28 de janeiro de 2012

Verdade e Subjetividade...


"Amado Osho, conheço este sentimento delicioso que se apodera de mim quando fecho os olhos e permaneço em silencio por dentro, mas o que tem a ver este sentimento com a verdade?

Esta é a Verdade!
A Verdade não é um objeto que se encontrará em algum lugar quando se está em silencio.
A Verdade é sua subjetividade.

Simplesmente tente entender isso: Você está presente, e todo o mundo está presente. Qualquer coisa que veja, será um objeto, mas quem vê é o sujeito.
No silencio todos os objetos desaparecem; lembre-se que a palavra "objeto" é a mesma palavra que "objeção". Objeto significa aquele que te impede.

Portanto, todos os impedimentos, todos os objetos, todas as objeções desaparecem, tens toda a infinitude e só resta o silencio. Está pleno de consciência, está pleno de presença, do teu Ser.
Mas não encontrará nada que seja a verdade, porque se fosse assim, ela seria um objeto. E a Verdade nunca é um objeto.

Verdade é subjetividade.

Descobrir a sua subjetividade, sem impedimento nem objeção de nenhum tipo, em sua infinitude e eternidade totais, é a Verdade.
A "verdade" só é uma forma de falar; não há algo que tenha essa etiqueta de "verdade", que um dia encontrarás, abrirá a caixa e verá o conteúdo e dirá: " Genial! Encontrei a verdade!". Não existe isso.

Tua existência é a Verdade, e quando estás em silencio estás na Verdade.
E se o silencio é absoluto, então estás na Verdade última.
Mas não pense na Verdade como um objeto, não é um objeto.
Não está lá, está aqui!"
Osho em Além da Psicologia 2

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails