29 de setembro de 2010

Mudança de olhar...


Até onde posso ir, em uma situação que não posso mudar?

É com essa pergunta que começo minha reflexão de hoje.
Viver é correr riscos. Todos os riscos advém pelo viver, verdadeiramente.
Previsibilidade é sinal de não-vida.

Se estamos na chuva, é realmente para se molhar, não tem como ser diferente.
E assim, se defrontar com situações novas, e mais ainda, situações que não compreendemos, que nossa mente até tenta, mas não acha congruência...isso é viver!

Digo que quando isso acontece com a gente, é sinal que ainda não olhamos a situação pelo ângulo correto. É como tirar uma fotografia. Sempre existe o melhor ângulo, a melhor tomada, para que a foto demonstre todo o seu potencial, e se revele.

Uma virada pequena de ângulo, faz toda diferença, muda toda a paisagem.
Essa virada de ângulo é nossa. Nós quando mudamos o olhar, a consciência sobre aquele assunto, sobre aquela situação, muda tudo. E muda mesmo.

Não que mude necessáriamente a situação externamente, já que na maioria das vezes não temos ação sobre elas, nem as pessoas etc. Mas a mudança de olhar, essa sim podemos fazer, e iluminar uma situação que até então estava complicada ou mal compreendida.

A existência, nos mostra a infinita capacidade da consciência em clarear as coisas. Sempre que se deparar com uma situação da sua vida que aparentemente está complicada, sem saída, ou algo que te faça se sentir impotente, frágil e preso ali, lembre-se que não é a situação em si que é o problema, na verdade você ainda não descobriu o melhor ângulo, a melhor maneira de olhar aquela situação, só isso. No momento que a luz da consciência se faz, tudo muda na hora.

A vida não existe para nos colocar em situações de impossibilidade. Ela sempre nos mostra que temos uma infinita capacidade de perceber, de buscar novos olhares, e com isso crescer em consciência e amor frente a qualquer situação que se apresente, seja ela qual for. A resposta será sempre: mais consciência e amor.
Termino com uma frase linda do padre Fábio de Melo que recebi outro dia e que ilustra bem essa tomada de consciência: Já que não tenho o dom de modificar uma pessoa, vou modificar aquilo que eu posso, ou seja, o meu jeito de olhar para ela!
Amor
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails