25 de janeiro de 2014

Conscientizações - Prof. Hermógenes


"Não a alimente com fichas negativas e degradantes. Fique vigilante. Qualquer tendência à auto-depreciaçao que se apresente, desperte, desligue, rechace, e substitua-a por uma ficha diametralmente oposta. Comece, desde agora, a acreditar em seu poder, em sua vitória. Passe a afirmar e, assim, firmar sua saúde, sua alegria, seu entusiasmo, sua imensa capacidade.

A princípio, advirto, terá a tentação de desconfiar e mesmo passar a admitir que sua mente só consegue mesmo cumprir ordens e sugestões derrotistas. Sabe por quê? Porque você tem tentado afirmar positividades, mas seu esforço tem sido infrutífero. Não tem sido assim? Sabe por quê? Porque, até agora, por todos esses anos que você viveu, você só tem oferecido à sua mente fichas, clichês, sugestões, convicções e ordens negativas, autodestrutivas. Estou errado? Você sabe que não. 

Que se pode esperar de uma “lâmpada de Aladin” que tem sido tratada assim há longo tempo? Naturalmente ela vai relutar em mudar de rumo. Pode ser diferente?

Ela pode relutar, mas acabará cedendo. Depende de você insistir, persistir, com ânimo incansável e inabalável, conservando esperança e tranqüilidade. Seja obstinado como quem quer expulsar de uma enorme tina a água
poluída que ela contém, mediante pingar água pura e santa, usando um conta-gotas. Sua tina ficou prejudicada porque, durante todo esse tempo, insistente e incessantemente, você vem usando o conta-gotas, mas com água poluída (pensamentos e emoções negativos). Desculpe a imagem, que pode ser rude, mas diz o que penso e acho que está certo.

Há outros aspectos importantíssimos para quem quer aprender a lidar com a mente. Vejamos.

Sempre que você afirmar positividade, não fique na expectativa ansiosa de ver logo as coisas se transformando, e os resultados aparecendo, como por milagre. Afirme de si mesmo o melhor, em outras palavras, ponha na mente um auto-retrato luminoso e triunfante, e que seja com muita nitidez, e sem sombra de dúvida, depois esqueça aquilo que deve acontecer.

Simplesmente deixe acontecer, pois é assim que acontecerá. O “gênio da lâmpada” é praticamente onipotente, mas gosta de ser deixado à vontade naquilo que faz. Confie nele. Confie no poder de sua mente. Ela irá corrigir o que até agora fez, ou melhor, o que suas auto sugestões perturbadoras e seu auto retrato feio fizeram você fazer. Está entendido? Tomara!

Diz-se que “pela via do sofrimento, chegaremos um dia à prática do amor ao próximo”. Concordo. Parece que a obstinação na ignorância, nos apegos, aversões e perversões, que está impedindo a humanidade de despertar, está programando conseqüências que deverão ser terríveis para todos que têm dívidas a pagar e contas a ajustar. Esta é a “lei do Karma”. Que podemos
nós fazer? Como poderemos mudar a humanidade? É uma preocupação generosa, que quase todos têm, e, não obstante, a humanidade continua marchando para a catástrofe. Por quê? 

Porque todos querem mudar a humanidade, mas cada um de per se não se transforma. 
Deseja-se a mudança dos outros, das instituições, dos costumes, da sociedade. Mas, a mudança íntima?... quem se dispõe a fazer? Acredito que uma pessoa que desperta e começa a amar, a servir, tendo se libertado do
egoísmo, está já melhorando o mundo.

Para melhorar o mundo, comece por você mesmo. Comece por evitar a agressão. Agressão contra quem? Contra você mesmo. No instante em que você se acredita fracassado, vencido, abatido e sem força... sem o saber, está se agredindo, e o pior, agredindo a centelha do Divino, que está em seu coração. Na verdade, você tem agredido o próprio Deus, cada vez que pensa mal de um de Seus filhos, sempre que deprecia particularmente uma de suas
expressões no mundo – você mesmo.

Se me vier com o argumento de que assim pensa em face das quedas e derrotas que tem sofrido, primeiro relembro o que acima foi dito: não é a sorte, não são os fatores externos, não soa os outros que devem ser apontados como responsáveis, mas sim o descuido desastroso ou a inabilidade de lidar com sua mente, quando, em vez de usá-la para construir-se, tem-na usado para agredir-se.
Por outro lado, gostaria de esclarecer que o grande vitorioso não é aquele que, na crista da onda, está sorridente, parecendo invencível, mas que, na hora em que a onda fatalmente descer, vai desesperar-se, abater-se, deprimir-se. 

Vitorioso é aquele que um golpe jogou no chão e, no chão, reúne forças e muito ânimo para levantar e realizar o melhor de si mesmo. Vê como as aparências enganam?

Procurei conversar com você como se o estivesse vendo, à minha frente, como meu amigo, meu irmão a quem desejo servir.

Mais uma vez: como pessoa, não estou nas alturas em que me imagina; como pessoa, também você não está no fosso onde supõe. É um erro de ótica. Como expressões de Deus, parecemos dois diferentes, mas no Deus que nós somos, somos não somente iguais, mas um só.

Daqui por diante, cada vez que alimentar emoções e pensamentos mórbidos, lembre-se imediatamente de que está ofendendo Deus, opondo-se a Deus, o Deus que está em você, que você, em essência, realmente é.

Que o Deus Onipotente que está em você, com a cooperação de sua mente orientada para a Luz, desabroche em potência, criatividade, alegria, liberdade, paz e inteligência.

Receba um abraço de quem lhe quer muito bem: o Deus, que está em mim.
Namastê."
Prof. Hermógenes do livro Yoga paz com a vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails