24 de janeiro de 2013

Liberdade é Você! - Satyaprem

"Faz parte desse momento histórico a desmitificação da espiritualidade. Você tem que abrir os olhos para o que há de espiritual na simplicidade de tomar um café, de comer um sanduíche, de ler um bom livro... ou de, simplesmente, respirar.

Não pode estar relacionado às sensações, pois a essência, o Buda está além dos sentidos. Toda a busca que ocorre através dos sentidos, em algum ponto, se frustra.

A verdadeira experiência mística não é sensorial, nem intelectual. Não é sequer uma experiência tal qual estamos condicionados a compreender o que seja uma experiência. Não existe imagem, conceito ou pensamento que definam a Consciência que você é.

A mente insiste em conceitualizar, em tonificar, em imaginar. Ela, inclusive, investe boa parte do seu tempo em comparar. – "Você viu as barbas longas daquele yogui hindu? Somente quando a minha barba estiver daquele tamanho, estarei onde ele se encontra." É assim que a mente pensa. E você a segue sem pudor – tornando o seu despertar inalcançável.


A mente foi condicionada e a única coisa que você precisa fazer é ver isso transparentemente. Se você puder ver o funcionamento da mente, destacado dela, poderá desidentificar-se das suas propostas. Nesse ponto, se abre uma miríade de possibilidades, nasce o Ser. Novo. Fresco. Virgem. Intocável. Livre de qualquer discurso pregresso. Autêntica e originalmente, você.

A única proposta que Satsang nos traz é fazer um retorno ao Original. Se tem algo que precisa ser visto, primariamente, é: quem é você?
Lance essa pergunta a si mesmo, segure a respiração por um instante, não deixe que a mente responda, e veja. Está disponível a qualquer criatura. Se a intenção for correta e você estiver sendo bem encaminhado, só há uma possibilidade: a visão clara d'Aquilo que É. Aquilo que está por traz de todas as respostas impostas pela mente.


Aquilo que está debaixo de todos os eventos. Aquilo que não tem nome, não tem forma, não tem idade. Aquilo onde tudo e todos acontecem.


O nosso encontro acende uma pequena chama, o quão longe irá esse fogo não sabemos. Depende do ambiente, depende do vento... depende da sua mente não investir em apagar a chama.E, veja bem, é muito mais simples do que nos venderam e ainda vendem por aí.

As pessoas aprenderam e esperam por "orgasmos cósmicos". A mente, na verdade, projeta também para a espiritualidade aquilo que ela conhece. Mas acontece que o Ser é completamente desconhecido, é um mistério para a mente – ela jamais O viu.
A ideia de uma sensação homérica é proposta pela mente. Ser você não é uma conquista, é a sua natureza original.

Existe um condicionamento maniqueísta dentro deste ambiente chamado “mente” que, volta e meia, tenta remover aquilo que é indesejável a ela.
Ao contrário, Satsang nos revela que tudo – absolutamente tudo – é bem vindo. Porque, olhando com o olhar do Ser, não há diferença, não há separação. Tudo aquilo que acontece, acontece em você e é por isso que não tem como ser removido.
Afinal, para onde iria, se tudo é Você?
Hoje reforço sua atenção a este chamado: não brigue. É da natureza da mente pensar, é da natureza do corpo sentir e a sua natureza é a Observação.
Mantenha essa Realidade o mais próximo de você e verá que tudo se acomoda da maneira mais tranquila possível.

O mundo julga os acontecimentos e exige mudanças. A mente emite um pré-juízo e tenta fazer de você uma caricatura, algo artificial, uma ideia a ser
reproduzida – aquilo que todos estão fazendo, repetida e inquestionavelmente. Manter-se preso a isso é o único sofrimento.

No momento em que você vê que não há absolutamente nada que não possa acontecer, ou melhor, que tudo pode acontecer e acontece dentro de Você e não com você, você se liberta. Liberdade é saber quem você é.
Liberdade é você!
Satyaprem em Satsang

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails