4 de novembro de 2011

Os Reflexos da mente...


"Me pergunto se vocês observaram ou não: que o homem é o único animal que observa sua imagen, sua própria imagem. Nenhum outro animal faz isto, nunca. Não, só o homem observa imagens de si mesmo diante do espelho, e olha a si mesmo refletido. Não só isto, pára diante do espelho, olha seu reflexo e se olha a si mesmo olhando seu reflexo, e assim sucessivamente.


Por causa disto surge a autoconsciência. Por causa disto é que o ego nasce. Por causa disto, os homens acabam por se interessar mais pelos reflexos do que pela realidade.

Observe sua própria mente!(...) As imagens tem um controle tremendo sobre a mente humana, por isto o homem vive em uma ficção.


O autoconhecimento não é possível na ficção, é necessário que se interesse mais pelo real do que pelo reflexo. É necessário que se quebrem os espelhos. Tem que se voltar para casa, se não, seguirá refletindo-se mais e mais a si mesmo.

Este interesse em reflexos, ficções, sonhos, pensamentos, imagens é a causa básica do homem não pode conhecer a si mesmo. Ele não está interessado em si mesmo. Está mais interessado na opinião dos outros, no que pensam dele. Isto é mais um espelho. Está continuamente preocupado no que as pessoas pensam dele. Não está preocupado em saber quem ele realmente é - esta é uma busca real - e sim pelo que as pessoas pensam que ele é.


Por isso, continua se decorando. Sua moralidade, sua virtude, não é mais que uma decoração para poder parecer belo, bom, honrado, religioso aos olhos dos demais. Mas isto é uma grande perda.

Para que as pessoas pensem que você é religioso, você se faz religioso. Para que as pessoas pensem algo sobre você, você se faz disto e daquilo, e uma vez que esteja no caminho falso somente desperdiça sua própria vida.


Encontre interesse pela verdade. Tenha mais interesse em Ser feliz do que na imagem de felicidade. Tenha mais interesse em Ser belo do que na imagem de beleza, porque os pensamentos não podem satisfazer sua sede, os pensamentos não podem satisfazer sua fome. Se as pessoas pensam que você está alimentado ou não, isto não é a questão. Não pode enganar seu próprio corpo. É necessário de comida real, as imagens de comida não bastam. Se precisa de água real, as imagens de água, as fórmulas de água não te bastam. H2O não pode saciar tua sede. Uma vez que você compreenda isto, começa a descoberta, começa a mudança das imagens pela realidade, e a satisfação real é possível.


Quando se olhar no espelho e pensar que está olhando a si mesmo saiba que isto é uma das coisas mais absurdas. O rosto refletido não é seu rosto, é só a superfície, é só a periferia. Nenhum espelho pode refletir teu centro. E a circunferência, a periferia não é você. A circunferência segue mudando a cada momento, é fluxo. Porque está tão atraído pela forma? Porque não se interessa pelo real?

Um homem que busca a si mesmo, verdadeiramente, vai rompendo com todos os espelhos. Não sorri porque as pessoas estão olhando e o sorriso causará uma boa impressão; sorri quando sente o sorriso em si mesmo. Seu sorriso é autêntico. Não depende das pessoas, não depende de quem está olhado. Ele vive sua vida. Não está sempre tentando convencer uma audiência de "que sou dessa maneira"


Lembre-se: as pessoas que estão muito interessadas em convencer os outros, são pessoas vazias, ocas por dentro. Não tem nada autêntico. De outra forma, esse interesse desapareceria.


Se você é feliz é feliz, e não pensa mais nisso. O que tem isso a ver com o reflexo nos olhos dos outros? Não se fica recolhendo opiniões.


Qualquer identidade que você acredita ser sua, se analisá-la, simplesmente verá que milhares de pessoas disseram coisas sobre você e você foi recolhendo essas opiniões e incorporando na imagem que criou sobre si mesmo.

Algo que sua mãe disse, algo que seu pai disse, seu irmão, seus amigos, a sociedade, e você foi recolhendo isso. Claro que essas imagens serão contraditórias, já que são diferentes pessoas, diferentes espelhos.

Sua identidade é sempre contraditória. Não pode chamar de "eu" porque um "eu" só é possível quando deixou de viver em contradições. Mas para isto tem que entrar em teu interior. Primeiramente terá que compreender que seu Ser já está esperando dentro de ti. Não é necessário olhar nos olhos, nem nos espelhos de ninguém mais.

Não acredite em espelhos, acredite na realidade."

Osho em Los Diez Toros del Zen

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails