17 de janeiro de 2012

Vivendo Zen...


"O absoluto sempre engloba a dor e o prazer. Não há nada de errado com a dor em si: nós apenas não gostamos dela.

Não existe algo chamado absoluto que seja maior do que o relativo. São os dois lados de uma mesma moeda.

O mundo fenomênico das pessoas, das árvores e dos tapetes e o mundo absoluto do puro nada incognoscível, da energia, são a mesma coisa.

Em vez de ir em busca de um ideal unilateral, precisamos nos curvar diante do absoluto no relativo, assim como do relativo no absoluto. Devemos honrar todas as coisas. (...)

A verdadeira prática é muito mais voltada para enxergarmos como nos ferimos e magoamos os outros com pensamentos e atos iludidos.
É enxergarmos de que maneira magoamos os outros , talvez por estarmos simplesmente tão perdidos em nossos próprios pensamentos que nem sequer conseguimos vê-los.

Não acho que de fato causemos danos aos outros; é só que não vemos muito bem o que estamos fazendo. Posso saber como está indo a prática de uma pessoa vendo se seu interesse pelos outros está aumentando, interesse que vai além do que meramente Eu quero, do que está Me ferindo, se como a vida é terrível , e assim por diante.

Esse é o sinal de uma prática que está avançando. A prática sempre é uma batalha entre aquilo que queremos e aquilo que a vida quer."
Charlotte Joko Beck em Nada especial vivendo Zen

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails