9 de setembro de 2012

Matéria é Consciência em si - Nisargadatta

"Sua preocupação com o futuro é devido ao medo da dor e desejo de prazer. Para o jnani yogue  tudo é felicidade: ele está feliz com o que vier.
Não há nada de errado com o mundo. O que está errado é a maneira com que você olha para ele.É a sua própria imaginação que engana você. 

Sem imaginação não há mundo.
Sua convicção de que você está consciente de um mundo é que cria o mundo.
O mundo que você percebe é feito de consciência
Aquilo que você chama de matéria é a própria consciência.

No meu mundo, o amor é a única lei.

Tudo acontece, mas há um contínuo desaparecer acontecendo também e, no final, é como se nada tivesse acontecido.
Você pode distinguir em sua vida um padrão ou ver apenas uma cadeia de acidentes. Explicações existem só para agradar a mente ... não são verdade.

A realidade é indefinível e indescritível.

A perfeição não é no futuro. É agora.
Quando a mente está muito interessada com a realidade, torna-se um com o objeto de interesse - aquele que vê se torna aquilo que vê. 
Sujeito e objeto se tornam um.
O amante e o amado tornam-se um no amor."

O jnani yogue acolhe o momento presente, como um verdadeiro presente que ele é. Ele reconhece a grandeza e a Totalidade naquele instante, e dá o seu Sim aquilo que se apresenta. Não é algo aprendido, é algo compreendido.
O Sim é a profunda compreensão de que a realidade supera qualquer lógica, adjetivo, conceito, pensamento e análise sobre si mesma. Indefínível e indescritível...
Tudo acontece em um fluxo contínuo de eventos, que não temos nenhum controle, já que não sabemos de onde vem nem o que virá. 
Mesmo as chamadas "nossas escolhas", não são nossas, pois são fruto de condicionantes que trazemos e também estão incluídas no grande fluxo da existência, uma vez que, a partir das escolhas que "nós" fazemos as consequências delas não estão sob "nosso" controle...

Nisargadatta chama atenção para o fato de que sem um observador do mundo, será que existe mundo? Ou será que o mundo nasce junto com aquele que observa? Isso é um grande paradoxo que a física das possibilidades enfrenta hoje em dia. O observador "cria" a realidade a partir da observação dela mesma.

Amit Goswami, nos mostra que pelas atuais pesquisas, a realidade é tida como uma projeção daquele que observa, isto é, são ambos reflexos um do outro, são em essência a mesma e única consciência percebendo a si mesma sob infinitos eventos diferentes e sincrônicos.

Na profundidade daquilo que chamamos de matéria o que se encontra é energia pura; indo mais além da energia, o que se encontra é espaço de consciência. É isto que Nisargadatta aponta, quando diz que o observador e o observado se tornam Um. 

Na verdade sempre foram, só que o observador ainda se iludia com a dança das formas diversas da existência, mas estas mesmas formas nunca deixaram de ser essencialmente consciência...e o observador também...

Ao invés de observador, deveríamos dizer que observação acontece, já que só mesmo a Consciência existe. Tudo o mais, são aparências desta mesma e única essência...
O amor re-conhece esta verdade...
Lilian

2 comentários:

  1. Lilian, os grandes sábios ja compreendiam o que a ciencia , a fisica esta descobrindo hoje, ainda tenho dificuldade de entender algumas coisas, mas estou indo. Adoro seus textos, interessante que ja conhecia o seu blog, mas agora com outras leituras é que estou entendendo mais, os seus textos seguam para completar , iluminar . Beijos Namaste

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris querida!! Fico feliz em participar deste seu momento de luz e de descobertas!! Bjoss namaste.

      Excluir

Related Posts with Thumbnails