26 de novembro de 2011

Fácil e Certo...


"Hoje ouvi alguém dizer que um amigo morreu e foi para o Silêncio.
Mas eu gostaria de dizer que ele não vai para o Silêncio, porque ele nunca saiu do Silêncio! Ninguém morreu, apenas uma história foi desconectada. De verdade, não tem ninguém, mas gostamos de acreditar no contrário, senão parece insensato, não é mesmo?(...)

A religião nos dá uma esperança, nos dá um futuro – há a promessa de que tudo o que você não tem agora, terá depois, quando for merecedor.

Enquanto que a grande brincadeira que Satsang nos traz é que nos soltemos e vejamos que as coisas vêem ao nosso encontro.
Se você descobre isso, não tem mais sofrimento.

Seria muito precioso descobrir como lidar com esse touro voraz e essa criança louca que quer tudo. Desprenda-se! Ponha toda sua energia em observar.

Nem sempre a oferta que você propõe à vida, é o que a vida tem reservado para você. É bem possível que a sua oferta seja atraente e se realize, mas talvez haja uma outra alternativa com uma facilidade imensa. Então, abrace-a! O fácil é o certo.

Criticamente, foi herdado do mundo que o difícil é virtuoso. Não é à toa que você vive com a boca voltada para baixo. No entanto, quando você começa a ver o fácil, a perspectiva é outra, você vira automaticamente. Você faz um simples movimento e fica nítido que ele volta com precisão. E aqui podemos inserir o elemento confiança nessa equação. Você deve aprender a confiar – não digo confiar com a sua mente, estou falando em confiar que a Existência tenha um plano para você.

Outro dia alguém me perguntou como poderia saber qual era o seu destino. Mas não tem como. Você só vai saber no dia final, quando já o tiver vivido.

Você está destinado a me ouvir agora e está me ouvindo, este é o seu destino, quer goste ou não. E o meu destino é estar aqui, mais uma vez, quer goste ou não. Para mim, o que sempre fica nítido é que existe a abertura de uma outra dimensão em sentar aqui com vocês. Sentado aqui é nítido que não estou sentado para vocês, estou sentado para mim. E nesse sentido, permitam-me agradecê-los: muito obrigado! Vocês disponibilizam esse momento para que eu fique em paz comigo mesmo. E desejo o mesmo a todos vocês.

Veja! Não tem ninguém, só o Silêncio que descende e acalma. Depois de um dia cheio de coisas para fazer, estamos aqui. E abrir essa porta é entrar na possibilidade de ficar em paz consigo mesmo, sem nenhum atrelamento com história alguma.

Mesmo que a vida pareça às vezes afastar essa possibilidade, na verdade, é mais um convite para se aproximar. O afastamento não vai gerar absolutamente nada que não seja deteriorado pelo tempo.
Aqui, a brincadeira é de você com você mesmo, olhando para o lugar certo."
Satyaprem em Satsang

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails