8 de julho de 2010

Prece...


"Você se cria, momento a momento. Você não é uma entidade fixa, mas como uma infinita possibilidade. Você nasceu como uma semente, não como uma árvore. Você nasceu aberto, não fechado. Essa abertura é imensa. Você escolhe momento a momento quem você quer ser . Sua decisão é seu destino. E a menos que você viva a vida completamente, sentindo-a como uma bênção, você não é religioso.

Uma vida religiosa, é uma vida espontânea.
É uma vida que flui, dinâmica.
A vida religiosa é uma vida de prece.
Prece é o supremo bem.
Vou explicar a vocês o que é prece: prece não é alguma coisa que você faça. É algo que você se torna, pouco a pouco. É algo que você vive, é algo que te envolve como um clima. É algo como uma profunda gratidão.

Olhe as árvores, olhe o mar, ou olhe a grama verde, um imenso desejo surge em você em dizer: Obrigada!
Isso é prece.

Algo surge em você, profundamente, e você gostaria de dizer incondicionalmente: Obrigada.
Mesmo sem saber a quem agradecer, mesmo sem saber quem criou a manhã, ou o entardecer, ou as estrelas, a lua e o sol... mesmo sem saber que mãos se escondem por trás das folhas de grama, ou quem sorri em cada gota de orvalho...mesmo sem conhecer...(...)

No mais profundo do seu ser, você sente a gratidão.
Prece é sentimento de uma presença desconhecida.
Esse sentimento se torna uma reverência.
E a prece se torna como a respiração. Não é algo que você faça, e depois termina e você deixa de fazer. É algo que acontece, e acontece e acontece.. como respirar...

Acordado ou dormindo, a prece te envolve.
Palpita dentro do seu coração, se torna você mesmo, não mais existe separação.
A vida de prece é o que eu chamo de boa vida. A vida de gratidão é o que eu chamo de vida religiosa."
Osho em Come Follow Me.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails