15 de dezembro de 2010

Totalmente, intensamente e alegremente...

"O espírito de brincadeira é uma das partes mais reprimidas do ser humano. Todas as sociedades, culturas, civilizações, têm sido contra o espírito de brincadeira, porque a pessoa brincalhona nunca é séria. E a menos que uma pessoa seja séria, ela não será dominada, ela não é levada a se tornar ambiciosa, ela não é levada a desejar poder, dinheiro, prestígio.

A criança que existe dentro de uma pessoa nunca morre.

Não é que a criança morra quando você cresce. A criança permanece. Tudo o que você foi, continua em você e permanecerá em você atá sua última respiração.
Mas a sociedade sempre tem medo das pessoas não-sérias. Pessoas não-sérias não serão ambiciosas por dinheiro ou por poder político. Elas preferirão desfrutar a existência. Mas desfrutar a existência não pode lhe trazer prestígio, não pode torná-lo poderoso, não pode preencher seu ego.

E o mundo todo do homem, gira em torno da ideia do ego.

O espírito de brincadeira vai contra o ego - tente e verá. Vá brincar com as crianças, e você descobrirá que seu ego está desaparecendo, descobrirá que se tornou uma criança novamente. Isso não é verdade só com você; é verdade com todo mundo.

Como a criança dentro de você foi reprimida, você reprimirá seus filhos. Ninguém permite que seus filhos dancem e cantem e gritem e pulem. Por razões triviais - talvez algo possa se quebrar, ou sujar a roupa. Por essas pequeninas coisas, uma grande qualidade espiritual, o espírito de brincadeira, é completamente destruído. (...)

O homem sério está morto antes de sua morte. Bem antes de sua morte ele fica quase como um cadáver.

A vida é uma oportunidade tão valiosa! Ela não deve ser perdida na seriedade. Guarde a seriedade para sepultura. Deixe a seriedade sofrer um colapso na sepultura. Esperando pelo juízo final, fique sério, Mas não se torne um cadáver antes da sepultura.(...)

Há uma hora para viver e há uma hora para morrer. Não as misture, do contrário perderá as duas.

Agora, neste momento, viva total e intensamente. E quando morrer, então morra totalmente. Não morra parcialmente, com um olho morrendo e o outro olhando para fora. (...)
Mas, agora neste momento não perca tempo contemplando coisas que estão muito distantes: viva este momento.

A criança sabe como viver intensamente e na totalidade, sem nenhum medo de perder o controle.(...) Eu gostaria que isso acontecesse em todo o mundo. Isto é só o começo. Aqui, comece a viver momento a momento, totalmente, intensamente, alegremente e com o espírito de brincadeira - e você verá que nada sai do controle, que sua inteligência se torna mais e mais afiada, que você se torna mais jovem, que seu amor se torna mais profundo. E que quando você sair no mundo, aonde quer que vá, espalhe vida, brincadeira, alegria tão longe quanto possível - em cada canto e esquina da Terra.

Se o mundo todo começar a rir, e a desfrutar e a brincar, haverá uma grande revolução. A guerra é criada por pessoas sérias. (...)
Simplesmente observe o mal que a seriedade tem feito aos seres humanos e você saltará para fora da sua seriedade. Você dará permissão para que a sua criança, que está esperando por você, brinque, cante e dance."
Osho, em Vida, Amor e Riso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails