".
Gautama Buda empregava essa palavra para se referir ao derradeiro estado da consciência. (...)
Buda dizia que o chamado "eu" não passa de uma chama, mantida acesa através dos nossos desejos. Quando desaparecem todos os desejos, a vela igualmente desaparece. A chama de vai; desaparece no vasto universo sem deixar traços; não podemos encontrá-la mais. Ela continua existindo, mas se desprendeu para sempre de toda identidade, de toda limitação.
Por isso Buda escolheu a palavra nirvana de preferência à realização, por realização ainda significa uma superioridade egóica; você é uma pessoa realizada, um ser liberto, iluminado, esclarecido, você encontrou. Mas permanece o você.

O que Buda diz é que "você" vai se perder- e quem haverá de encontrá-lo? Você se dispersa, não passava de uma combinação de elementos, e agora cada elemento volta à sua fonte original. A identidade do indivíduo deixou de existir. Sim você existirá como o universo...(...)
Milhares de vezes fizeram a Buda o mesmo questionamento: " Sua palavra nirvana não provoca em nós uma exaltação, não nos dá vontade de alcançá-la.

A verdade última, a autorrealização, a realização de Deus - tudo isso cria um desejo, um grande desejo. A sua palavra não cria nenhum desejo".
E Buda não se cansava de repetir: " Aí reside a beleza da palavra. Todas essas palavras que criam desejos em vocês não haverão de ajudá-los, pois o próprio desejo é a causa essencial de nossa miséria. É por aspirar alguma coisa que caímos em tensão. O nirvana pode nos deixar absolutamente livres de tensão; nada há a desejar.
Pelo contrário, temos de nos preparar para aceitar uma dissolução. Na dissolução não podemos invocar o ego, de modo que a palavra não é corrompida".

O nirvana vai dissolvê-lo, e você não poderá fazer nada ao nirvana.
É com toda certeza a palavra mais pura.
Até mesmo sua sonoridade, seja ou não entendida o seu significado, é suave, proporcionando profunda serenidade e silêncio.(...) e nenhuma outra palavra é capaz de proporcionar essa sensação de silêncio.
Basta ouvirmos a palavra nirvana, e parece que o tempo se deteve, que não há para onde ir.
Nesse exato momento, você pode desmanchar-se, dissolver-se, desaparecer, sem deixar nenhum rastro..."
Osho em Encontro com Pessoas Notáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails