3 de outubro de 2010

Oração verdadeira...


"Kabir diz: Traga seu ouvido perto da face dele. Lentamente torne-se um ouvinte dele.

Às vezes se ouve, mas não escuta, às vezes você está ouvindo porque seus ouvidos estão abertos e não há maneira de fechá-los. Uma pessoa pode fechar os olhos, mas não pode fechar os ouvidos; eles estão simplesmente abertos, assim você ouve. Mas só raramente você escuta.

Quando você está ali, totalmente ali em sua audição, então se torna um escutar. Quando a pessoa escuta atentamente, amorosamente, com compaixão, quando não há nenhum argumento ocorrendo dentro, quando a mente não está vagando em qualquer outro lugar, quando não há mais pensamentos movendo-se na mente, então ouvir se torna escutar. Isso é chamado shrut - o escutar correto.(...)

Lentamente, lentamente torne-se um ouvinte dele. A oração certa não é dizer nada a Deus - o que nós temos para dizer a ele? O que podemos dizer a ele? A oração certa é primeiro preparar-se para escutar o que ele tem a dizer a você. Fique receptivo, aberto, absorvendo. Lentamente, lentamente torne-se um ouvinte dele.

E quando você ficar tão silencioso, tão totalmente silencioso que consiga ouvir tudo que ele tem a dizer, escute: o som da flauta estática é ouvido. Ela está sempre sendo tocada - a existência está cheia de sua música. O vento que sopra pelas árvores é sua música, esses pássaros são sua música. Todos os sons que existem são sua música. Mas você nunca foi capaz de escutá-los até agora. Você ouviu, mas não escutou.

Kabir diz: Torne-se primeiramente ouvidos, seja uma escuta silenciosa, e só então será capaz de dizer algo a ele.
Mas as pessoas começam suas orações dizendo algo a ele - é por isso que as orações não dão certo.
Primeiro ouça: então você pode ter algo a dizer a ele. O que pode dizer então?
Um agradecimento, um reconhecimento, uma gratidão.

Então a oração real consiste de duas partes: primeiro ficar silencioso, escutar a música de Deus; e segundo, uma gratidão.
A oração real não exige nada, não pede nada, não pode pedir, não deseja nada.
A oração real é um silêncio sem desejo.

E depois que aquela música foi ouvida, o que há para dizer? Um agradecimento, uma gratidão deve ser expressa.
Coloque-se lentamente, lentamente em uma escuta silenciosa, e então será capaz de dizer algo.

Fique muito receptivo, torne-se como um útero, fique feminino, receptivo.
O caminho do amor é o caminho do feminino. Quem quer que o siga, homem e mulher, tem de ficar feminino.

O caminho do amor não é agressivo, o caminho do amor não é o de uma busca e procuras ativas; o caminho do amor é o de uma receptividade passiva.(...)
A pessoa é um útero pronto para se tornar fecundado por Deus.
Lembre-se desse metáfora do útero. No caminho do amor você tem que se tornar um útero - totalmente silencioso e passivo, não fazendo nada, apenas sendo."
Osho em a Revolução, conversas sobre Kabir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails