15 de março de 2013

Acordando do Sonho - Nisargadatta 1/2


"O mundo existe somente como um sonho em minha Consciência
O que quer que tenha uma forma se constitui tão somente de limitações imaginadas em minha consciência.
Por si mesmo nada tem existência. 
Tudo precisa de sua própria ausência.

Ser, é ser distinguível, estar aqui e não lá, é ser agora e não depois, ser assim e não assado. Como a água é moldada pelo vasilhame, assim também todas as coisas são determinadas por suas condições (Gunas).

Puro Ser, preenchendo tudo e além de tudo, não é a existência, a qual é limitada. Toda limitação é imaginária, somente o ilimitado é real.

O mundo não é senão, um show, um faz de conta.
O mundo é somente um show, cheio de glitter e vazio. Ele é, e ao mesmo tempo não é. Ele está lá pelo tempo que eu queira vê-lo e tomar parte nele. Quando eu deixo de me importar, ele se dissolve. Ele não tem qualquer causa e não serve a qualquer propósito. Ele só acontece quando estamos mentalmente-ausentes. Ele se parece exatamente com o que é, mas não há qualquer profundidade nele, qualquer sentido. Somente o sobre-observador é real, chame-o Eu ou Atma. Para o Ser, o mundo não é mais que um show colorido, o qual ele curte “infinitamente” enquanto dure, e o esquece quando ele se vai. O que quer que aconteça no palco o faz encolher-se aterrorizado ou rolar no chão de rir, e ainda assim todo o tempo ele está atento de que tudo é apenas um show. Sem desejo ou medo, ele o aprecia tal qual ele se apresenta.



O universo é um palco sobre o qual um drama mundial está sendo representado. A qualidade da performance é tudo o que importa; não o que o ator diga ou faça, mas como ele o faz e diz. Desportistas parecem fazer um tremendo esforço: ainda assim seu único e inconfundível motivo, são jogar e mostrar.

Tudo acontece como é necessário, e ainda assim nada acontece. Eu faço o que parece ser o necessário, mas ao mesmo tempo eu sei que nada é necessário, que a vida em si mesma é uma fantasia.
Você me vê aparentemente funcionando. Na realidade, eu somente olho. 

O que quer que seja feito, é feito no palco.
Contentamento e tristeza, vida e morte, eles todos são reais para o homem delimitado; para mim, eles estão todos no show, tão irreais quanto ao show em si mesmo. Eu posso perceber o mundo como você, mas
você acredita estar nele, enquanto eu o vejo como uma gota iridescente na vasta extensão da consciência.

Tudo o que vive, trabalha para perpetuar e expandir a consciência. Este é todo o significado e propósito do mundo. É a verdadeira essência do Yoga - sempre elevando o nível de consciência, descoberta de novas dimensões, com suas propriedades, qualidades e poderes. Neste sentido, o universo inteiro se torna uma escola de Yoga.

De uma lâmpada de ouro, você pode fazer muitos ornamentos – cada um permanecerá como ouro. Similarmente, em qualquer que seja o papel que eu possa estar desempenhando e qualquer função que eu possa representar – eu permaneço o que sou: o “Eu sou” imovível, imperturbável, independente. O que voe chama de universo, natureza, é minha criatividade espontânea. O que quer que aconteça,acontece. Mas minha natureza é tal que tudo termina em contentamento.

O Mundo que eu percebo é inteiramente privado, um sonho.

O mundo que você percebe é de fato um mundo pequeno. E ele é inteiramente privado. Tome-o como um sonho e acabe com ele. Não é a idéia de um mundo total uma parte de seu mundo pessoal? O universo não vem para dizer-; que você é parte dele. É você quem inventou uma totalidade para contê-lo como uma parte.
Na verdade tudo o que você conhece é seu próprio mundo privado, não importa quãobelamente você o tenha mobiliado com suas imaginações e expectativas.
Este mundo é pintado por você sobre a tela da consciência e é inteiramente seu próprio mundo privado.
Conhecer o filme como o jogo de luz sobre a tela, dá liberdade da idéia de que o filme é real.

Considere: O mundo no qual você vive, quem mais sabe sobre ele? Dentro da prisão de seu mundo aparece um homem que lhe diz que o mundo de dolorosas contradições, o qual você criou, não é nem contínuo nem permanente e está baseado em um mal-entendido. Ele peleja com você para que você o abandone. Você entra nele esquecendo do que você é, e você sairá dele conhecendo a si mesmo como você é. Não há qualquer realidade nele. Ele não perdura.
O mundo não tem qualquer existência separada de você. A cada momento ele não é senão um reflexo de você mesmo. Você o cria, você o destrói. Seu universo pessoal não existe por si mesmo. Essa é uma visão limitada e distorcida do real.

Você não é do mundo, você nem mesmo está no mundo. O mundo não é, você sozinho é. Você cria o mundo em sua imaginação como um sonho. Como você não pode separar o sonho de si mesmo, assim
também você não pode ter um mundo exterior independente de sua existência. Você é independente, não o mundo. Não tenha medo de um mundo que você mesmo criou.

Busque e você descobrirá a Pessoa Universal, a qual é você mesmo e infinitamente mais. De qualquer modo, comece realizando que o mundo está em você, e não você nele. Seu corpo pessoal é uma parte na qual o todo está maravilhosamente refletido. Mas você tem também um corpo universal. Você nem mesmo pode dizer que não o conhece, porque você o vê e o experiencia todo o tempo. Somente você o chama de “o mundo” e está com medo dele. Ambos anatomia e astronomia descrevem você.

Você conhece o mundo exatamente como você conhece seu corpo – através dos sentidos. É sua mente que separou o mundo de fora de sua pele do mundo de dentro e os colocou em oposição.

O mundo não é mais que o reflexo de minha imaginação. O que quer que eu queira ver, eu posso ver. Mas porque eu deveria inventar padrões de criação, evolução e destruição? Eu não preciso delas. O mundo está em mim, o mundo sou eu mesmo. Eu não tenho medo dele e nem qualquer desejo de trancá-lo em um filme mental.

Imagine-se em uma densa floresta cheia de tigres e você em uma forte cela de aço. Sabendo-se bem protegido pela cela, você assiste aos tigres sem medo. A seguir, você encontra os tigres na cela e você perambulando na floresta. Finalmente, a cela desaparece e você monta os tigres!

O que eu pareço ser para você existe apenas em sua mente. Eu sou um sonho que pode acordá-lo. Você terá de provar dele em seu próprio acordar."

[continua...]

Nisargadatta Maharaj em Eu Sou Aquilo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails