24 de outubro de 2010

O Pensar natural...



"A busca por completude no futuro revela que o óbvio está sendo negligenciado.
O que está perto não está sendo visto.

O relaxamento está aqui, mas eu não posso encontrá-lo aqui; então, projeto-o no futuro, nos objetivos, nas metas.
Digo que amanhã vou amar. Amanhã serei feliz, mas o amanhã não vem.

E vamos inventando desculpas e mais desculpas para justificar ainda a ausência de um sentido para a vida neste momento.
O amor se derrama no mundo, mas está além do mundo.
Nada toca o amor, mas o amor a tudo toca.
O amor é a essência mais íntima de sua consciência e é o que dá total preenchimento à vida.
O eu puro é a mais límpida consciência-amor.

E quando falamos em límpida consciência-amor, nos referimos a uma consciência sem nenhum conteúdo, vazia, pura, sem pensamentos, sem ideias, transparente, aberta, sempre fresca, límpida, inteligente, presente e permanente.

Quando você reconhece esta consciência de amor como você mesmo, os pensamentos não mais o incomodam. Então o pensar natural acontece.
O pensar obsessivo cessa, e dá lugar a um pensar lúcido. Esses momentos de abertura transparente são os instantes da experiência viva.

Nós chamamos de momentos sublimes, momentos de amor, momentos de alegria, de lucidez.
Por isso, sempre que pensamentos acontecem, eles podem ser vistos como apenas pensamentos, que não perturbam e nem podem jamais manchar a consciência pura que você é."
O Pensar Natural por Swami S. Naseeb

2 comentários:

  1. A plenitude do vazio...

    só o amor preenche...

    Namastê.

    ResponderExcluir
  2. Patrícia querida!! É uma alegria tê-la aqui conosco, caminhando e iluminando!!! Seja bem-vinda sempre!!!
    Namastê!!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails