10 de outubro de 2010

Vem Filho da Vida...


Vem,
Eu te acolho em meus olhos,
Meus braços,
Meu coração,
Ó Filho da Vida...

Vem sem medo,
Sem máscaras,
Sem receio.
Traga sua beleza única,
Sua simplicidade,
Sua paz.
E recolha-se no abrigo do abraço,
A sua grandeza...

Não negue em si a plenitude,
Ela é sua natureza verdadeira.
Regada no silêncio pacífico das eras,
Te faz ser Universal no instante,
Ilimitado no ínfimo,
Livre e liberto por natureza...

Eu te acolho em mim,
Ó Filho da Vida.
Saiba que somos todos, a mesma e única família divina,
Com diferentes faces e vozes,
Diferentes gestos e ações,
Mas vibrando no mesmo e único Coração,
Transbordando de Amor...

Vem Filho da Vida,
Pois a Vida te quer sempre,
A Vida te faz dela,
A Vida É em ti.

Nada te separa da Vida,
Que não se atem ao tempo, nem a forma,
Falo da Vida que É,
Além do tempo,
Além da forma.
A Vida que vive em ti,
Se realiza em ti,
Se reconhece em ti.

Nada te separa de coisa alguma,
Nem de ninguém.
Saiba que neste momento estás imerso no infinito oceano da Existência Viva,
E mesmo quando abandonares este corpo-forma,
Permaneces eternamente enquanto sabedoria, luz e amor,
Irradiando, iluminando, Resplandecendo Eternamente...

Vem, pode vir,
Nada lhe impede de acordar para sua natureza verdadeira,
Deixa as ilusões da divisão e da pequenez, caírem pelo chão,
E estique as asas luminosas do Espírito,
E alce com maestria o seu Voo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails