23 de fevereiro de 2010

A fertilidade do Amor...


"Nada jamais nasceu do medo.
O amor dá nascimento, o amor é criativo; o medo é impotente.
É assim que as coisas são.
O amor tudo pode, tudo realiza.
A mente vive no não, ela só diz não; o seu combustível é dizer não para tudo.
A mente é basicamente ateísta, negativa.
Não existe mente positiva..."
Osho em Talks on Kabir.

Esse texto nos remete a uma tomada de consciência.
Centrados no amor, somos tudo, somos positivos, includentes, realizadores, manifestos...somos a fertilidade em ação...
Já quando estamos na periferia da mente, na divisão, as coisas se apresentam medrosas, apreensivas, negativas, problemáticas...estéreis...
O "não" pertence a mente. Pois ela analítica e crítica, funciona condicionada por fatos e informações passadas, repetindo padrões pré-concebidos, funciona mesmo como um computador programado para pensar repetido e evitar qualquer surpresa...
Só que a vida é surpresa...Viver é se surpreender a cada instante....Se não há surpresa não há vida...
Quem controla realmente a vida?
Impossível.
Como a gota pode querer controlar o oceano? Chega a ser engraçado!!
Nossa mente pequena foi feita para ser disponibilizada pelo amor... uma ferramenta útil em certos momentos, mas não sempre...
O amor irradia uma sabedoria pura e plural. Não se prende a regras e não está nem ai para coisas repetidas... pelo contrário ele vive o momento e ilumina a beleza do instante sem nada pedir em troca, ou fazer regras para barganhar recompensas... o amor se realiza em si mesmo...

Lembrando apenas que o Amor É a nossa natureza essencial... já a mente...
Amor
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails