20 de maio de 2011

Viver Satsang...


O que é a evolução espiritual?

É o jogo de Deus (vazio criativo) aparecendo como todas as coisas. Na essência de todas as religiões, tudo que há realmente é presença divina. O Divino Funcionamento da Totalidade da Vida. A jornada para Si é em direção ao reconhecimento de que somos a Totalidade da Vida vivendo experiências humanas impermanentes. (...)

Por que os mestres do oriente dizem que o nosso verdadeiro “eu” é Deus?

Quando eles falam em Deus, não estão falando de uma pessoa. Eles estão se referindo à uma Mente Universal. Então, simplesmente tudo que existe é simplesmente Deus. Deus vive no plano material sendo você! Deus/Consciência é a única realidade. Esta realidade se expressa agora através da sua mente/corpo. Sua mente está aqui para desenvolver sabedoria através das experiências da vida e dar testemunho de que você existe. E quem é você?

Tudo que existe é a Totalidade da Vida – Deus ou Mente Universal. A vontade do homem é a vontade da Totalidade da Vida naquela pessoa, naquele momento.

Mas porque então existe sofrimento?

Sofrimento é simplesmente ausência de sabedoria. As experiências têm este destino: amadurecer a consciência, que no momento está imersa e identificada num corpo/mente, e cega sobre sua realidade divina! Sofrimento é decorrência exata da ignorância de Si mesmo. E o que estou chamando de Si mesmo? A Totalidade da Vida. Consciência ou Mente Universal.

O que é mais importante na vida?

Estar sempre aberto e disposto a aprender. Acredito que esta disposição para aprender desperta o coração inocente. Observemos as crianças. Podemos ver que uma criança está sempre disposta a aprender. E este é o resgate do coração aventureiro e aberto. A vida é um mistério permanente. É importante estarmos vivos para os ensinamentos diários. A vida é o grande guru. Meditação me ensinou isto: que a vida é o guru verdadeiro. De que adianta, porém, a vida ser o nosso guru se não sabemos aprender? Por isso apenas aqueles que estão abertos aos ensinamentos, recebem. E sempre no momento certo.

Como eu inicio a caminhada espiritual? Nunca fiz nenhuma meditação, nunca estive em nenhuma escola espiritual. Não conheço pessoas que estão nesse caminho. Posso meditar sozinho em minha casa?

Não há nenhuma regra quanto ao início dessa caminhada, e tudo depende das tendências inatas de cada pessoa. Mas poderia lhe sugerir que começar com um grupo de autoconhecimento é a melhor e mais segura maneira de continuar o processo com sucesso. Se você não tem pessoas a sua volta para ajudá-lo, é muito difícil que tenha persistência e motivação para meditar sozinho. Desejar conhecer sua consciência pura não é algo muito compreendido no mundo, e as pessoas em geral têm preconceitos. Sugiro que encontre um bom grupo e um professor com que simpatize, e comece daí.

Eu li um bocado de livros, mas não me sinto ainda disponível para começar as práticas. O que devo fazer? Como posso me motivar?

Para praticar é preciso um método. Cada professor espiritual tem o seu método. Encontre uma pessoa com que você sintonize, que desperte confiança e amor em você. Os livros podem lhe dar a sede, mas funcionam apenas como cardápios. No restaurante, cardápios não podem lhe saciar a fome. A verdadeira comida espiritual é praticar e ouvir os ensinamentos espirituais de quem já os assimilou em sua vida, e praticar, praticar, praticar. Foi assim que aprendi. E esta é a maneira que hoje ensino.

Quero ter novas visões, ver luzes, sentir minha energia kundalini subindo pela espinha. A meditação me dará isto? Quero ter poderes especiais porque creio que sou uma pessoa especial.

Acordar espiritualmente não é algo para ser exibido como um troféu. Se você quer “poder”, você não quer acordar espiritualmente. A busca por SI MESMO é a busca pela simplicidade e pelo abandono do ego. É o abandono do desejo de poder que o libera do envolvimento com a auto-imagem egóica. É na entrega, e não na luta, que o divino pode ser conhecido.

Iluminação é a coisa mais natural do mundo. É vista apenas pelos puros de coração. Afinal, quem pode existir nessa paz? O ego não quer iluminação! O ego adora aprovação e poder! Os puros e os inocentes de coração não precisam de poder. É por isso que o ego não quer acordar ... Acordar implica ver que não somos o que pensamos ser!

A maioria das pessoas quer poder ... Pessoas carentes querem poder como alimento vital para suas vidas. Mas a alma (aquilo que você É) não se alimenta de poder, e sim de Amor. Quem se alimenta de poder é o ego-mente. Pessoas satisfeitas querem beleza e paz. Por que se preocupar em competir se estou feliz e em paz? A guerra é sempre a inconsciência materializada no mundo físico ... Aquilo que nos faz sofrer demais é o nosso envolvimento com o ego. Iluminação não dará nada para seu ego. Nada. Portanto, esteja consciente do que você está buscando. O único poder que você terá é o poder do amor. Você quer?

Ouvi falar que meditação traz tranquilidade e paz na vida. Tenho praticado e não tenho encontrado esta paz. O que estou fazendo de errado?

Na tradição espiritual do Zen, eles dizem para você praticar meditação sem idéia de ganho. Simplesmente pratique. Sente-se sem nenhum apego ao resultado. Você deve estar, nesses três anos, esperando que algo aconteça. É isso que o está frustrando. Se você não compreende a busca, ela nunca irá parar. Muitas pessoas estão viciadas em buscar e buscar, e nem sabem o que estão buscando. Algumas pessoas buscam grana, outras relacionamentos, sexo, poder, ou mesmo outras buscam paz, felicidade, Deus. A busca não pode parar a menos que você se dê conta de que já tem o que precisa, e comece a amar de verdade a essência do que você É Agora. Antes desse ponto, é o que Chögyam Trungpa chamava de “puro materialismo espiritual”.

Uma vez você falou em viver satsang. O que é Viver Satsang?

Viver Satsang é o desafio para a integração do ensinamento. Em primeiro lugar, você escuta o ensinamento. Em segundo lugar, você investiga em sua vida se tudo aquilo faz sentido. Então, à medida que você vive e contempla, os ensinamentos vão se integrando. Por fim, chega o momento da cristalização do ensinamento. Então há pura espontaneidade. Você vive cada dia seguindo seu guru interior, seguindo este guia interno. O final do caminho é quando o guru e você não são mais dois.

Existe um ditado Zen para isto: “Antes de eu estudar o Zen, as montanhas eram montanhas e os rios eram rios. Depois tive minhas primeiras percepções meditativas, e as montanhas já não eram mais montanhas e os rios já não eram mais rios. Agora que eu vivo meditativo, as montanhas são novamente montanhas, e os rios novamente rios”.

Isso quer dizer que a fase final é viver a vida de forma simples e total, com absoluta liberdade. O ensinamento é apenas um conceito útil na jornada. Contudo, Deus não é um ensinamento. Deus se revela no mistério sagrado do momento, sem palavras, em suas ações. O mestre Zen Shunryu Suzuki se refere assim: “Não há pessoas iluminadas, e sim, ações iluminadas”.

Swami Sambodh Naseeb em Tudo Interligado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails