22 de setembro de 2010

Iluminação...



"Iluminação simplesmente significa fique acordado, fique consciente de si mesmo.
Normalmente o homem é consciente de tudo que o rodeia. Mas permanece na periferia da vida, e o centro permanece na escuridão.
Trazer luz a este centro é tomar consciência desse centro. Isto é que é iluminação.
É ser absolutamente centrado em Si mesmo, focando toda sua consciência em si mesmo, onde nada mais existe. Só você É.
Isso é tão natural que você se percebe em harmonia com toda a existência. Logo, você pode dançar na chuva, e pode dançar no sol, e dançar com as árvores, e se comunicar até com as pedras e as montanhas, as estrelas...
Isto é Iluminação.
Deixe-me definir: Iluminação é estar em harmonia com Toda a Existência.
Para estar em harmonia com a natureza, com a existência - com a verdadeira natureza das coisas - isto é Iluminação.

Contra a natureza, existe somente miséria, e miséria criada por você mesmo. Ninguém mais é responsável por isso.
É mesmo difícil de se compreender com a lógica.
É algo que precisa ser experimentado.
No momento que o Eu aparece, o ego evapora.
Eu não me sinto parte do Universo, mas Sou o Universo.
E em muitos momentos, sim sou maior que o Universo - porque Eu posso ver as estrelas se movendo comigo, o nascer do sol acontecendo comigo, todas as flores se abrindo comigo...
Quando Eu subo até o alto de uma montanha, Eu sinto minha alma nascendo no mais alto dos picos onde jamais a neve se derrete. E quando desço aos vales, sinto a total profundidade em meu coração, num imenso mistério de sombras.

A mesma coisa acontece na beira do mar. Eu emerjo e surjo com as ondas. Elas brincam ao meu redor. Quando olho fixo para o céu, Eu expando. Eu me torno ilimitado, infinito.
Quando olho as estrelas, o silencio me permeia. Quando Eu vejo as flores, o êxtase e a beleza me dominam.
Quando ouço o canto de um pássaro, é o eco da minha voz mais profunda, e quando olho os olhos de algum animal, não vejo diferença entre ele e eu mesmo.

Gradualmente minha existência separada foi sendo apagada e somente Deus restou.
Logo, onde devo procurar por Deus agora? Como devo procurar por Ele? Só Ele É. Eu não sou.
Eu estou na colina, e tudo que Ele quiser me dizer, é transmitido pelo silencio.
As árvores, os lagos, os rios, os riachos, a luz e as estrelas estão todos falando comigo na língua do silencio, e Eu compreendo. As palavras de Deus são claras para mim. Só posso escutá-lo quando me torno silente, não antes.

Não posso ser outra coisa que não compaixão.

No dia em que conheci a mim mesmo, Eu perdi muitas coisas e ganhei muitas outras. Das que ganhei, a maior delas, a mais importante foi a compaixão. Tudo passa a ser visto pelos olhos da compaixão. Não existem mais diferenças. Meus olhar não tem mais nada, e meu coração não tem mais nada, apenas compaixão.
No dia que você realiza a Si mesmo, seu Ser se torna Amor.
Não mais amor relacionado a alguém, nem direcionado a alguém em particular.
Amor que simplesmente flui em todas as direções e em todas as dimensões."
Osho em Autobiografia de um Místico Espiritualmente Incorreto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails