8 de outubro de 2010

Viver no Essencial...


"Existe uma velha história sobre três viajantes que foram a Roma. Eles visitaram o Papa, que perguntou ao primeiro: Por quanto tempo você vai ficar aqui? O homem respondeu: Três semanas. O Papa então disse: Então você poderá ver muito de Roma.

Em resposta a quanto tempo ele iria ficar, o segundo viajante respondeu que poderia ficar somente seis semanas. O Papa disse: Então você poderá conhecer mais do que o primeiro.
E o terceiro viajante disse que ficaria em Roma somente duas semanas, ao que o Papa disse: Você é um felizardo, porque poderá ver tudo o que existe para se ver!.
Os viajantes ficaram perplexos, porque não entendiam o mecanismo da mente. Pense: se você tivesse um período de vida de mil anos, você perderia muitas coisas, porque as adiaria. Mas, porque a vida é muito curta, você não pode se dar ao luxo de adiar. Mesmo assim, as pessoas adiam, e para seu próprio prejuízo.

Imagine se alguém lhe dissesse que você tem somente um dia de vida. O que você faria? Você pensaria em coisas desnecessárias? Não, você se esqueceria de tudo isso.
Você amaria, rezaria, e meditaria, porque só lhe restariam vinte e quatro horas.
Você não adiaria as coisas reais e essenciais."
Osho, em Todos os Dias.

Essa história nos remete ao que é realmente essencial em nossas vidas.
Por mais que olhemos ao redor, constantemente estamos carregando muitas coisas desnecessárias. Já olharam para isso com atenção?

O essencial da vida, na verdade é muito simples. Mas nós teimamos em complicar, em aumentar, em colocar um peso enorme em certas coisas, que na verdade não tem peso nenhum, nenhum valor em si mesmo, nós é que damos. E depois, nós mesmos carregamos esses peso todo...

Quando paramos e observamos com olhos puros, sem julgamento nossas vidas, podemos ver claramente o quanto de peso, de entulho carregamos pela vida a fora.
Por exemplo: o passado. Quanto passado, memórias negativas, fatos, dores, sofrimento, teimamos em trazer para o presente. Coisas que nos fizeram sofrer lá atrás, nós atualizamos, nós nos fazemos sofrer hoje...Itálico

Outra coisa, são comportamentos repetitivos, os velhos hábitos. Não nos damos conta de quantos hábitos viciados nós trazemos para o presente. Fazemos coisas, dizemos coisas, agimos de formas mecânicas, sem consciência, e quando nos damos conta, lá estamos nós repetindo certas coisas, que também pertencem a um tempo que já passou, a uma época, a um momento de nossas vidas que nem existe mais, porém, teimamos em repetir no presente.

Viver no essencial é viver consciente. É ser consciente de que o que somos pode ser sempre novo, aberto, disponível ao que a vida apresentar.
Como dizia Saint-Éxupery, "O essencial é invisível aos olhos."
Quanto mais acharmos que o essencial é possuir, é ter, é fazer, é alcançar, menos no essencial estaremos na verdade...

O Essencial já é! Está sempre presente ! Não é uma busca !

Viver no essencial é se deixar transbordar por sentimentos de amor, compaixão, amizade, confiança, gratidão, bondade, verdade, sinceridade, liberdade, alegria, paz...enfim tudo isso que nos faz Ser...e que se tornam a base, o alicerce de toda uma vida feliz, produtiva, criativa e realizada...
E para tomar consciência disso, basta apenas um segundo...nada mais que isso....
Amor
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails