6 de abril de 2014

Visitas - Amidha Prem


"Pensamentos, são visitas.
Sentimentos, são visitas.
Deixe-os vir, deixe-os ir.
Permaneça como testemunha.
Este é o segredo."

-Mooji

Neste belo ensinamento do amado Mooji, vamos hoje refletir um pouco mais...

A psicologia tem por princípio a investigação de todo o universo subjetivo do homem, com todas as suas nuances, dimensões, todas as suas origens, histórias, conexões, enfim, a investigação subjetiva da mente humana é mesmo fascinante, e diria, infinita... Somos infinitos... e quanto mais nos aprofundamos nesta auto-descoberta, mais e mais reconhecemos isso...a infinitude é a nossa real dimensão..

Em nossas vidas, estamos diariamente lidando com muitos elementos, sentimentos, memórias, pensamentos. Não existe um dia sequer que não pensemos, não nos lembremos, não nos emocionemos, nem sonhemos com alguma coisa... nessa profusão, muitas vezes somos tomados por uma energia tão poderosa que nos arrasta, e quase que nos afoga com tamanha intensidade...
A intensidade é que nos impressiona, seja ela para a expansão, como o êxtase, a alegria, euforia, radiância, ou seja para a contração, como o medo, a angústia, a decepção, a depressão...

Mas se ampliarmos esse olhar, veremos que da mesma maneira que a dor, a alegria, que os sentimentos chegam, eles também se vão.. São energias! São como a eletricidade...estão sempre em fluxo constante.. A energia psíquica é belíssima, é o que nos torna verdadeiramente humanos, e nos permite descobrir, realizar, planejar e interagir com os outros e trocar, compartilhar... Esta energia é Divina!!
É a pura presença em ação, realizando, criando..e desenvolvendo toda uma dimensão que só existe a partir dela mesma... e como energia permanece em livre fluxo, como toda a existência - tudo sempre mudando, mudando, mudando - nada fixo..

Esta fixação é que é o problema...a identificação é que é o problema...
Uma energia estagnada seja ela qual for, cria problemas. Existe um acúmulo, uma retenção que fatalmente explodirá, ou implodirá. Na dimensão da mente, é a mesma coisa. Uma emoção aprisionada, um pensamento aprisionado é causador de problemas, doenças, compulsão, obsessão..
A mente saudável é aberta, é livre, é puro espaço criativo...
A consciência que somos, observa a mente, observa os sentimentos passarem, as emoções passarem, os sinais que o corpo emite, observa seja o mundo externo quanto o interno; a dicotomia interno-externo vai aos poucos se dissolvendo quanto mais nos mantemos na consciência do puro observador. Até o momento em que tudo se transforma em um imenso silencio de fundo, onde todas as manifestações são bem vindas, todas as formas, sentimentos, pensamentos, memórias, falas, cenas... tudo pode acontecer livremente, e nenhuma identificação acontece... Isso é a pura Liberdade do Ser...

Quando Mooji nos aponta:
Pensamentos são visitas.
Sentimentos são visitas.
Deixe-os vir. Deixe-os ir.
Ele nos aponta a chave da felicidade, da mente que é livre e aberta...
Os pensamentos virão, não tem como impedir que eles venham..
Os sentimentos virão, não tem como impedir que eles venham...
Mas se permanecemos na luz da Consciência observadora, eles não se fixam, eles assim como vêm, se vão... não são alimentados, não são retidos, não existe identificação. Com isso não causam nenhum dano. São apenas energia mental em fluxo. São apenas isso.

A retenção, a identificação, é que cria a estase, a estagnação, e com isso uma série de complicações decorrentes.

Na verdade precisamos passar por isso, precisamos passar por todo o sofrimento que isso nos causa, para que um dia, reconheçamos que não é esse o caminho. Que é preciso não se apegar a nada, nem a ninguém.
A liberdade é nossa natureza verdadeira, essencial, e tudo nos aponta isso..
Iremos aprender isso em algum momento, e em geral aprendemos pelo contrário, ou seja, primeiro nos apegamos, nos fixamos, retemos um energia que foi feita para ser livre - e que nessa liberdade está toda sua beleza - e quando tentamos reter algo que foi feito para fluir, sofremos as consequências de ter ido contra o fluxo natural, sofremos até o ponto em que buscamos agir de maneira diferente na próxima vez...

No Oriente, esta visão do livre fluxo já é ensinada há milhares de anos. A natureza nos ensina que a mudança, a transformação é que é a única constante... O verão se transforma em outono, e outono em inverno, e inverno em primavera, e primavera em verão... Vemos que o dia segue a noite e que a noite segue o dia... Tudo é absolutamente complementar, e um não existe sem o outro...
Tudo é energia pura, fluindo e nesse fluxo tudo acontece...

Termino com um linda frase de Gibran:
As flores desabrocham para continuar a viver, pois reter é perecer.

No desabrochar das flores a vida segue linda, sempre nova, em sua eternidade instantânea...
Sejamos como elas, abertas, floridas, perfumadas e entregues, coração aberto ao que vier, e agradecido ao que se for...
Permaneçamos como testemunha deste belíssimo espetáculo da Existência...
Este é o segredo...
Amor
Amidha Prem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails