16 de novembro de 2011

Apenas Luz...



De onde você vem?
Posso dizer que das estrelas
Ou dos ventos
Ou marés
Veio do cantar das águas
dos rios
Ou dos campos e campinas

Pode ter vindo de muito longe
Ou do além lugar
Um além onde espaço e tempo se encontram
E se abraçam
Um lugar que é um não-lugar
Perpétuo apenas no Ser
e no Estar...

O que te trouxe aqui?
Foram as canções
Os pensamentos
Os sonhos
A saudade
Foram os acordes das sinfonias divinas
Aquelas que tocam mais forte no amanhecer e no poente
Quando as estrelas estão se despedindo
Ou nos dando boas-vindas
Ou quem sabe foram os desejos seus
Aqueles bem recolhidos
Que ficam assim, guardados no peito
Silenciosos
Mas que num momento qualquer despertam
E tomam conta da gente
Não temos mais como não ser-desejo
E os deixamos passar...

O que você encontra aqui?
Não seriam seus próprios olhos,
Olhares
Não seriam suas próprias idéias
Ou memórias
Poderiam ser também aqueles velhos sonhos sonhados
Aqueles que já se sonharam tantas vezes
E parecem sempre novos, mas não são..

Aqui você consegue ouvir a mistura das flautas
A mistura das cores,
A complexidade das formas?
Nesse emaranhado de nuances múltiplas
Sombras, luzes, cores e canções
Tudo compõe o filme mágico da existência
Que de tão perfeito
Engana
E tantas e tantas vezes nos deixamos seduzir por suas nuances
Mágicas,
Luminosas
Mas ainda assim,
Apenas o filme, nada mais...

Até onde você irá?
Nos confins do não pensar
Do não querer
Do desejar
Alcançar a plenitude das descobertas que já são
Abandonar aquelas idéias vãs de que algo ainda está por vir
Se libertar daqueles pensamentos pequenos
Do que ainda poderia ser diferente
Que poderia ser isso, ser aquilo,
Mas acaba que é sempre o que está aqui
Não tem como ser diferente,
Agora, bem diante de ti...

Veja como tudo isso é a grande Vida
Veja como é a Vida que te cria
Te faz Ser
Vive em ti e acontece
Te faz percorrer labirintos imaginários
E permanece sempre sempre
Absolutamente presente...

Veja como a Vida desfruta da existência sua
Nesse eterno jogo do bem e do mal
Do agora e do amanhã
Onde os opostos trocam sempre de lugar
Para finalmente descobrir-se
Revelar-se
Como tudo sendo apenas
Luz...

Um comentário:

Related Posts with Thumbnails