1 de abril de 2011

Swami Vivekananda responde...



"Tudo que existe é unidade. Não pode haver multiplicidade. É este o significado de ciência e conhecimento. A ignorância enxerga a multiplicidade. O conhecimento vê a unidade. Ciência é a redução de muitos até um. A totalidade do universo foi demonstrada como sendo a unidade. Esta ciência é a ciência da Vedanta. O universo todo é uno.

Temos agora todas essas variações e as vemos - o que chamamos de cinco elementos: o sólido, o líquido, o gasoso, o luminoso e o etérico.
A meditação consiste nesta prática de dissolver tudo na Realidade última que é o espírito. O sólido derrete-se no líquido, este transforma-se no gasoso, o gasoso no etérico, vem então a mente e a mente se dissolverá. Tudo é espírito.

A meditação, você sabe, vem por um processo de imaginação. Você passa através de todos esses processos de purificação dos elementos - fazendo um transformar-se no outro, este no próximo mais elevado, este na mente, a mente no espírito e então você é espírito.

Veja aqui uma grande massa de argila. Com ela esculpi um ratinho e você um pequeno elefante. Ambos são argila. Misture-os. Eles são, essencialmente, um só. (...)

- O que é o Deus do Vedanta?
Ele é um princípio, não uma pessoa. Você e eu somos todos Deuses Pessoais. O Deus absoluto do Universo, o criador, preservador e destruidor do Universo, é um princípio impessoal.
Você e eu, o gato, o rato, o diabo e o fantasma, todos somos Seus personagens - todos somos Deuses Pessoais. Você quer cultuar Deuses Pessoais. É o culto do seu próprio eu.(...) Lave-se, repetidamente, até ficar limpo de todas as superstições que grudaram em você, através dos tempos.

Perguntaram-me muitas vezes: "Por que você ri tanto e diz tantas piadas?" Eu fico sério, às vezes - quando tenho dor de estômago!
O Senhor é felicidade plena. Ele é a realidade atrás de tudo que existe, Ele é o bem, a verdade em tudo. Vocês são Suas encarnações.
Isto é que é glorioso. Quanto mais perto você estiver Dele, menos oportunidade terá de chorar ou soluçar. Quanto mais se afastar Dele, mais desventuras surgirão.
Quanto mais O conhecermos, tanto mais as angústias desaparecerão.

Deus é o ser impessoal, infinito - o sempre existente, imutável, imortal, destemido; e vocês todos são Suas encarnações. Este é o Deus da Vedanta e Seu céu está em todo lugar.(...)

Nós somos o Ser Infinito do universo e ficamos materializados nesses seres pequeninos, homens e mulheres, que dependem da palavra doce de um homem, ou da palavra irada de um outro e assim por diante. Que dependência terrível, que horrível escravidão! Se você belisca meu corpo, sinto dor. Se alguém diz uma palavra carinhosa, fico alegre.

Veja minha condição - escravo do corpo, escravo da mente, escravo do mundo, escravo de uma boa palavra, escravo de uma palavra má, escravo da paixão, escravo da felicidade, escravo da morte, escravo de tudo! Esta escravidão tem de ser rompida. Como? Pense sempre: "Eu sou Brahman."

Assim, qual é a meditação do Jnana (seguidor do caminho do conhecimento)? Ele quer erguer-se acima de qualquer idéia do corpo ou da mente, varrer a idéia que é o corpo físico. Para que embelezar o corpo? Para gozar mais uma vez a ilusão? Para continuar a escravidão? Deixe passar, eu não sou o corpo. Esta é a atitude do Jnana.

O Bhakta diz: "O Senhor deu-me este corpo para que eu possa atravessar, com segurança, o oceano da vida e devo cuidar dele até que a jornada acabe." O Iogue diz: "Devo ser cuidadoso com o corpo afim de que possa prosseguir com firmeza para alcançar, finalmente, a libertação."

- É tudo uma brincadeira?
É tudo uma encenação. Represente! O Deus Todo Poderoso representa. Você é o Deus Todo Poderoso atuando no palco.
Se você quiser representar e fazer o papel de um mendigo, ninguém será responsável por fazer tal escolha. Você gosta de ser o mendigo. Você sabe que sua natureza real é divina. Você é rei e finge que é um mendigo. É tudo uma brincadeira. Saiba disso e represente. Tudo que existe é uma farsa. Represente então. O universo inteiro é uma vasta encenação. Tudo é bom porque é uma brincadeira.

Quando eu era menino, alguém me disse que Deus observa tudo. Quando ia dormir eu olhava para cima e ficava esperando que o teto fosse se abrir. Nada acontecia. Ninguém está nos observando, exceto nós mesmos. Nenhum Senhor, exceto nosso próprio Eu.
Não sofra! Não se arrependa! O que está feito, está feito. Se você se queimar, agüente as conseqüências.

Sejam sensatos. Nós cometemos erros; e daí? É tudo uma brincadeira. As pessoas ficam loucas com seus pecados passados, lamentam-se e choram e assim por diante. Não se arrependam! Após fazer um trabalho, não pensem mais nele. Prossigam! Não parem! Não olhem para trás! O que irão ganhar olhando para trás?
Aquele que sabe que é livre está livre; aquele que sabe que está escravizado, está escravizado. Qual é o fim e o objetivo da vida? Nenhum, pois eu sei que sou o Infinito. Se vocês são mendigos, podem ter metas. Eu não tenho metas, desejos ou propósitos. Eu vim até seu país e dou conferências - só por brincadeira.

- Ninguém é culpado?
Não culpem a ninguém por suas próprias faltas, sustenham-se sobre seus próprios pés e assumam toda a responsabilidade sobre vocês mesmos. Digam: "Este sofrimento que estou padecendo foi causado por mim mesmo e isto prova que terá de ser desfeito por mim mesmo." Aquilo que criei posso destruir; aquilo que foi criado por outra pessoa, não conseguirei nunca destruir. Por isso, fique de pé, seja forte, seja valente.

Tome toda a responsabilidade sobre seus próprios ombros e saiba que você é o criador de seu próprio destino. Toda a força e auxílio que você precisa, Estão dentro de você mesmo. Portanto, crie o seu próprio futuro. "Que o passado morto enterre seus mortos."

O futuro infinito está diante de vocês e vocês devem sempre se lembrar que cada palavra, pensamento e atos, são armazenados para vocês e, assim como os maus pensamentos e más ações estarão prontos para saltar sobre vocês como tigres, assim também há a esperança inspiradora de que os bons pensamentos e as boas ações estarão prontos, com o poder de cem mil anjos, para defendê-los, sempre e para todo o sempre.

- O Mundo, nem bom nem mau?
Se a milionésima parte dos homens e mulheres que vivem neste mundo simplesmente sentassem e dissessem por alguns minutos: "Vocês todos são Deuses, Oh! homens, animais e seres vivos, todos vocês são manifestações da Única Divindade Viva!", o mundo todo seria modificado em meia hora. Em vez de lançar horrendas bombas de ódio em cada canto, em vez de projetar correntes de ciúme e maus pensamentos, em cada país as pessoas irão pensar que Ele está em tudo. Tudo que você vê ou sente é Ele.

Como pode você enxergar o mal sem haver o mal dentro de você? Como pode você ver o ladrão, a menos que ele esteja lá, sentado no interior de seu coração? Como ver o assassino, a menos que você seja o próprio assassino? Seja bom e o mal esvanecerá. E assim o universo inteiro será modificado.
Eis outra coisa para ser aprendida. Não podemos, possivelmente, vencer tudo que nos rodeia objetivamente. Não podemos.

O peixinho quer fugir de seus inimigos dentro d’água. Como pode fazê-lo? Desenvolvendo asas e tornando-se um passarinho. O peixe não modificou nem a água, nem o ar; a modificação foi em si próprio. A mudança é sempre subjetiva. Através de toda a Evolução você verifica que a conquista da natureza vem pela mudança do indivíduo. Aplique este raciocínio à religião e à moral e verificará que a vitória sobre o mal somente acontece pela modificação do subjetivo. É deste modo que o sistema Advaita obtém toda sua força, no lado subjetivo do homem. Falar do mal e do sofrimento é tolice, porque eles não existem do lado de fora.

Posso parecer ousado ao afirmar que a única religião que concorda e vai um pouco além das pesquisas modernas, em ambas as linhas físicas e morais, é a Advaita, e é por isso que atrai tanto os cientistas modernos."
Swami Vivekananda em A Meditação e seus Métodos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails