17 de dezembro de 2010

A Paz como Realização...


"A pergunta que eu quero fazer-lhe é: você acha que a gente pode atingir a paz interior duradoura mesmo que não atinja a iluminação? Que conceito poderia ajudar a trazer esta paz durante a caminhada?

Querido amigo, é com grande satisfação que volto a responder os seus significativos questionamentos.

São muitos os aspectos que podem ser abordados em sua pergunta.
O primeiro é, quem é que quer tanto saber, quem é que sofre e quer a libertação?
Quem é esta entidade que está sempre atrás de auto satisfação e bem estar?
Este é um questionamento muito profundo, difícil e árido. Eu mesmo não foquei a questão por esta abordagem direta, mas a resposta veio sim, de maneira indireta, ela ficou clara quando estas abordagens mais sutis fizeram seu trabalho em desmascarar este embusteiro (ego).

Agora vamos atacar este ponto pela abordagem que me liberou e que é prioritariamente a abordagem de Ramesh.

No conceito de Ramesh a Paz é a própria Realização que todos procuram, sem nem mesmo saber o que realmente ela é!

E o que seria esta Paz no conceito de Ramesh? Ela é exatamente a realização que não temos o poder de controlar todos os acontecimentos de nossa vida, que o que vai acontecer é o que já estava programado para ocorrer. Veja bem, toda reação a uma ação de qualquer pessoa é sempre influenciada pelos genes mais condicionamentos. Não somos nós que agimos, mas estes genes+condicionamentos que agem por nós! Isto não quer dizer que não existam mudanças, mudanças podem ocorrer, e estão ocorrendo a todo instante. Por exemplo, uma pessoa pode determinar-se a parar de fumar, mas se o efeito desejado vai realmente ocorrer, não depende da própria pessoa, vai depender da genética(suscetibilidade a nicotina) e condicionamentos(disciplina, força e determinação). Este foi somente um exemplo simples, ele aponta que em cada ação e reação, o que realmente faz a diferença é a bagagem que está acumulada no corpo/mente, e não uma pseudo entidade(ego) que se coloca poderes que realmente não os têm! É isto que Ramesh chama de destino, de vontade de Deus.

Com o entendimento deste processo, pouco à pouco relaxamos, e neste relaxar há Paz. A Paz que tanto buscamos por diversas formas, na maioria das vezes inadequadas, começa a nos inundar. É todo um processo negativo, "primeiro limpe a casa que então o convidado aparece", diz o sábio ditado.

Voltando a sua questão, o que realmente poderia rapidamente nos ajudar a ter Paz nesta caminhada é aprender a fluir com rio, não resistir ao fluxo da vida sem motivo, e todo motivo é somente mais uma das inúmeras desculpas do ego. Confie no Divino, ele é muito mais Consciente que sua pequena mente pode ser. Confiança e Aceitação são as duas chaves aqui. Veja, existe um bando de aves migratórias no estado da Califórnia, alguém em Los Angeles vê este bando de aves. Para esta pessoa as aves estão no presente momento, são reais, estão aqui e agora. Alguém em New Orleans não tem idéia alguma da existência destas aves, elas estão há uma semana de distância de vôo. Mas o que verdadeiramente acontece é somente uma falta da visão do Todo. Se algum cientista estivesse monitorando os fluxos migratórios destas aves por satélites, ele saberia exatamente onde elas estão e onde possivelmente estarão em uma semana. E ainda mais, ele poderia acompanhar o fluxo migratório no mundo todo de todas as aves do planeta, se assim quisesse!

A nossa falta de confiança não passa de um tipo de miopia, uma visão distorcida e limitada da realidade. Se realmente tivéssemos esta visão Total então saberíamos que nada acontece por acaso, que tudo acontece como tem que acontecer, que nada existe fora de lugar, e que apesar de algum sofrimento inerente ao viver continuar, ele é visto em sua verdadeira perspectiva, um grão de poeira em um mar de grande criatividade e beleza que é a Vida (sem as distorções que a mente impõe!)"
Diálogos com Swami Nirav Kanan

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails