18 de outubro de 2010

Deus não é invisível...



"O meu Deus não está contra o mundo, meu Deus está no mundo. Meu Deus é o mundo !

Esta terra não está contra aquele céu; são duas polaridades do mesmo fenômeno.

"Este" parece estar perto de você porque sua mente não está ainda em condições de poder ver o invisível. Sua mente está tão transtornada, tão grosseira, que você só pode ver o visível, o áspero; as sutilezas lhe escapam.
Se sua mente fica calada, sem pensamentos, o sutil ficará visível.
Deus não é invisível, ele é visível em todos os lugares. Mas sua mente ainda não está sintonizada para ver o sutil, ver o invisível.

O indivíduo pode ser visto. A palavra significa ' o que não pode ser visto', mas não, o invisível pode ser visto, só que você necessita de olhos mais sutis, mais refinados. Um homem cego não pode ver, ele não pode ver aquilo que é visível par você; mas os olhos dele podem ser curados e então ele verá a luz solar, cores, arco-íris. Tudo aquilo que era invisível antes ficou visível agora.

Deus não é invisível.
Você é que não tem olhos certos, é só isso; você não é um ser sintonizado para quem o sutil abre suas portas.

Para mim, "este" e "aquele" não são divididos.
"Este" alcança, "aquele", "aquele" vem até "este". Para você "aquele" significa longe, para mim não. Para mim "este" é "aquele";

Algum dia também para você "este" será "aquele".
Este mundo É Deus.
O visível esconde o invisível. (...)
Seja arraigado no corpo, assim você pode ter asas na alma.
Seja arraigado na terra, assim você pode espalhar-se no céu.
Seja arraigado dentro do visível, assim você pode alcançar o invisível.
Não crie dualidade, e não crie antagonismos. Se eu estiver contra qualquer coisa, eu estou contra o antagonismo; eu sou para o todo, o ciclo completo.

O mundo e Deus não estão separados em nenhum lugar.
Não há nenhum limite; o mundo vai se espalhando em Deus, e Deus vai se espalhando no mundo.
Na verdade, usar duas palavras não é bom. Mas a linguagem cria problemas; nós dizemos criador e a criação, nós dividimos, porque a linguagem é dualista.

Na verdade, na vida não há nenhuma criação e nenhum criador, só criatividade, só um processo de criatividade infinita.
Nada é dividido, tudo é UM, não dividido."
Osho em Um pássaro em Vôo, conversas sobre o Zen.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails