11 de agosto de 2012

Individualidade...


"O homem se integra somente quando Deus se torna seu centro. Sem Deus não existe centro, o homem é somente uma confusão. O homem sem Deus é uma multidão, milhões de vozes.

Existem nele muitas direções, muitos desejos, muitos níveis de chamado que precisam ser ouvidos, cada chamado leva em uma direção, cada um tentando dominá-lo. Existe uma luta constante. O homem se torna uma grande multidão com milhões de vozes falando ao mesmo tempo. E isto é a miséria, isto é uma agonia.

Se você olhar bem, encontrará estes fragmentos. Eles são pura confusão, porque cada fragmento quer ser o mestre. O mestre não está em casa por isso os servos querem ser o mestre. Quando cada servo possui a chave da casa, eles acreditam que são o verdadeiro mestre. E isso vai mudando. A cada momento você acredita que aquela decisão é total, mas dali a pouco tempo você nem percebe já mudou totalmente...e isso continua, indefinidamente..

O fato é que cada fragmento que decide como e onde surgir e dali outro mais forte surge e toma posse da sua mente. Isso vai se repetindo e a cada momento novos desejos, novas falas acontecem.. e isto se torna uma bagunça, um barulho interminável.

A busca pela verdade ou por Deus, ou pelo seu verdadeiro Self cria um centro em você, e aos poucos, lentamente todos os fragmentos começam a cair no seu centro, começam a ser derretidos nele. Este centro se chama Sadhana - a criação do centro orienta todos os desejos e todos os fragmentos em direção a ele; no centro todos os desejos se derretem em uma grande alegria.

Uma vez que esta integração aconteça você finalmente se tornou um indivíduo. Antes disso você não é um indivíduo, porque você é completamente dividido. A palavra indivíduo significa "aquele que não é divido".
Pouquíssimas pessoas são indivíduos. Quando a integração acontece você se torna individual, do contrário, somente pessoas estão lá, e uma pessoa significa "muitas máscaras dentro".

É por isso que você nunca pode prometer de verdade alguma coisa, porque você não sabe o que acontecerá para cumprir aquela promessa. Você não pode dizer: Eu vou te amar amanhã também. Como você pode afirmar isto? O fragmento pode ter ido embora. É como um rio fluindo, você não pode estar duas vezes no mesmo rio. Você não encontra o mesmo fragmento da personalidade novamente, muitas vezes isso leva anos. Você não tem como prometer algo, e cumprir. Só é possível cumprir uma promessa verdadeiramente quando você tem um centro, este centro é a própria existência. Assim você pode confiar em Si mesmo.

Gurdjeff costumava dizer: "Um homem que promete é um homem que alcançou".
Prometer é um grande fenômeno. Significa que existe em você algo que permanece, algo que atravessa e atravessa. Todos os seus fragmentos se tornam um colar de pérolas, mas existe um fio que os liga todos por dentro e que permanece ligando todos eles.
Unidos eles criam uma espécie de unidade, uma unicidade em você, isto é um indivíduo."
Osho em The Sun Behind the Sun

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails