31 de outubro de 2013

A Dimensão Última - Adyashanti


"A dimensão última é aquela dimensão atemporal. 
Isto é a dimensão final. A dimensão que não vem, nem vai. Que nada pode ser adicionado e nada pode ser subtraído.

No Zen, nós dizemos: Quem era você antes de nascer? Isto é a última dimensão. 

Há muitas dimensões em nossa existência. Há obviamente a dimensão física. A dimensão da fisicalidade, o corpo como trabalha, funciona.
Há a dimensão psicológica. Onde você está na sua psicologia pessoal.E outras..

Mas o que nos traz juntos a Satsang é fundamentalmente a dimensão última. Todas as outras dimensões de nossa experiência, de nosso ser, estão conectadas. Todas têm a sua base, sua origem e são sustentadas pela dimensão última do Ser. 
Não importa de qual dimensão se possa falar a respeito, a física, a psicológica, a emocional, e outras mais sutis, mas todas elas tem sua origem e sua base na dimensão última, ou na realidade fundamental.

É isso que faz com que estejamos juntos, é a realidade fundamental do Self de cada um. A realidade fundamental dessa existência que nos cerca. E isso que está conosco, dentro de nós.

Até que estejamos enraizados na última dimensão de nosso ser, haverá sempre uma busca por algo. É inevitável.
Se não estivermos enraizados de verdade na dimensão fundamental do nosso ser, estaremos sempre buscando algo, como sucesso, fama, mais amor, mais aprovação, mais diversão, mais intoxicação ( risos...) Mais alguma coisa. Mais paz...

Apenas isso, todos esses caminhos que os seres humanos buscam felicidade. Na verdade todos os caminhos que buscamos felicidade, são na verdade caminhos em que buscamos a dimensão última.

Muitas das maneiras que buscamos a felicidade - e a dimensão última - estão muito distorcidas. Mas enfim, buscar felicidade, paz, é a dimensão última dentro de você buscando a si mesma, voltando a si mesma.
Então, se isso não estivesse acontecendo em você, se não houvesse nenhum inicio da dimensão última começando a despertar dentro de você, se não estivesse lá, você não estaria aqui.
Naturalmente ela nos coloca juntos. A dimensão última de alguma forma, começa a se abrir; para alguns de vocês a dimensão última está em amplo florescimento, em aplo reconhecimento. E não há mais busca, não há mais luta.
Para outras pessoas é apenas o começo, apenas os primeiros vislumbres de algo, de alguma coisa.. algo mas, algo por baixo de todos esses ataques de raiva que parecem que compõem a vida humana.

Muitos desses ataques de raiva, a propósito, no final, significam muito pouco na nossa vida, vocês notam isso? Todos esses eventos e problemas e situações, muito, muito importantes, todo esse tipo de coisas, que nunca parecem acabar, apenas ficam de lado...(...)

Todas as verdadeiras disciplinas espirituais, os verdadeiros caminhos que apontam para a dimensão última, todas estão lá na verdade, para ajudar a abrir os olhos, abrir nossos olhos, abrir nossa experiência, para esta dimensão última da existência.
O que torna isso difícil, na verdade não é realmente difícil. Despertar espiritualmente não é em verdade uma coisa difícil.

A dimensão última, ela mesma não está realmente escondida, uma vez que ela é a base da existência inteira de alguém. Por isso não é difícil, não está escondido...

É que na maioria dos seres humanos existe muito ruído, muito ruído, que está tentando resolver a si mesmo...Você sabe o que quero dizer com barulho tentando resolver a si mesmo? Estou tirando vários nomes, basta apenas entender: é ruído tentando não ser tão barulhento. Ou ruído tentando vencer outro ruído. Ou ruído buscando reconhecimento ou buscando ser compreendido, ou tentando não ser tão barulhento...
Veja, apenas ruídos, estática... ( risos...)

E infelizmente muitos seres humanos estão completamente capturados na estática, no ruído, e claro, por estarmos ligados, o ruído se torna muito, muito importante. Se não o víssemos como importante, tudo seria muito mais fácil, certo? Seria apenas reconhecido como uma estática, ruído, e colocaria a atenção em um lugar diferente.

Mas claro, nos seres humanos o ruído interno sabe como capturar sua atenção. Sabe como manter alguém ocupado com mais barulho.
Então, em vez de manter a atenção no que não é ruidoso, que é a dimensão última, aquilo que não é barulhento; mas o barulho não está realmente interessado no que não é barulhento; ele apenas quer se tornar um barulho melhor.. 
A dimensão última não é barulhenta..."
Adyashanti em Satsang

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails