28 de agosto de 2011

Consciência Crística...



Consciência Crística é a nossa natureza essencial.
Todo ser humano que nasce nesse mundo, manifesta em si a essência luminosa original.
Cristo nos falou dessa verdade, daquilo que permance em nós, aquilo que é a luz do mundo, o sal da terra. Nada fizemos para isso, nada é necessário para se alcançar isso, já que é inerente a cada um de nós.
Somos Filhos e Filhas de Deus, quer nós saibamos disso ou não; quer nós compreendamos isso ou não; quer nós desejemos isso ou não; Nós somos, sempre fomos e seremos eternamente.

Aquilo que vivenciamos no nosso dia a dia, ao longo de nossas vidas, bem verdade, lidamos com aspectos tão diversos, pessoas com personalidades tão diferentes, toda a criação, a natureza, tudo manifesta formas e padrões de uma variedade infinita...isso é a beleza da existência, sua radiância, sua poesia, sua criatividade...
Nisso encontramos toda uma infinita gama de formas, aspectos, que revelam as múltiplas aparências que esta mesma e única essência luminosa, divina pode assumir, pode realizar, e com isso colorir a realidade com as mais diversas canções, poesias, manifestações...

Em nós acontece o mesmo. Somos dotados de aspectos periféricos, que formam a nossa personalidade , cujo termo de origem grega - persona que significa máscara.
As personalidades são infinitas, sua beleza está justamente nessa variedade e colorido, são nossos aspectos mais externos, aqueles que primeiramente encontramos quando conhecemos alguém. Os orientais usam o símbolo da roda, cujo exterior é sempre móvel, dinâmico, e o que entra em contato com o solo, com a realidade; mas o centro, o eixo da roda, este permanece imutável e é o que sustenta todo o dinamismo exterior.

Nossa essência permanece imutável, e observa o desenrolar da realidade, seus aspectos luminosos, seus aspectos sombrios, mas permanece passível, pacífica, neutra, apenas consciente de tudo aquilo que acontece na periferia, na persona.

Esta camada periférica, a persona, pertence a dimensão da forma, vai sendo construída ao longo de nossas vidas, através da educação, cultura, memórias, e vamos "aprendendo" a nos identificar com isso. Crescemos acreditando que somos aquilo que pensamos, aquilo que sentimos, aquilo que vivenciamos...mas aí é que surge uma questão: Quem observa tudo isso acontecendo em nós? Quem ou o que observa um pensamento passar, um sentimento, uma emoção passar? Percebam como é impossível reter um pensamento. Reter uma emoção.
Existe algo que não se move, algo que permanece impassível observando todo esse fluxo passar, esse algo é a nossa essência, a consciência que tudo observa, e que é a mesma essência em tudo e em todos.

Quando estamos voltados para os aspectos periféricos, as diferenças, as personalidades, para o mundo das formas, só encontramos diferenças, muitas e muitas diferenças. Pois a dimensão da forma é a dimensão das diferenças isto é fato. E diferenças que mudam o tempo todo, nada permanece estável, tudo em constante fluxo da impermanência. Isso se estende desde o átomo, até o universo, tudo em constante e infinita mudança e transformação. Isso é a origem do ego, o sentimento de separação, causa dos medos, guerras, conflitos...
Mas quando estamos centrados, ancorados na essência o que percebemos é a Unicidade dessa mesma essência em tudo e em todos. Esta é a Consciência Crística manifesta.

Cristo manifestou essa consciência em sua vida em seus ensinamentos, em cada um de seus atos, palavras...foi todo essência pura, amor e fidelidade aquilo que se manifestava, e não se deixou iludir pelas aparências periféricas, pelo jogo de poder, pelo aprisionamento dos dogmas, pelas disputas e julgamentos infundados ancorados nas diferenças aparentes. Cristo realizou a natureza divina, e nos mostrou que cada um de nós já é em si a mesma e única consciência, só que ainda adormecida, ainda confundida pelas aparências da forma.

Quando todos e cada um de nós, manifestarmos verdadeiramente nossa natureza essencial, poderemos finalmente compreender que a paz não é algo que vem de fora, é a nossa essência manifesta; compreenderemos que o amor também não é algo que vem de fora, é a nossa essência manifesta; compreenderemos que somos uma única e mesma família divina, o mesmo e único espírito divino manifesto. Veremos que o próximo e eu somos Um, e que apesar de infinitas aparências, infinitas personalidades, somos todos a mesma e única fonte luminosa, a mesma chama consciente que brilha, que vive, cria, manifesta-se em absolutamente tudo e em todos...essa é a Consciência Crística, a verdadeira fraternidade, a verdadeira comunhão...
Amor
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails