29 de março de 2011

Canção do Eterno...


"Há coisas que as palavras não dizem.
Há sentimentos que voam na noite, como setas de fogo...
De coração a coração, iluminando os céus.
De espírito a espírito, por entre os planos da vida e além da mente.

Há coisas que os sentidos não percebem.
Algumas delas, muito boas. Outras, nem tanto.
As boas iluminam a consciência e abrem caminhos...
As outras tapam o discernimento e escurecem o coração.

Há coisas que os homens fazem a si mesmos, sem noção do perigo.
Como deixar o próprio espírito entorpecido e o coração seco.
Como viajar pela vida sem pensar e sem sentir, perdido em suas dores.
Como "viver sem viver", automaticamente, sem vitalidade na jornada.

Há coisas que ninguém diz, mas todos sentem, de alguma maneira.
Faixas escuras que apertam o coração incauto e angustiado.
Pensamentos intrusos que invadem a mente com ideias negativas.
E energias estranhas que chegam, sorrateiramente, e roubam o bom humor.

Há coisas obscuras rondando a aura dos homens, e muitos sofrem com isso.
No entanto, há aqueles que vêem e sentem o invisível diretamente.
E se escoram na Luz, para iluminar a consciência e abrir os caminhos...
Ligam-se ao Alto, em espírito e verdade, para seguir em frente...

Há coisas que a mente não entende, pois transcendem o seu limite.
Mas alguns sabem voar nas asas da prece, para além das estrelas.
Sabem unir seu pequeno coração ao Grande Coração do Eterno.
Sabem que viver não é só viver, é muito mais do que isso.

Há coisas que ninguém explica, mas muitos sentem.
Como caminhar com um grande amor num pequeno coração.
Como valorizar a vida, rir de uma piada e ver o Eterno nisso.
Como se sentir gente, mesmo sendo espírito.

Há coisas que são consideradas do "Além", mas que estão por aqui mesmo.
Elas falam, não com palavras, mas com a força da vida, que jamais acaba na morte.
E há coisas daqui, que, muitas vezes, viajam ao "Além", fora do corpo...
Viagens espirituais, que poucos conhecem, mas muitos fazem, mesmo sem lembrar.

Há coisas que bloqueiam a felicidade e chamam a dor e o vazio.
Como o ódio e o desejo de vingança, que permitem às faixas escuras apertar o coração.
Como perder a própria canção no imenso concerto da vida universal.
Como entorpecer o espírito com fortes doses de arrogância.

Há coisas que são simples, mas de grande efeito no céu do coração.
Como orar e vigiar, ligado ao Alto, preenchendo a aura de luz, pela força da vontade.
Como meditar nas palavras de Jesus, profundo conhecedor do coração dos homens:
"De que adianta a uma pessoa ganhar o mundo, se ela perder sua alma?"

Há coisas luminosas que chegam de mansinho, no centro do coração espiritual.
Presenças subtis e amorosas, que falam das coisas do céu aos homens de boa vontade.
Que falam de outros planos e estimulam as acções sadias e a valorização da vida.
Elas falam de um Grande Amor que está em tudo!

Há coisas que as palavras não dizem.
Setas de fogo varam a escuridão da noite, por entre os planos da vida...
E os corações se encontram, aqui e além, no Grande Coração do Ancião dos Dias.
Não há morte. A chama da vida está em todos os planos. E o Todo está em tudo!

Há coisas tão grandiosas na Luz, que não há palavras que as descrevam com justiça.
Quem escuta a canção do Eterno em seu próprio coração, sabe disso.
O espírito reconhece o espírito. Assim como o Amor reconhece o Amor, e chama a Luz.
Mas, como muitos já sabem, isso não se explica, só se sente, só se sente, só se sente..."
Há Coisas por Wagner Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails