23 de dezembro de 2013

Sobre a Unicidade - Sailor Bob Adamson


"Me diga então Bob, depois de haver encontrado essa Consciência, como se pode se encarar o fato de se estar rodeado de pessoas derramando sobre você todas as suas histórias egocêntricas? Como encarar seu próprio ego, seus próprios assuntos, as próprias relações, saúde, dinheiro, etc? Muitas destas coisas te empurram para fora da consciência? 

'Sailor' Bob Adamson - Primeiramente compreenda que, nada pode te empurrar para fora da consciência.

Quando você pergunta: "Como", está implícito que existe uma entidade que necessita fazer algo ou que possa fazer algo para separar-se daquilo que está acontecendo. Volte à causa dos seus problemas: a crença na ideia de uma entidade. Veja primeiro, quem precisa conhecer? o que? e como? 
Quando se dá conta de que não há nada aí, não cessará de viver, mas continuará adiante, exatamente como você vem crescendo desde criança.
Não existe uma receita para funcionar. Não existe uma resposta ao como e ao porquê.

Volte sempre à simplicidade da não dualidade. O Um sem segundo. Não há nenhuma entidade separada. Não há nenhum indivíduo com poder algum, ou com uma natureza independente. Não existe pessoa como tal, mesmo que a aparência de pessoa continue. Da mesma maneira que "Isso" está te fazendo respirar agora mesmo, fazendo seu coração bater, te fazendo viver, "Isso" também é o agente, a fonte de todas as atividades que acontecem em todos os lugares, sejam quais forem, e onde forem. Isso te trouxe aqui, te leva ali, escolhe um livro e ouves uma frase. É "Isso" o que está fazendo tudo por você.

Qualquer situação que surja, qualquer atividade que aconteça, seja fruto do ódio ou do amor, seja uma comoção ou qualquer outra coisa, não poderia acontecer de outra maneira, mesmo quando você pensa: Poderia ter feito melhor e se sinta culpado por não ter conseguido. 
Este culpar-se a si mesmo, também acontece e você se dá conta de que não poderia ter sido de outra maneira que não esta.

Isto é que eu chamo de viver sem esforço, porque não há ninguém, nenhuma entidade a quem se atribuir nada, ou que faça algum esforço e pode ver o corpo tomando parte ativamente do todo.(...)

Não há nenhuma entidade que tenha um poder próprio para fazer nada por si mesma, ou que tenha uma natureza independente. 

Geralmente indicamos desta maneira: vocês estão vendo e ouvindo, mas o olho não lhes diz: vejo! nem o ouvido lhes diz: ouço! O pensamento surge e traduz o ver e o ouvir como "vejo" e "ouço". Se olharmos com atenção, você acaba por se dar conta de que o pensamento "vejo" não pode ver, nem o pensamento "estou consciente" não é a sua consciência. O pensamento: "preciso fazer algo para chegar a tal lugar" não é o fazedor de nada. O pensamento é só uma tradução do que acontece, é um movimento da energia que acontece sob a forma de palavras e etiquetas, mas acreditamos que o pensamento ou o ato de pensar tem um poder próprio e uma natureza independente.

Antes do espermatozoide e o óvulo se encontrarem, você fez algo no processo da sua concepção ou do seu crescimento? Antes de que se formar o seu cérebro, antes de aparecer algum pensamento, seu coração já batia,, o sangue já circulava pelo pequenino feto. Quando este nasceu, não havia nele ainda a capacidade de raciocínio e no entanto, era capaz de segurar o próprio pé, era capaz de mamar em sua mãe; e mesmo antes disso, havia o saber necessário para realizar a primeira respiração. A partir daí, seguiu crescendo. Nada foi feito por entidade alguma.

A ideia de uma entidade, não chegou a você até que você tivesse aproximadamente dois anos e meio, e surgiu o raciocínio. Nessa idade, surgiu esta capacidade, o poder de raciocinar que agora possuímos. O raciocínio é uma energia que oscila por sua própria natureza, entre opostos, e dá a sensação de divisão. Começamos dividindo a nós mesmos com palavras: "eu" e "não-eu". 

A isso, segue-se uma sensação de separação, a sensação de entidade separada ( um indivíduo ) e com isto chega também nosso condicionamento e nosso sofrimento. 

A menos que permaneça nesta crença da separação e na individualidade, seu sofrimento permanecerá. Se você vê a mente, simplesmente, como uma tradutora, sem nenhuma natureza independente ou substância própria, então já não é possível que creias nunca mais na ideia de separação. Sabe que és amor vivente, inteligência-energia, eterno fluxo em ação.

Ao conhecer isso, tudo acontece sem esforço. Se não o conhece, surge uma aparente oposição, e apresenta um aparente conflito. O indivíduo faz um esforço ilusório, e isto é o que ocasiona todos os nossos problemas."
Bob Adamson em Una Sola Esencia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails