3 de novembro de 2012

Amor e Relacionamentos - Satyaprem

"Quando você ama alguém, agradeça essa bênção e fique com o amor em si. Os objetos mudam, o amor permanece. 

Isso é o que você tem que se dar conta. 

O amor é intrínseco, o objeto pelo qual você está enamorado é temporário. Até porque este estado de “enamoramento” pelos objetos tem condições que não são puramente amor. 

Tem uma grande percentagem de bioquímica nisso que você está chamando de “amor”. 

E é por isso que só os adolescentes se apaixonam, mais tarde o que acaba falando mais alto são os contratos.

Você diz: “quando não estou em paz na minha relação com meu companheiro, como saber se é coisa da mente ou se estou conectada na busca de melhorar?”. Sugiro que você não tenha dúvida: é coisa da mente!

Você precisa compreender de uma vez por todas que amor não tem a ver com o corpo nem com a mente. 

Aliás, o amor não tem a ver com duas pessoas, o amor tem a ver com 
essa inerência, com isso que é auto-evidente e interno. 

Quando você descobrir o amor, e alguém foi o que objetivou isso, 
seja grato e fique com o amor. 

Aquela pessoa despertou, refletiu em você o sentimento mais lindo que alguém já pôde conhecer. 

Agora, fique com ele – com o amor – para sempre. 
Só o amor fica com você para sempre, todo o resto passa. 
Satyaprem

4 comentários:

  1. Lindo texto, obrigado por compartir; gostei muito.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. El amor verdadero que sólo quiere lo mejor para los demás, sin egoismos, repercute en ti haciendote mejor persona y contenta contigo misma,
    gracias por compartirlo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neste texto Satya nos aponta a dimensão mais ampla do Amor. Além da forma, além dos objetos;
      Amor que é puro espaço aberto e já saiu das divisões da mente, já saiu dos aspectos mentais de certo e errado, bom e mal. Amor que é aquela dimensão em que tudo é absolutamente aceito e amado do jeito que é.
      Grata por sua presença. Namaste.

      Excluir

Related Posts with Thumbnails