23 de abril de 2011

Volta para ti...



O que carregas na alma?
Que encobre o sorriso,
Que seca a fonte de água fresca,
Que suspira de pesar e de amargura..

O que suportas por décadas em ti?
Que ofusca a pura luz
E desfaz-se em prantos sem fim...

O que suportas em ti que te impede de alçar vôos altos?
Que impede de admirares a paisagem serena
Te impede de avistar o frescor das manhãs e repousar...

Suportas a insensatez do que já foi
Suportas o peso pesado do tempo ido
Suportas a estranheza das falas ditas
Suportas as miragens dos sonhos projetados na realidade
Suportas as memórias do que exisitiu um dia..

Não vês que o que carregas em ti é a falta?
Falta de amor
Falta de luz
Sabedoria
Alegria
Falta de Paz...

Não vês que o que carregas é puro nada,
Daí o peso que não consegues suportar,
Aquilo que te falta pesa...

Já que a vida é abundância, plenitude, excesso.
Nada existe de excassez na existência
Carregares o peso da falta é carregares a ilusão da excassez
É fugires do presente absoluto, abundante,
É enganar-se de que o simples agora, pode ser menosprezado
Esquecido...

Volta, vive o hoje,
Vive o aqui, simplesmente
Sem passado, sem futuro
Volta para tua casa, teu aconchego
Teu lar é o Universo inteiro,
As estrelas, o sol e o mar,
Teu lar cabe inteiro dentro de ti...

Vive aquilo que é teu, completamente teu,
Vive aquilo que tua respiração lhe dá
Aquilo que bate em teu peito
Aquilo que brilha em teus olhos
Aquilo que no silêncio canta em ti,
E lhe diz sem falar:
Eu Existo
Eu Amo
EU SOU, em ti...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails