19 de agosto de 2012

Relacionamento Homem e Mulher - Osho - 3a


"Mas uma coisa você precisa lembrar: faça isso sem meditação e o amor está fadado ao fracasso; não existe possibilidade de ele ter sucesso.
Você pode fingir e pode enganar os outros, mas não pode enganar a si mesmo.

Você sabe lá no fundo que nenhuma promessa que o amor lhe fez foi cumprida.
Só com meditação o amor começa a assumir novas cores, uma nova música, novas canções, novas danças, porque a meditação lhe dá condições de compreender o oposto polar, e basta essa compreensão para o conflito desaparecer.

Todo conflito do mundo é causado por mal-entendidos. Você diz alguma coisa e a sua mulher entende outra. A sua mulher diz alguma coisa e você entende outra. Tenho visto casais que viveram juntos por trinta ou quarenta anos; mesmo assim parecem tão imaturos quanto eram no dia em que se conheceram.
A reclamação ainda é a mesma: "Ela não entende o que eu estou dizendo". Quarenta anos juntos e você ainda não conseguiu encontrar um jeito de a sua mulher entender o que você está falando. E você, consegue entender o que ela lhe diz?

Mas eu acho que não existe nenhuma possibilidade de isso acontecer, exceto por meio da meditação, porque a meditação lhe dá as qualidades do silêncio, da consciência, de saber ouvir com paciência, de conseguir se colocar no lugar do
outro.

As coisas não são impossíveis, mas nós não experimentamos o remédio certo.

Eu gostaria que você lembrasse que a palavra "medicina" tem a mesma raiz de "meditação". A medicina cura o seu corpo; a meditação cura a sua alma. A medicina cura a sua parte material; a meditação cura a sua parte espiritual.

As pessoas estão vivendo juntas e seus espíritos estão cheios de feridas; por isso, coisas pequenas machucam tanto.(...)
As pessoas não estão entendendo nada. Por isso, qualquer coisa que façam sempre acaba em desastre.
Se você ama um homem, a meditação será o melhor presente que você pode dar a ele. Se ama uma mulher, não adianta dar maquiagem para ela; a meditação é uma dádiva muito mais preciosa, e tornará a sua vida uma grande alegria.

Nós somos potencialmente capazes de sentir uma grande alegria, só não sabemos como.
Sozinhos, ficamos tristes. Juntos, nossa vida é um inferno.
Até um homem como Jean-Paul Sartre, um homem de inteligência brilhante, tem de admitir que o inferno são os outros, que viver sozinho é a melhor coisa, não conseguimos nos entender.
Ele se tornou tão pessimista que disse ser impossível se entender com os outros, que o inferno são os outros. No nível mais comum, ele está certo.

Com a meditação, o outro se torna o seu céu. Mas Jean-Paul Sartre não tinha ideia do que era a meditação.

Essa é a desgraça do homem ocidental. O homem ocidental está perdendo as flores da vida porque não sabe nada sobre meditação, e o homem oriental também está perdendo porque não sabe nada sobre o amor.

E para mim, assim como o homem e a mulher são as duas metades de um todo, o mesmo acontece com o amor e a meditação.

A meditação é o homem; o amor é a mulher.
No encontro da meditação e do amor está o encontro do homem e da mulher.

E nesse encontro criamos o ser humano transcendental, que não é homem nem mulher. E a menos que criemos o homem transcendental na Terra, não há muita esperança."
Osho em "A Essência do Amor: Como Amar Com Consciência e se Relacionar Sem Medo"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails