25 de outubro de 2011

O Mito da busca...



"A busca espiritual só pode conduzir à frustração, porque o que se busca é idêntico ao que se está buscando.

Queremos por fim à busca, ignorando a deslumbrante evidencia de que toda busca implica na existência de algo que deve ser encontrado. Nessa crença, na verdade, se baseia toda a busca.

Mas, essa crença, em verdade, é a mesma busca. Não é surpreendente que esta busca perdure por toda a vida?

E com a busca chega a identificação com "aquele que busca". Toda busca implica em um buscador.

Mas buscando o fim do buscador, o buscador ignora a evidencia de que o "problema" está na busca, porque a busca por si, implica que no agora, existe algo equivocado. A busca, implica uma resistência ao que É, uma resistência que é idêntica ao "eu" ao "mim".

A busca implica em um futuro em que o buscador acaba por desaparecer, e então de busca desesperadamente esta evidência futura, a do buscador livre. Mas, enquanto existir busca, haverá um "eu" que busca, que é precisamente o que a busca pretende finalizar.

Mas aquele que busca, e o que se supõe irá encontrar, estão presentes, ambos, agora mesmo, neste mesmo instante, como pensamento. Esta é em verdade, a única realidade que a pessoa possui. E mesmo que fosse possível alcançar a "libertação", esta não poderia, de modo algum ser realizada agora.

Isto, aqui e agora, é tudo que há, e não é necessário futuro algum para "ver através dele" nem para "realizá-lo". A mesma busca é de fato, o que implica que isto não está aqui e que há algo mais. A busca é a negação da pura presença, que é idêntica a este momento.

Mas nós seguimos empenhados na busca, esperando o dia em que seremos como estes mestres iluminados que falam, falam de paz, de amor, de alegria e do final do sofrimento, e que nos fornecem um caminho a seguir.

Mas a paz, o amor e a alegria já estão aqui agora mesmo.

A paz, o amor e a alegria são muito simples, e se apresentam como a batida do coração, o gotejamento da torneira, o ruído da lavadora, a respiração; os pensamentos que aparecem; uma sensação de fome; uma ligeira dor no estômago; o murmúrio da televisão.

Este é o milagre que tanto temos nos esforçado em buscar ao longo de nossas vidas, e que sempre esteve diante dos nossos narizes."
Jeff Foster em Mas Alla del Despertar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails