27 de janeiro de 2014

Relacionamentos e Conflitos - Krishnamurti


"Tem o pensamento um lugar no relacionamento? 
Se tem, nesse relacionamento existe uma limitação, portanto, existe divisão, portanto, existe conflito. 

Certo? Na minha relação com uma esposa, ou com um marido, ou com uma garota, garoto ou assim por diante, se nessa relação o pensamento tiver grande participação, sendo o pensamento limitado, então, essa mesma limitação cria uma divisão entre ele e ela. Portanto, onde há divisão tem que haver conflito. Como vocês sabem muito bem, em todas as nossas relações existe conflito, mesmo que você goste do outro — não usarei a palavra amor — por mais que goste do outro, ou tenha prazer com o outro isso é sempre limitado, portanto, cria conflito. 

Isso é lei, é lógica, é verdade. Então, o pensamento tem seu lugar adequado no mundo da tecnologia, no mundo comum mas, psicologicamente, interiormente, o pensamento não tem lugar algum. Então, existe um lugar que cria a personalidade, o "eu". 

E o "eu", o ego, a persona é muito limitada. Ela pode se imaginar como maravilhosa, pode imaginar que consegue fazer coisas extraordinárias.

Mas, essa imaginação, essa imagem, ainda assim é muito, muito limitada, pequena. Ver a verdade disto — isso é tudo — não se deve fazer nada, além de apenas enxergar o fato. E, esse mesmo fato, a percepção do fato, como se
percebe algo perigoso, como um animal perigoso, um precipício perigoso, se você percebe isto como um fato, uma realidade, então, você rompe com toda a cadeia de continuidade do ego. Só então é possível viver com o outro sem uma sombra se quer de conflito. 

Porque o conflito é a própria essência da violência. Pensamos que a violência está do lado de fora, os terroristas, os sequestradores, as guerras, as pessoas que andam armadas como neste país, onde é permitido que todos andem armados, um país extraordinário! Você entra numa loja e pode comprar uma arma. Então, a violência não está apenas do lado de fora mas, a violência no relacionamento existe enquanto houver divisão, como "eu" e o "você". 

O "eu" perseguindo minhas ambições, minha ganância, meus propósitos, meus objetivos, e ela fazendo o mesmo. Portanto, estamos sempre vivendo em conflito.

E, percebendo o conflito, você diz: "Como resolvê-lo?"

Então, voltamos, o cérebro sendo condicionado a solução dos problemas desde a infância, então dizemos, "Tudo bem, veremos como resolvo, ou mudo, ou produzo, o fim do conflito" Isso se torna um problema. Certo? É isso que
vocês estão fazendo agora: como acabo com o conflito?
Mas, se você viu a raiz dele, a causa dele, o que possui uma causa, essa causa pode ser alterada, pode ser removida. A causa do conflito é a sensação de divisão trazida pelo pensamento, que é limitado. E o que é limitado, religiões são limitadas, suas crenças são limitadas, qualquer coisa construído pelo pensamento é limitada e, portanto, deve criar conflito. Se você perceber o fato disso, a verdade disso, então, a própria verdade é o catalisador que põe fim ao conflito."
J.Krisnamurti Palestra em Ojai, California, 1984

2 comentários:

  1. ótima mensagem! obrigado Lilian por este blog, cheio de palavras de sabedoria e compaixão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliano seja bem vindo! Este espaço é todo seu! Fico feliz em compartilhar essa luz! Grande abraço! Namaste!

      Excluir

Related Posts with Thumbnails