15 de novembro de 2013

Abandonando histórias - Gangaji


"Depois de séculos contando-se a história da separação de Deus, parece que esta narrativa não foi escolhida por ninguém. 
Aparenta isso, mas não é assim. 
Simplesmente segue escondendo o relato transmitido por antepassados, por suas vidas passadas, por seus erros e desejos anteriores. 

Mas o que você é, é aquilo que está mais além de qualquer escolha.
A escolha reside na nossa capacidade mental de negar esta verdade ou aceitá-la. 
Esta escolha é o livre arbítrio: a liberdade de escolher. 
Não se tem livre arbítrio com respeito ao que queira. Já és isto plenamente, mas tens livre arbítrio com relação aos poderes da mente e da imaginação. 

Podes atuar como se fosse quem quiseres. Podes atuar como se quase o fora, mas não de todo. Podes levar a cabo todo tipo de variações e mudanças ao escolher ou negar quem és.

Vocês tem jogado isso durante séculos, e por fim, cansam-se de jogo, porque este jogo é limitado. 

Apesar de todo desenvolvimento, apesar de toda beleza, apesar de toda dor, o jogo é limitado porque se baseia na suposição de que de algum modo, estás separado da Verdade, da compreensão, do amor e de Deus. 

Todo o jogo se baseia na suposição da separação e esta suposição raras vezes se investiga. Se crê que esta hipótese é real, e a partir deste momento o jogo se complica muito.

Te convido a ver quem está julgando a realidade.

De maneira natural, você é Consciência. O que chamamos de Deus é Consciência suprema.

Você é Um com Deus, de maneira natural. 
Você é a Verdade de maneira natural. Todo o resto não é natural. 

É possível que seja normal, mas não é natural. Pode ser que seja habitual, mas não é natural. Inclusive o jogo tem seu proposito  porque ao acreditarem no jogo e na normalidade não natural que o caracteriza, cabe a oportunidade de que te imaginas perdido, de que experimentes a dor, e o sofrimento de estar extraviado, de ser expulso, de estar separado de Deus. 

Então, essa imaginação, este jogo com toda sua dor, pode geral o desejo de unir-se novamente com a Verdade e toda sua glória.(...)Ramana Maharshi nos coloca um convite, chamado de auto questionamento direto, onde você pode descobrir QUEM está perdido, QUEM se sente separado. Não se encontra uma pessoa, ninguém está perdido.

A ideia de "pessoa separada" foi criada pela mente para que o jogo comece. Se cada um de vocês resolver investigar intensamente e abrangente ao invés de dormir e acreditar no sonho da suposta separação, então você vai encontrar a mesma consciência em que o jogador, buscador, união e separação aparecem e desaparecem."
Gangaji em Liberdade e Resolução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails