8 de janeiro de 2013

Do Sexo ao Samadhi - Osho 2/2

"O centro da garganta, é o encontro do dar e receber. 
Você recebe e dá a partir desse centro. Esse é o significado do dito de Cristo que você tem de se tornar uma criança novamente. 
Se você traduzir isso para a terminologia da Yoga significará: você precisa vir novamente para centro da garganta.

Todas as pessoas criativas são doadoras. Elas podem
cantar uma canção para você ou dançar uma dança ou escrever um poema ou pintar um quadro ou lhe contar uma história. De novo, para todos eles o centro da garganta é usado como um centro para dar. O encontro do dar e receber acontece na garganta. 

A capacidade de dar e receber é uma das maiores integrações.

Depois vem o sexto, o centro do terceiro olho. Nesse centro direito e esquerdo se encontram, pingala e ida se encontram, e se tornam sushumna. Os dois hemisférios do cérebro encontram-se no terceiro olho; isso fica exatamente entre os dois olhos. 
Um olho representa o direito, outro olho representa o esquerdo, e isso está bem no meio. Esse encontro do lado direito e esquerdo do cérebro no terceiro olho... isto é uma síntese muito elevada. As pessoas foram capazes de descrever até esse ponto. 

É por isso que Ramkrishna pôde descrever até o terceiro olho. Quando ele 
começou a falar sobre o final, a síntese definitiva que acontece no sahasrar, ele de novo e novamente caiu no silêncio, no samadhi. Ele afundou nisso; foi 
demais. Foi como uma inundação; ele foi levado para o oceano. Ele não podia manter-se cônscio, alerta.

A síntese definitiva acontece no sahasrar, o sétimo, o chacra coroado. Por causa desse sahasrar, todos os reis, imperadores, monarcas e rainhas do mundo, usam a coroa. Isso tornou-se formal, mas basicamente isso foi aceito porque a menos que seu sahasrar esteja funcionando, como você pode ser um monarca, um rei? 

Como você pode governar pessoas se você nem mesmo governa a si mesmo? No símbolo da coroa está escondido um segredo. O segredo é que uma pessoa que alcançou o centro da coroa, a síntese definitiva de seu ser – somente ele deve ser o rei ou rainha, mais ninguém. Somente ele é capaz de governar outros, porque ele conseguiu governar a si próprio. Ele tornou-se mestre de si mesmo; agora ele também pode auxiliar os outros.

Realmente, quando você alcança ao sahasrar, uma coroa floresce dentro de você, uma lótus de mil e uma pétalas se abre. Nenhuma coroa pode ser comparado com isso, mas assim isso tornou-se apenas um símbolo e o símbolo tem existido por todo o mundo. Isso simplesmente mostra que em toda parte as pessoas se tornaram cônscias e alertas de um modo ou 
de outro da suprema síntese no sahasrar. 

Os Judeus usam o kipá, um pequeno boné, exatamente sobre o sahasrar. Os Hindus permitem um cacho de cabelos – eles chamam de chotio pico – crescer exatamente no ponto onde está o sahasrar. Existem algumas sociedades Cristãos que raspam exatamente essa parte da cabeça. Quando um mestre abençoa um discípulo, ele coloca sua mão sobre o sahasrar. Se o discípulo for realmente receptivo, rendido, subitamente, ele irá sentir uma 
erupção de energia, percorrendo a partir do centro sexual até o sahasrar.

A última síntese é do objeto e sujeito, o exterior e interior, de novo. 
Num orgasmo sexual interior e exterior se encontram, porém momentaneamente. No sahasrar eles se unem permanentemente. É por isso 
que digo que a pessoa precisa ir do sexo ao samadhi

No sexo noventa e nove por cento é sexo, um por cento é sahasrar; no Samadhi noventa e nove por cento é sahasrar, um por cento é sexo. Eles estão juntos, estão interligados, por profundas correntes de energia. Portanto, se você desfrutou do sexo, não faça lá sua moradia. Sexo é somente um vislumbre do sahasrar. O sahasrar irá proporcionar milhares, milhões de bem aventuranças, de bênçãos a você.

O exterior e interior se unem, Eu e tu se encontram, homem e mulher se unem, yin e yang se unem; e a união é absoluta. Desse modo não há divisão, assim não há nenhum divórcio.

Isso é chamado de yoga. Yoga significa o encontro de dois em um. 
No Cristianismo os místicos chamaram de união mística; essa é a tradução exata de yoga, união mística... união misteriosa.
No sahasraralfa e omega se encontram, o princípio e o fim.

O princípio está no centro do sexo, sexo é o seu Alfa; 
Samadhi é o seu omega. 
E a menos que alfa e omega se encontrem, a menos que você tenha alcançado essa suprema união, você irá permanecer miserável, porque esse é seu destino. Você permanecerá incompleto. Você só pode ser realizado nesse mais elevado pico da síntese."
Osho em Yoga the Alfa and the Omega
Primeira parte clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails