30 de março de 2011

A Consciência do Perdão...


Um dos maiores ensinamentos que Jesus trouxe ao mundo, foi o belíssimo ensinamento do Perdão.
Em muitos momentos ao longo da sua vida, Jesus nos mostrou o que significa em profundidade perdoar, acolher e acreditar na grandeza de cada filho de Deus.
Jesus encarna o Perdão, É Perdão na sua maior e mais bela consciência e manifestação.

A psicologia na atualidade reconhece o perdão e o perdoar como uma maneira de libertar-se de amarras emocionais, de libertar-se do passado e com isso dissolverem-se memórias dolorosas e conflitos, que tanto mal causam naqueles que ainda ficam aprisionados em culpas e julgamentos.

Mas se formos realmente fundo nessa reflexão sobre o Perdão, veremos que se trata em verdade de um dos maiores ensinamentos não-duais que podemos acolher. Trata-se da consciência elevada da única verdade e da impessoalidade da existência.

Os fatos acontecem a nós, e através de nós.
As cenas da existência transcorrem como tem que transcorrer, não temos controle sobre elas, já que somos manifestações dela.
Acordar para essa verdade é simplesmente acolher o que vier, o que acontece não pontuado em alguma coisa ou em alguém, mas simplesmente não perdendo de vista de que sempre veio do Todo da existência, e para o Todo da existência retornou.
Nós não somos agentes determinantes dos processos. Mesmo nossos atos e escolhas, não são "nossos" de fato, já que trazemos condicionantes que nos levam a determinadas direções e não a outras, e com isso vemos que no fundo, não temos autonomia, somos realmente vividos, e realmente as escolhas passam por nós, pois já estão inseridas em uma paisagem infinitamente maior que nós. Até as escolhas que parecem ser tão "nossas", no fundo não são...nunca foram...

Quando Jesus nos mostra a grandeza do Perdão, com a consciência não-dual fica tudo bem mais claro e simples.
Não existem culpados, ninguém erra, ou acerta, já que não existe esse "alguém"...nem em verdade somos "nós" que perdoamos, uma vez que cada ato, cada ação, cada frase e movimento nascem da Totalidade, e ressonam igualmente na Totalidade...apenas isso...

O ego que de maneira fictícia "toma posse desses atos", é que se ilude em acreditar que foi dele que nasceu alguma coisa, que foi dele que tal ato nasceu...Mas nunca foi, pois nunca existiu um "ego" que possa realmente "fazer" alguma coisa, seja ela "certa" ou "errada", sempre foi a Totalidade da existência simplesmente acontecendo para Si mesma...

Como dizia o Osho: "Enquanto houver um "ego" haverá a culpa, e o orgulho. No momento que o "ego" dissolve-se a culpa e o orgulho deixam de existir"
E completando essa frase digo: "No momento que o "ego" dissolve-se o perdão também desaparece, pois quem em verdade está perdoando quem?"

Na não-dualidade somente o Amor acontece, o Sim acontece, o Acolhimento irrestrito da realidade acontece...simplesmente...tudo o mais são ilusões do "ego" apenas isso...
Amor
Lilian

2 comentários:

  1. Que Maravilhosa Mensagem... (Novamente)
    Pura e Simples Verdade.
    Muito Obrigado Lilian! :)

    ResponderExcluir
  2. Dagaz querido fico feliz com suas palavras...Beijos no seu coração :)

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails