26 de novembro de 2010

A Paz nascida nos corações...


Em tempos de violência e de medo, é importante que nós não percamos a consciência da paz.

Enquanto alguns causam o pânico e o medo, outros levam o conforto e a proteção.

Vemos que as cidades respondem como um organismo vivo, que quando se mostra dividido, e combatendo a si mesmo, gera doença e auto-destruição.

Os interesses da mente são infinitos.
Ela funciona em termos de perdas e ganhos, desejos e medos, e competitividade à toda prova.
Se nós buscamos uma paz social, devemos começar por nós mesmos. Viver na mente é viver em constante esforço, divisão, confusão.

O mundo, a realidade é um espelho do que eu sou. Se aprofundo em mim a pureza, a transparência, a bondade e a gratidão, estou irradiando essa luz ao mundo, à cada pessoa, à cada ser.

A consciência só conhece o silêncio, a verdade e a paz.
Não toma partidos, nem faz escolhas baseadas em interesses próprios.
É simples, é autentica, e inclui à todos em suas escolhas.
O Amor é a sua linguagem, e somente vive o presente, sem apegos, nem projeções.

Embora a realidade sempre nos surpreenda, é importante termos clareza de que existe uma inteligência maior que cuida de tudo, e que as mínimas coisas estão absolutamente inseridas em uma engranagem infinita e perfeita.
Nossa mente não consegue compreender o que se passa, mas se estamos centrados na consciência, do Ser, no Amor em nós, já estamos na dimensão da perfeita confiança e da compaixão.
Tentar entender a realidade é um esforço enorme, e impossível de se conseguir. Ela é imensa, e envolve tantos elementos, que nossas "lógicas" não seguram, não alcançam.

A verdade por sua vez é o agora, é o aqui.
Olhar de frente a realidade, a verdade, não exige nenhum esforço, é natural.
Acolher mesmo sem compreender é manter-se centrado. Tomar as decisões baseadas nessa consciência é manifestar o amor e a sabedoria, mesmo em momentos em que o medo e a violência nos cercam.

Se a luz da consciência, e da verdade estiver brilhando em nós, em nossos corações, estaremos em paz, e seremos capazes de olhar de frente a realidade, a vida, e nos adequarmos ao que a situação nos pede naquele momento. Sem projeções, sem nenhuma espectativa, apenas sendo, o que a situação nos pede.

A realidade não deve ser jamais menosprezada.
Ela acontece para que aprendamos, para nossa evolução.
Viver a realidade de olhos e corações abertos, é ser presente, é estar cada vez mais consciente, é encarar cada momento com total e completa confiança de que haja o que houver, faz parte de um infinito cenário cósmico, mesmo que nossas mentes não tenham nenhuma "idéia" do que seja.

Se o mundo precisa de paz, essa paz é fruto desse centramento, desse viver em verdade, dessa unicidade em cada um de nós.
Buscar a paz na verdade é Ser paz. Pois não existe outra paz que não seja o Ser.
Amor
Lilian


Um comentário:

  1. Muito bonito este texto, nos convida a refletirmos cada vez mais sobre a Paz. Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails