8 de abril de 2011

Entre a dor e o sofrimento...


"Dor é uma sensação, tem relação com seu corpo.
Sofrimento é mental.
Para haver sofrimento é preciso haver uma história, um personagem que sofre e um cenário
onde este personagem experimentou o sofrimento e o porquê disso.

Dor é natural. Sofrimento é relativo à identificação com sentimentos e pensamentos, e ao quanto você está perdendo com isso que aconteceu.
Se você está aprendendo a se enraizar na sua verdadeira natureza, o sofrimento deve diminuir, pelo fato de que você faz menos histórias sobre si, tem menos exigências, e aceita com mais facilidade o modo como a vida é.

Na investigação direta, sempre é possível olhar com mais profundidade a natureza do sofredor, o ego, para vislumbrar qual a fantasia que estamos tecendo, que está nos colocando em ilusão. Sofrimento é a ilusão do ego.
Sabendo disso, devemos cada vez mais procurar nos estabelecer no espaço divino que está além de todo sofrimento humano, a consciência, de modo que possamos entregar todo o sofrimento,
reconhecendo a história do começo ao fim, e relaxando no presente, renovados, mais sábios, mais amorosos.

O sofrimento sempre é um convite para nos aproximar mais de nossa natureza sagrada.(...)

Os pensamentos não afetam diretamente você. Eles afetam o corpo. Eles afetam a mente. Você diz que eles afetam você porque você está identificado e envolvido com o seu organismo. A quem os pensamentos afetam? Não existe nenhum “eu” para ser afetado, porque seu eu real é consciência e não a mente (pensamentos). O único EU que realmente existe é consciência. Mas consciência não é afetada por nada. Ela é vazia sem conteúdo, sem programações, não tem nada, nenhum pensamento nela, não quer chegar a nenhum lugar, não tem opinião, não possui direção ou mandamentos. Quem pode ser afetado pelos pensamentos então?(...)

Consciência se identifica e imagina ser um “eu/ego”.
Nesta imaginação ela esquece de sua natureza vazia e liberta, e assume uma identidade dentro da sua mente, através de alguns pensamentos.
O ego que se sente afetado pelos pensamentos nada mais é que um pensamento. Mas é um pensamento que se tornou muito vivo pela identificação da consciência com ele. Se você investiga, esta identificação se quebra ou enfraquece.

Este é o poder da auto-investigação que Ramana propõe. Pergunte-se “quem está sofrendo com esses pensamentos?", e descubra que tudo é um jogo mental.
Quando você está dentro da mente, você se assume como mente. Quando você percebe que sempre está fora da mente, se assume como consciência, e usa a mente como uma ferramenta objetiva, quando precisar.
Consciência é o divino em ação."
Swami S. Naseeb em Vida Iluminada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails