25 de janeiro de 2013

Sementes da Consciência - Nisargadatta

 "Maharaj continuou: Como você sabe, você tem um corpo e no corpo está o Prana, ou força vital, e a consciência ( o Ser, o conhecimento de EU SOU). 

Bem, este fenômeno total do ser humano, é diferente do de outras criaturas ou da simples erva que brota da terra?

Analisando a fundo, imagine que em seu quintal se acumula um pouco de água, depois de um tempo se forma ali o corpo de um inseto; este começa a se mover e tem conhecimento que existe;

Imagina agora, que um pedaço de pão é deixado em um canto por alguns dias, um pequenino verme nasce e começa a se mover e sabe que existe. 

O ovo de uma ave, depois de incubado durante um certo tempo se rompe e aparece um pintinho; começa a se mover de um lado para outro e sabe que existe;
A semente de um homem germinada na matriz de uma mulher, depois de um período de nove meses, nasce um bebê, passa pelos estados de sono e vigília, realiza suas funções físicas normais e sabe que existe.

Em todos estes casos, o inseto, o verme, a ave e o ser humano, quem é o que nasce realmente? O que está "supervisionando" o processo que vai da concepção ao nascimento? Não é o conhecimento "eu sou" que tem permanecido latente da concepção ao nascimento? 


Este ser, ou consciência, idêntico em todos os casos, existe sem nenhum tipo de "apoio",equivocadamente se identifica com a forma particular que assumiu.
Em outras palavras, o que em realidade não tem nenhum aspecto nem forma, é o conhecimento do "eu sou", precisamente este sentido de ser ( não de ser isto ou aquilo, mas consciência somente), se limita a uma só forma particular e aceita assim seu próprio "nascimento" e vive depois com a sombra constante do terror da "morte".

Assim, nasce a ideia de uma personalidade individual, identidade ou ego.

Você vê agora a origem deste 'eu sou'? Não depende do corpo para sua existência individual. E o corpo não é tão somente a semente germinada que se desenvolveu? E ainda, essa semente não é algo mais que a essência do alimento consumido por seus pais da criança. E finalmente, não é algo constituído pelos quatro elementos ( éter, ar, fogo e água) por mediação do quinto elemento, a terra?

Assim pois, temos seguido o rastro da semente da consciência até chegar ao alimento e ao corpo e o "alimento" da consciência; tão pronto como o corpo perece, também a consciência desaparece. E sem dúvida, a consciência é a "semente" do universo inteiro!

Todo indivíduo tem sempre que sonha, a experiência idêntica da um mundo que se cria na consciência. Quando uma pessoa não está de todo desperta, e a consciência apenas apenas sonha; e em seu sonho, similar ao mundo "real" - tudo em um instante - e pode se ver neste mundo o sol, a terra com suas colinas e rios, construções e pessoas ( incluindo o indivíduo mesmo que sonha) que se comportam exatamente como as pessoas do mundo "real".

Enquanto durar o sonho, o mundo sonhado é bastante real e as experiências das pessoas do sonho, incluindo a que sonha, parecem verdadeiras, tangíveis e autênticas, talvez até mais verdadeiras que as do mundo "real".
Mas uma vez que desperta do sonho, todo o mundo sonhado com todas suas "realidades", que então existiam, se desvanecem na consciência em que foi criada.

Na vigília, o mundo, surge a causa da semente da ignorância ( Maya, a condição do ser, Prakriti, Ishwara, etc..) e nos coloca em um estado de sono na vigília! Tanto o sono como a vigília são estados conceituais no sono do vivente. 

Você sonha que está desperto. Sonha que está dormindo, e não te dás conta de que estás sonhando, porque ainda estás no sonho. Logo, quando se dá conta de que tudo isso é um sonho, haverá Despertado! 
Só o Jnani conhece a verdadeira vigília e o verdadeiro sonho."
Nisargadatta Maharaj em Sementes de Consciência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails